ESPORTES

Vai e volta: a relação de Paulo Autuori com Atlético-o PR é difícil de explicar

PTorre
Author
PTorre
Vai e volta: a relação de Paulo Autuori com Atlético-o PR é difícil de explicar

A relação de Paulo Autuori com o Atlético-PR parece aquele casa adolescente que você conhece. Vai e volta, vem e vai, sem uma definição. Não é bem resolvido. A prova foi mais um retorno dele ao clube, confirmada nesta terça-feira. Ele havia pedido demissão oito dias antes do cargo de diretor de futebol.

Em março de 2016, Autuori, campeão da Libertadores por São Paulo e Cruzeiro, foi visitar as instalações do clube paranaense em Curitiba. Mas acabou seduzido pelas doces palavras dos dirigentes e aceitou a empreitada para ser técnico, algo que já não planejava mais.

Ele continuou durante todo 2016 e começou a temporada de 2017, classificando o time para as oitavas de final da Libertadores. Em maio, no entanto, ele passou a ser gestor de futebol do clube e deixou a vaga de técnico para Eduardo Baptista. Até o início de julho.

Devido aos maus resultados, Baptista acabou demitido pela diretoria do Atlético-PR, contrariando Paulo Autuori. Assim, ele pediu o boné. Foi-se. Era isso. Tinha acabado. Deu boa sorte. Não tinha mais o que dizer. Praticamente uma letra de música de Vanessa da Mata. Mas como aquele casal que se ama...pareceu apenas charme. Rapidinho, Autuori anunciou que estava de volta. Dá quase para fazer um poeminha.

O pessoal levou bem a sério essa história de casal que em DR e reproduziu um diálogo do clube.

Enfim, tem torcedor que gostou e abriu os braços novamente. Que seja eterno enquanto dure.