GAMES

Como o game BR Distortions, vencedor do BIG Festival, representa as mulheres?

Pedro Zambarda de Araújo
Author
Pedro Zambarda de Araújo

Breves considerações sobre o jogo que é destaque no maior festival indie da América Latina.

Como o game BR Distortions, vencedor do BIG Festival, representa as mulheres?

BIG Festival 2017 ocorreu entre os dias 24 de junho e 2 de julho de 2017 no Centro Cultural São Paulo, ao lado da estação Vergueiro de metrô. É um evento gratuito e uma oportunidade única para conhecer os melhores games produzidos no Brasil e no exterior.

O BIG é considerado o terceiro maior festival "indie" do mundo. Perde apenas para as mostras de games independentes IndieCade (que ocorre dentro da E3 com o The Mix) e o Independent Games Festival (IGF) da GDC, ambos nos Estados Unidos. Na América Latina, é o maior evento dedicado ao setor, com apoio da Apex-Brasil, BNDES e até de empresas do setor químico como a Dow.

Neste ano no BIG, o grande vencedor como Melhor Jogo foi o game Overcooked, dos ingleses da  Ghost Town Games, e que é bem famoso no PlayStation 4 e Xbox One. No entanto, entre os indies brasileiros, quem mais faturou foi Distortions, da Among Giant.

Distortions venceu como Melhor Jogo Brasileiro (R$ 10 mil), Melhor Jogo do Público (voto popular) e ainda levou R$ 50 mil em ações de mídia do site IGN Brasil, o maior de games em nosso país.

E por que o game venceu?

Ele traz, em resumo, um enredo sensível com bons gráficos 3D.

É um título singleplayer (um jogador) que se baseia na superação de experiências passadasem relacionamentos. Misturando música com drama, o jogo traz uma protagonista feminina e se passa em um estranho lugar onde o tempo parece estar parado. Os desenvolvedores criaram pelo menos 15 horas de experiência.

A heroína utiliza um violino como arma e os relatos de páginas de um diário como seu guia. Os cenários incluem montanhas, florestas, cavernas, rios, lagos e até mesmo o mar. O poder das músicas permite moldar o mundo ao seu redor, criando pontes, explosões e barreiras.

Distortions foi vencedor do edital da SPCine e entrou na lista dos 100 maiores games do sistema Greenlight do Steam, o maior site de vendas digitais de jogos do mundo. Também é finalista no Indie Prize 2017, que vai acontecer em Seattle. É a primeira vez que o mesmo jogo brasileiro é indicado a concorrer como melhor jogo independente no “Óscar dos Games Indie” duas vezes consecutivas.

Ele também concorre no IndieCade Festival. É um marco nos games tão importante quanto Horizon Chase foi em 2016, chegando ao topo da loja da Apple.

E é bacana tanto reconhecimento para um jogo brasileiro com protagonista feminina, assim como foi Toren (Swordtales) e vai ser Eternity (Void Studios), entre outros.