Futebol internacional
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol internacional
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol internacional
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Piqué chora por referendo da Catalunha e ameaça deixar seleção espanhola

PTorre
há 16 dias12.3k visualizações
Piqué chora por referendo da Catalunha e ameaça deixar seleção espanhola
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

(Facebook / Barcelona)

Piqué deixou de ser apenas um zagueiro do Barcelona para se tornar uma referência do clube e da cidade já há algum tempo. Nascido na Catalunha e formado na base do Barça, o jogador não se furta de ter posições claras sobre o momento político da região. O conturbado referendo para decidir sobre a autonomia da Catalunha, porém, mexeu além do normal com o defensor.

Piqué foi um dos jogadores que preferia não ter entrado em campo contra o Las Palmas enquanto a cidade fervia com os inúmeros confrontos entre a Guarda Civil espanhola, que combatia os cidadãos que iam à votação, considerada ilegal pelo governo espanhol. Piqué chegou a votar e publicar no Twitter a imagem de sua participação no referendo.

Mas não houve jeito. O Barcelona, ameaçado de punição pelos diretores de La Liga, entrou em campo contra o Las Palmas e venceu por 3 a 0. A diretoria do clube, no entanto, preferiu não abrir o Camp Nou para o público e o jogo foi disputado de arquibancada vazia. Ao deixar o jogo, Piqué não se furtou em se posicionar sobre o problema. E chorou ao falar sobre as imagens de violência no referendo que correram o mundo com idosos e mulheres agredidos por policiais.

"Foi um dia muito duro, em que famílias queriam votar e a Polícia Nacional e a Guarda Civil Espanhola... as imagens falam por si. O mundo inteiro viu as imagens e haverá consequências", disse um emocionado Piqué.

Perguntado se a posição dele poderia causar um problema com a Federação Espanhol de Futebol ou o técnico da seleção da Espanha, Julien Lopetegui, Piqué mais uma vez não ficou em cima do muro. Segundo ele, se alguém achar que há algum problema ele não vê obstáculos para deixar a Espanha antes mesmo da disputa da Copa da Rússia, em 2018. Tudo pela consciência política....

Ele negou a Espanha pelo Brasil, mas não consegue jogar por várias lesões

PTorre
há 17 dias11.3k visualizações
Ele negou a Espanha pelo Brasil, mas não consegue jogar por várias lesões
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

(Twitter / Barcelona)

Rafinha Alcântara é um meia de talento revelado pela base do Barcelona. Ele é filho de Mazinho, ex-jogador tetracampeão mundial com o Brasil em 1994, e irmão de Thiago, atual meia do Bayern de Munique. Desde pequeno, no entanto, mora na Espanha, país onde o pai jogava. E desenvolveu uma relação com o país a ponto de defendê-lo nas categorias de base. Até 2013.

Nesse ano, o jogador teve de optar qual país defenderia: Brasil, como o pai, ou Espanha, como o irmão. Rafinha decidiu vestir a camisa do Brasil, disputou o Mundial sub-20 da categoria naquele ano. E apareceu como uma boa promessa para o futebol brasileiro. Canhoto, habilidoso, participou também do time que conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio em 2016. Mas o garoto tem dificuldades físicas para aparecer bem.

O Barcelona anunciou que Rafinha, mais uma vez, foi submetido a uma cirurgia no menisco do joelho direito. De novo. Ele já havia passado pelo mesmo problema no início do ano e está sem jogar desde abril. Desta vez, não há previsão de volta para o jogador de 24 anos.

Rafinha foi profissionalizado pelo Barcelona em 2011, ainda sob o comando de Pep Guardiola. Mas volta e meia sofre com lesões. Desde então foram apenas 78 jogos e 11 gols com a camisa do clube catalão.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pedrot
Jornalista, curioso e apaixonado por futebol