ESPORTES

Volante do Fluminense superou doença rara para voltar a jogar futebol

PTorre
Author
PTorre
Volante do Fluminense superou doença rara para voltar a jogar futebol

(Fluminense / Divulgação)

A vida de glamour e os altos salários sempre aparecem com destaque nas abordagens sobre a carreira de jogador de futebol. Mas muita vezes essas trajetórias são acompanhadas de histórias de pura superação. Incertezas. Dúvidas se o sonho de ser um jogador profissional poderá, mesmo, ser realizado. Foi o caso do volante Douglas, do Fluminense. De apenas 20 anos.

Volante do Fluminense superou doença rara para voltar a jogar futebol

(Fluminense / Divulgação)

Destaque do time no início da temporada, ele começou a perder espaço por conta de dores sistemáticas nas articulações. Até que não as aguentou mais e parou. Decidiu investigar, com o apoio do clube, a causa dos problemas. Isso foi em maio. Douglas foi diagnosticado com artrite reativa, um problema que causa inflamação das articulações. Na população geral, não é tão incomum. No futebol, raríssima. Ainda mais em um menino de 20 anos.

Douglas contou que chegou a ir de cadeira de rodas ao hospital diante de tanta dor. Não conseguia dormir. E então veio a dúvida: conseguiria voltar a jogar futebol? Não tinha certeza. O departamento médico do Fluminene detectou a doença por eliminação. E prescreveu remédios importados. Douglas teve de pedir autorização à comissão antidoping do futebol brasileiro para se medicar sem risco de ser punido depois.

Depois de quatro meses, Douglas voltou a campo na partida contrao Vitória, no último fim de semana. Um empate em 2 a 2 para o Fluminense, mas uma vitória para o garoto. Ele atuou 73 minutos sem sentir dores. Está liberado para jogar. A doença não tem cura, mas é controlada com medicação.