Futebol internacional
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol internacional
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol internacional
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão

PTorre
há 21 dias9.2k visualizações
Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

(Twitter / Barcelona)

Futebol e política frequentemente se misturam. Seja em ações de jogadores em campo, sempre coibidas pela Fifa, ou manifestações de clubes. Neste domingo, a relação visceral entre Barcelona e o povo catalão teve mais um episódio. Diante da forte repressão policial no referendo pela autonomia da Catalunha permaneceu no ar a dúvida sobre o acontecimento do jogo entre Barcelona e Las Palmas, válido pelo Campeonato Espanhol.

Muitos torcedores do clube e, portanto, catalães eram contra realização da partida com as ruas da cidade fervilhando. O governo espanhol considerou o referendo da Catalunha ilegal e forças policiais agiram para impedir a votação. Zagueiro do Barcelona e catalão, Piqué votou pela manhã e deu força ao movimento.

O Barcelona, então, tentou adiar o jogo contra o Las Palmas, mas foi impedido pelos diretores de La Liga. Houve, então, um conflito interno. Alguns diretores quiseram que o clube ignorasse qualquer ordem contrário e não entrasse em campo. A atitude resultaria em punição de seis pontos na tabela do Campeonato Espanhol. O Barcelona, então, cedeu.

Diretor do Barcelona renuncia ao cargo diante do tumulto no referendo catalão

(Twitter / Barcelona)

O jogo foi disputado com portões fechados, diante da possibilidade de invasão de campo. Vários torcedores que já tomavam o caminho rumo ao Camp Nou foram impedidos de entrar. E a bola rolou. Indignado com a postura do clube de disputar o jogo mesmo diante do caos espalhado pela ruas da cidade, o vice-presidente do Barcelona, Carles Vilarrubí, apresentou sua demissão à diretoria do clube. Em campo, o clube venceu por 3 a 0. Mas o gosto que ficou com o Camp Nou vazio foi, mesmo, de tristeza. 

Alemão pede para sair de um jogo por motivo inacreditável

PTorre
há 25 dias59.5k visualizações
Alemão pede para sair de um jogo por motivo inacreditável
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

(Twitter / Champions League)

Timo Werner é considerado um jovem talento do futebol alemão. Aos 21 anos, o jogador se destaca pelo Red Bull Leipzig e já coleciona convocações pela seleção alemã principal. Disputou, por exemplo, a Copa das Confederações. Mas não parece ainda estar preparado para enfrentar grandes pressões. A prova disso foi a situação inacreditável na qual ele se enfiou no confronto diante do Besiktas, da Turquia, pela Champions League.

O jogo era disputado fora de casa e a torcida do time turco, como é característico no país, fazia uma barulho ensurdecedor no estádio. Timo Werner mostrou incômodo com a situação. Tentou aliviar a pressão com tampões no ouvido. Depois, tapou as orelhas com as mãos em pleno jogo. E, enfim, não suportou. Pediu para sair por estar muito incomodado.

Ao site alemão Capamag Spor, Timo confirmou a necessidade de deixar ao jogo devido ao barulho extremo.

"Eu nunca estive em uma atmosfera como essa na minha vida toda, eu simplesmente não conseguia focar", disse o atacante.

Pessoal atacou o garoto em cheio, sem perdão.

"Ridículo o Timo Werner, não aguenta pressão do público e pede a substituição"

"A substituição de Timo Werner é a mais ridícula e patética que á vi na história do futebol"

Depois, a imprensa alemã informou que Werner sentiu tontura devido a problemas circulatórias. Mas e essas mãos no ouvido e os tampões, hein? Sei não....

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pedrot
Jornalista, curioso e apaixonado por futebol