ESPORTES

Um francês, um goleiro sul-africano e uma venezuelana: quem leva o Puskas?

PTorre
Author
PTorre
Um francês, um goleiro sul-africano e uma venezuelana: quem leva o Puskas?

(Twitter / Arsenal)

Mais uma vez a Fifa divulgou os finalistas do prêmio Puskas, aquele que leva o nome do lendário jogador húngaro e consagra o autor do gol mais bonito da última temporada. Brasileiros famosos, como Neymar, e desconhecidos, como Wendel Lira, já levaram a estátua para casa. Há sempre chance para quem joga em mercados muito menos badalados. Mas neste ano os concorrentes são bem diversificados.

Há o caso de um jogador europeu que joga em um grande clube do continente. É o francês Giroud, do Arsenal. Na última temporada ele fez o chamado "gol de escorpião" contra o Crystal Palace, no Emirates Stadium. Uma pintura depois de um ataque muito bem coordenado por todo o time inglês.

Deyna Castellanos é a representante das mulheres no trio que disputa o cobiçado Prêmio Puskas. Um golaço de antes do meio de campo, com segundos de jogo pela seleção venezuelana contra Camarões, na Copa do Mundo Feminina sub-17, disputada em 2016, pôs a moça na corrida. Deu gosto de ver.

E quem fecha a lista é nada menos do que um...goleiro. Isso mesmo. Em vez de evitar o sucesso de um atacante, Oscarine Masuluke, da África do Sul, fez bonito ao mandar a redondinha para as redes de bicileta. Ele empatou o jogo para Baroka FC diante do Orlando Pirates, pelo Campeonato Sul-Africano. Masuluke é o primeiro goleiro a concorrer ao prêmio de gol mais bonito da Fifa.

Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas tem gente sentindo muita falta de um golzinho em especial. O feito pelo alemão Özil, do Arsenal, contra o Ludogorets, pela Champions League.

E fica a pergunta.

Você pode escolher o seu gol favorito votando aqui.