ESPORTES

Ele deixou a aposentadoria para salvar o Bayern

PTorre
Author
PTorre
Ele deixou a aposentadoria para salvar o Bayern

(Twitter / Bayern)

Acostumado a reinar no futebol alemão, o Bayern de Munique tem encontrado dificuldades nesta temporada. O clube entrou em uma crise após vacilar na Bundesliga e ficar cinco pontos atrás do Borussia Dortmund, o líder, na tabela. Situação complicada para quem nadou de braçada nas últimas temporadas. Mas a cereja do bolo, mesmo, foi o atropelo que levou do PSG, em Paris, pela Champions League. Inapelável 3 a 0 que deixou consequências.

A crise que estava só no vestiário entre os jogadores e o técnico italiano Carlo Ancelotti ganhou ares públicos. A direção do Bayern, então, resolveu agir com menos de dois meses de temporada. Demitiu o italiano, mal visto por algumas estrelas do time. Mas quem apaziguaria a casa, deixaria tudo suave na nave e corrigia os rumos da equipe na temporada? Um velho conhecido.

Jupp Heynckes, de 72 anos, se aposentou após deixar o Bayern ao fim da temporada 2012/2013, quando conquistou a Tríplice Coroa (Campeonato nacional, copa nacional e a Champions League). Foi substituído por Guardiola, que manteve a hegemonia em nível regional, embora não tenha vencido nenhuma Champions. A tarefa era convencer o técnico aposentado, adorado pelos atletas, a voltar à ativa. Dito e feito.

Heynckes aceitou interromper a aposentadoria por um ano para colocar o Bayern de novo nos trilhos. Será a quarta vez que ele vai assumir o time na carreira. O contrato é válido até o fim da temporada, em meados de 2018. 

"Eu não teria retornado para qualquer outra equipe no mundo, mas o Bayern de Munique é um assunto que mexe com meu coração", disse Heynckes.

E ele já ganhou o carinho de atletas em rede social, celebrando seu retorno. Foi o caso do lateral Alaba.