ESPORTES

PSG fecha a janela dando um 'jeitinho' com o fair play financeiro

PTorre
Author
PTorre
PSG fecha a janela dando um 'jeitinho' com o fair play financeiro

O PSG chocou o mundo ao pagar 222 milhões de euros e tirar Neymar do Barcelona. No bolso, já tinha Daniel Alves, que rescindiu com a Juventus. E os boatos na imprensa europeia davam conta de que o próximo alvo ainda nesta janela seria Mbappé, atacante do Monaco. Muita gente não levou a sério. Afinal, seria impossível diante do fair play financeiro imposto pela Uefa.

A medida foi criada pra evitar o desequilíbrio esportivo e impedir que novos ricos, como o PSG, concentrem craques em um elenco só. Mas sempre há um jeitinho. O PSG contratou mesmo Mbappé, a joia procurada pelo mundo depois de Neymar. E vai pagar 180 milhões de euros. Como? Só em 2018.

Isso mesmo. O poderoso clube francês conseguiu acertar um empréstimo de um ano de Mbappé, com a garantia de que irá comprar o atacante ao fim da atual temporada, em meados do próximo ano, por 180 milhões de euros (R$ 674 milhões), o segundo maior valor da História - atrás justamente de Neymar.

O dia foi animado para o rapaz. Horas depois de ser anunciado pelo PSG, Mbappé entrou em campo em Paris pela seleção francesa. Aos 18 anos, fez seu primeiro gol pelo time nacional nos profissionais. O quarto na goleada de 4 a 0 sobre a Holanda.

Muita gente achou a contratação do francês um soco no estômago do fair play financeiro. Um deboche até.

Uma farsa, amigos. Uma completa FARSA.

O jogador era pretendido pelo Real Madrid, que nunca chegou a fazer uma investida de verdade para tirá-lo do Monaco. Na França, aliás, Mbappé acredita que terá mais chances de jogar no time de Neymar do que no atual campeão europeu, bem definido com o trio BBC (Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo), além de Isco, Modric, Kroos e Casemiro. Momento difícil para o fair play...