GAMES

Dragon Ball FighterZ traz um beta online competitivo e com muitos bugs no começo

Autor

Jogo de luta da Arc System Works com a Bandai Namco traz controle intuitivo e é viciante para os fãs do segmento. Beta, no entanto, trouxe bugs de conexão.

Dragon Ball FighterZ traz um beta online competitivo e com muitos bugs no começo

(Fotos: Divulgação/Bandai Namco)

Um grande jogo de luta tem tudo para estourar agora, em 2018, e traz uma premissa simples. No entanto, apesar dos aspectos mais simplificados, ele é um game de luta complexo o suficiente para já aparecer entre os títulos mais competitivos.

Dragon Ball FighterZ traz um beta online competitivo e com muitos bugs no começo

Dragon Ball FighterZ chega no dia 26 de janeiro de 2018 e abre a temporada dos grandes lançamentos do ano. Desenvolvido pela Arc System Works em conjunto com a publisher Bandai Namco, o título foi anunciado na conferência da Microsoft durante a E3 2017 e provocou alvoroço desde o seu começo.

Na maior feira de games do mundo, FighterZ foi reconhecido pelos portais de notícias como o melhor de luta do evento. Agora, perto da data de estreia, os desenvolvedores fazem os preparativos finais para o jogo oficial chegar para os gamers.

Dragon Ball FighterZ traz um beta online competitivo e com muitos bugs no começo

Um beta de 24 horas foi disponibilizado para usuários do PlayStation 4 e do Xbox One e já apresentou problemas em 14 de janeiro. Teve que ser estendido por 48 horas. Outro beta se iniciou no dia 18 e transcorreu com maior normalidade.

O jogo foi apresentado apenas no seu modo online com salas de chat na América do Norte, Brasil, Europa e Ásia. O título trouxe partidas em trios valendo ranking ou disputas no modo amistoso.

E tudo isso traz a tecnologia que a Arc System desenvolveu na série Guilty Gear, potencializando a narrativa com os personagens da saga de Akira Toriyama.

Uma variedade boa de personagens

Dragon Ball FighterZ traz um beta online competitivo e com muitos bugs no começo

FighterZ traz os personagens Android 16, Android 18 com Android 7, Android 21, Beerus (Bills), Capitão Ginyu, Cell, Frieza, Gohan Jovem, Gohan Adulto, Goku Super Saiyajin, Goku Super Saiyajin Blue, Goku Black com Zamasu, Gotenks Super Saiyajin 3, Hit, Kid Buu, Krillin (Kuririn), Majin Buu, Nappa com Saibamen, Piccolo, Tien (Tenshinhan) com Chiaotzu, Trunks do futuro, Vegeta Super Saiyajin, Vegeta Super Saiyajin Blue e Yamcha. As lutas são de 3x3.

A mecânica dos personagens e do jogo se aproxima muito de Marvel vs Capcom, mas traz uma mistura de gráficos 2D e 3D que praticamente reproduzem as animações originais que contagiaram os anos 80 e 90.

E quais foram as falhas do Beta?

Falta de conexão com o servidor fez muito jogador ficar esperando ou na tela de início ou mesmo no hall das salas online, sem aproveitar realmente o game. Como a demonstração era gratuita, também era comum as salas com 64 lugares lotarem rapidamente. Lags, lentidão, devido a sobrecarga do servidor ou problemas de conectividade eram comuns. A impressão que dava é que a Bandai estava apenas testando o modo na internet.

Infelizmente não havia opção de lutas offline.

Mas quem pôde jogar notou uma extensa lista de opções de customização dos personagens, das equipes e até do seu avatar online - uma versão SD (super deformada) dos lutadores presentes. 

Mesmo assim, nenhuma falha tirou a diversão simples de um game que consiste em dar meia lua pra frente e soco, se defender recuando e esmurrar o controle para enfrentar adversários mais competitivos.

Dragon Ball FighterZ chegará para PC, PS4 e XONE. E vai movimentar a comunidade gamer por ser um um bom jogo com personagens consagrados dos animes.