Drops de Jogos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Drops de Jogos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Drops de Jogos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Um ano de Pokémon GO: O que ele acertou e o que errou?

O jogo que colocou realidade aumentada no mapa também teve os seus vacilos. Entenda o que ele significou

Um ano de Pokémon GO: O que ele acertou e o que errou?
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

No dia 22 de julho, comemorando o aniversário de um ano de Pokémon GO, o presidente da Niantic e criador do jogo, John Hanke, foi vaiado num evento de US$ 20 em homenagem ao título. Na ocasião, sua empresa americana com parceria dos bichos da Nintendo havia liberado lendários e eles estariam no local. A rede de internet móvel do festival caiu e não voltou a funcionar. Por isso ocorreram as vaias.

Apesar dos inúmeros problemas do game com conexão 3G e bugs com localidades que possuem poucos monstrinhos, Pokémon GO alcançou alguns números significativos com seu um ano de vida. Ele foi baseado no jogo Ingress, que formava quests de disputas por localidades, assim como os grupos em ginásios de Pokémon.

Um ano de Pokémon GO: O que ele acertou e o que errou?

Saiba alguns fatos deste primeiro ano de Pokémon GO.

O que ele acertou?

  • Poucos meses depois do lançamento, Pokémon gerou pelo menos US$ 7 bilhões em especulação no mercado financeiro, justamente por reviver a tecnologia da realidade aumentada.
  • As ações da Nintendo, em 2016, com o lançamento de Pokémon GO, chegaram a disparar 93%. A alta acumulada chegou a 120%.
  • Em 2017, depois de liberar os 151 monstrinhos de Kanto (Pokémon Red/Blue/Yellow), os 100 Pokémon de Johto apareceram no jogo.
  • Já há lendários como Articuno e Lugia dentro do título.
  • O app continua gratuito, gerando verba principalmente na venda de itens.

No que Pokémon GO errou?

Um ano de Pokémon GO: O que ele acertou e o que errou?
  • A geolocalização do game virou um verdadeiro mapa de desigualdade social no mundo todo, deixando menos monstrinhos nas periferias de grandes cidades ou mesmo em municípios no interior.
  • O jogo demorou muito para ter um sistema de trocar de Pokémon eficiente.
  • O gameplay em si é repetitivo: você precisa aumentar o level, capturar mais monstros e ter os candies necessários para fazer as evoluções.
  • Todos os fatores combinados tornaram o jogo menos atraente com o tempo, perdendo 80% de seus jogadores em cinco meses.
Um ano de Pokémon GO: O que ele acertou e o que errou?

E você, ainda joga? Não deixe de comentar.

Quais jogos são bons para começar a apreciar VR?

Realidade virtual é um novo paradigma dos videogames. Você não conhece absolutamente nada sobre? Vamos recomendar o que você deve ficar atento para entrar de cabeça no VR (sigla em inglês para Virtual Reality).

Quais jogos são bons para começar a apreciar VR?
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Desde 2012, com a campanha de financiamento coletivo do Oculus Rift e depois sua compra pelo Facebook por R$ 2 bilhões, a realidade virtual tornou-se um novo referencial na tecnologia e cresce lado a lado com os videogames. Mas ela também se encontra no mercado imobiliário, na arquitetura, na moda, nos esportes e em diversos outros ramos.

A realidade virtual não contempla somente o VR, que é a construção de ambientes 3D artificiais em 360 graus. Ela também abarca a realidade aumentada, que é a inserção de objetos tridimensionais em filmagens no ambiente real, como acontece em Pokémon GO. E a realidade mista, que é pesquisada desde 1970 e engloba os dois tipos de tecnologia.

Há três tipos de dispositivos VR. Os mais básicos, os cardboards, podem ser obtidos por R$ 25 pelo Google ou pela revista Mundo360 (a primeira do setor no Brasil) e são feitos de papelão, funcionando com aplicativos de smartphones. O modelo mobile de performance moderada englobam aparelhos como Gear VR e também funcionam com celulares, mas dando um retorno de gráficos incrementado e custando entre R$ 300 e R$ 800. Há modelos brasileiros, como Beenoculus e Loox, que se encaixam nesta segunda categoria.

Por fim, os de alta performance custam entre R$ 1 mil, R$ 3 mil e até R$ 10 mil. Eles envolvem gadgets como Oculus Rift, o pioneiro desta onda, PSVR e o HTC Vive, que está impulsionando a Valve, a mesma empresa dona do Steam (maior varejista de games).

Pra você entrar no universo de VR, conheça cinco games para introduzir o conceito.

1. Batman VR

Lançado para PlayStation VR em 11 de outubro de 2016, o jogo foi exposto em ferias como E3 e na Brasil Game Show. É um sucesso por colocar literalmente o jogador na pele do homem-morcego enquanto ele resolve puzzles e se aventura em Gotham City. É parte dos games da série Arkham e agora já está disponível para Oculus Rift e HTC Vive.

2. Rez Infinite

Vencedor do The Game Awards (TGA) de 2016, a mais importante premiação de jogos eletrônicos, ele é uma versão de um jogo lançado originalmente para Dreamcast e PS2 em 22 de novembro de 2001. Agora ele retorna ao PSVR da Sony para rodar no seu PlayStation 4, trazendo seu estilo rail shooter para você efetuar disparos em ambientes coloridos.

3. Alien Isolation

Pode anotar: Alien é a melhor experiência de terror em primeira pessoa que você terá em realidade virtual. O objetivo é não ser pego pelo alienígena e o sufoco para fugir dele vale o game. Lançado originalmente em 7 de outubro de 2014 para PC, PS4, PS3, Xbox One e Xbox 360, ele é outro game quando executado em VR.

4. Resident Evil 7

Os mortos-vivos de RE7 são a evolução de Alien no quesito terror. Grande lançamento deste ano, o jogo é bem fechado na história da família Baker no interior dos Estados Unidos. Vale pela experiência claustrofóbica. Foi lançado em 24 de janeiro de 2017 para PS4, Xbox One e PC.

5. Surgeon Simulator 2013

Disponível desde 19 de abril de 2013, Surgeon Simulator é um jogo que funciona desde smartphones (Android/iOS) e até PlayStation 4 ou PC. Seus mods são famosos, como aquele que coloca o corpo de Donald Trump no paciente que receberá sua cirurgia. Fora isso, o game serve como um complemento para sua aula de anatomia. Prepare-se para tocar em fígados, corações e estômagos de pessoas que estão entre a vida e a morte. Tudo em realidade virtual.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pedrozambarda
Escreve desde os 8 anos. É editor do Geração Gamer e Drops de Jogos, além de ser repórter do Diário do Centro do Mundo.