ESPORTES

Argentino doa parte de valor de sua venda para a base do clube do coração

Author
Argentino doa parte de valor de sua venda para a base do clube do coração

(Agif)

Grande parte dos jogadores argentinos mantém grande relação com o clube que os formou para o futebol. É comum que retornem de períodos de sucesso na Europa para ainda desfrutar um tempinho com bom rendimento na Argentina. Ou tentam uma ou outra forma de recompensar.

Quem não se lembra de Ezequiel Barco, atacante do Independiente que derrotou o Flamengo na final da Copa Sul-Americana de 2017? Pois bem. O garoto prodígio, de 18 anos, fez o gol do título no empate em 1 a 1 do Maracanã e ficou valorizadíssimo. O Atlanta United, dos Estados Unidos, tinha encaminhado a sua contratação. Mas Barco foi tão bem que o preço subiu. Em vez de 15 milhões de dólares, 18 milhões.

Demorou um pouco, Barco ficou irritadiço porque gostaria de sair logo e conquistar a independência financeira. Os torcedores ficaram até chateados com ele. Quando a venda saiu, no entanto, Barco mostrou que tem muito carinho pelo clube no qual foi revelado. Em cada negociação, o jogador tem direito a 15% do valor da transferência. Barco, então, embolsou cerca de 3,7 milhões de dólares. E o que ele fez? Doou algo em torno de 980 mil dólares para a base do Independiente.

Novato, o garoto já entendeu a importância que o clube teve ao modificar completamente a sua vida. E deixou o valor para que a estrutura da base do Independiente seja melhorada, com a construção de dois campos para que a molecada treine e, quem sabe, consiga ter o mesmo sucesso dele. E isso tudo com 18 anos. Que exemplo!