ESPORTES

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

Yazar

Fim de ano chegou e já vale fazer aquele balanço de como foram os clubes brasileiros em determinadas áreas. Lembra de como foi o seu, especificamente, no quesito de contratações? Sempre tem aquele nome que chegou badaladíssimo, mas acabou como um tremendo mico. Relembramos aqui alguns desses fracassos na temporada do futebol nacional.

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

(Divulgação / Flamengo)

1 - Conca

Ídolo do Fluminense, ele voltou da China direto para o rival Flamengo. Recebido no aeroporto com pompa, ganhou declarações envaidecidas dos dirigentes rubro-negros e tinha previsão de voltar a campo em maio, pois vinha de lesão no joelho. Mas só jogou mesmo em três partidas, totalizando 31 minutos em campo. Foi devolvido ao futebol chinês e custou mais de R$ 2 milhões aos cofres do Flamengo. Mico gigante.

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

(Vasco / Divulgação)

2 - Luis Fabiano

O veterano atacante chegou ao Vasco com o status de quem já foi o camisa 9 da seleção brasileira uma vez. Mas isso aconteceu há sete anos. Em 2017, Luis Fabiano acumulou mais lesões do boas atuações e decepcionou grande parte da torcida cruzmaltina. FEz seis gols em apenas 20 jogos. Mas ao que tudo indica vai cumprir o contrato, válido até o fim de 2018.

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

(Agif)

3 - Borja

Eleito melhor centroavante da América do Sul e campeão da Libertadores de 2016, o colombiano foi contratado or dez milhões de dólare - cerca de R$ 32 milhões - junto ao Atlético Nacional, da Colômbia. Isso com a ajuda, claro, dos cofres cheios do patrocinador do Palmeiras. A expectativa, claro, era gigantesca. Mas Borja ficou a maior parte do tempo no banco de reservas e o Verdão não conquistou um título sequer na temporada. Foram dez gols em 43 jogos e uma frustração enorme.

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

(Divulgação / Botafogo)

4 - Montillo

O argentino, enfim, voltou do futebol chinês e aportou no Botafogo para a disputa da Libertadores da América. Mas é justo dizer que não conseguiu jogar, dada a enorme sequência de lesões. Foram apenas 17 partidas e 905 minutos em campo, sem nenhum gol. Estafado com a vida no departamento médico, ele decidiu encerrar a carreira já em julho. Embora agora repense se deve deixar a aposentaria é bem justo dizer que o argentino foi uma das maiores frustrações no futebol brasileiro na temporada.

Os cinco maiores micos nas contratações do futebol brasileiro

(Divulgação / Santos FC)

5 - Nilmar

Tudo bem, o atacante acabou com o contrato suspenso com o Santos por ter apresentado um quadro clínico de depressão. Mas a contratação acabou se tornando uma das mais frustrantes da temporada. Os torcedores do Peixe levavam muita fé no reforço do centroavante para a reta final do Campeonato Brasileiro depois de trazê-lo do Al Nasr, dos Emirados Árabes com contrato até o fim de 2018. Nilmar vai decidir se vai reativar o contrato com o clube. Por enquanto, ele não recebe salários por opção própria.