ESPORTES

'Profecia' com brasileiros no PSG anima torcedores para a Copa da Rússia

PTorre
Author
PTorre
'Profecia' com brasileiros no PSG anima torcedores para a Copa da Rússia

Que a transferência de Neymar do Barcelona para o PSG empolgou vários torcedores ao redor do mundo é uma certeza. Mas futebol carrega sempre um ingrediente de superstição, um ar misterioso, uma coincidência do além. Por isso, muitos brasileiros acreditam que nada é por acaso e a chegada do craque ao clube francês é a sequência de uma profecia que culminará no Brasil campeão do mundo em 2018.

'Profecia' com brasileiros no PSG anima torcedores para a Copa da Rússia

Tudo começou com a transferência de Raí em 1993 para o PSG. Craque e grande ídolo do São Paulo, bicampeão da Libertadores e do Mundial de clubes, o meia era também o camisa 10 da Seleção Brasileira. Iniciou a Copa dos Estados Unidos de 1994 com esse status, embora tenha sido barrado por Mazinho ao longo da competição. Em um ano desembarcou em Paris, no outro foi tetracampeão mundial. E assim a lógica seguiu no penta.

Ronaldinho Gaúcho era promissora revelação do Grêmio, convocado frequentemente para a Seleção Brasileira. Com tanto destaque acabou contratado pelo PSG em 2001. Encantou a frança com dribles e jogadas plásticas. E, de novo, a profecia seguiu. Ronaldinho no PSG em um ano, campeão mundial com a Seleção Brasileira no ano seguinte. R10 vestia a camisa 11 em 2002, mas era titular absoluto do time de Luiz Felipe Scolari, o Felipão.

Agora a bola está com Neymar. Contratado a peso de ouro pelo PSG, o atacante movimentou a torcida ao ser apresentado neste sábado a ela no Parc des Princes, em Paris, antes do jogo entre PSG e Amiens, na estreia do Campeonato Francês. Neymar é camisa 10 do clube parisiense e também da Seleção Brasileira. O Brasil já está classificado para a Copa da Rússia. Ao que parece, o hexa está chegando.