GAMES

Nintendo Switch virou o console que vendeu mais rápido na história... dos EUA

Autor

Console da Big N foi uma agradável surpresa de 2017, conquistando os jogadores com configurações modestas e títulos grandiosos.

Nintendo Switch virou o console que vendeu mais rápido na história... dos EUA

(Foto: Wikimedia Commons)

Depois do fiasco que foi o Wii U, que vendeu apenas 13,56 milhões de unidades no mundo todo, a Big N precisa se reinventar. Os fãs não sabiam se ela deveria se dedicar aos jogadores hardcore, como os do PlayStation e da Xbox, ou ainda insistir numa plataforma que une gamers e o público mais casual. Ela fez o que faz melhor: não obedeceu nada aos fãs e criou um produto original.

O Nintendo Switch chegou no mercado no dia 3 de março de 2017 com o game exclusivo The Legend of Zelda: Breath of The Wild. O console mistura portátil, que a Big N dominou com o 3DS, e um aparelho de mesa tradicional, além de possuir um controle que funciona tanto no sensor de movimento (revolução do Wii original, de 2006) quanto como um joystick tradicional.

O híbrido, segundo mensagem oficial da empresa no Twitter, vendeu 4,8 milhões de unidades em seis meses nos Estados Unidos. O patamar é superior ao do Wii, que é o quinto aparelho de videogame mais vendido de todos os tempos - 101,63 milhões de unidades, perdendo para PlayStation 2 (155 milhões), Nintendo DS (154,02 mi), Game Boy/Game Boy Color (118,69 milhões) e o PlayStation original (102,49 mi).

Na mesma época, o primeiro Wii tinha vendido quatro milhões de consoles e se tornou o mais vendido na história dos EUA. O Nintendo Switch ultrapassou o nível se fixa na primeira posição.

Em dezembro de 2017, a Nintendo anunciou oficialmente que 10 milhões de unidades do Switch foram comercializadas no mundo todo. O patamar é quase o mesmo do Wii U em menos de um ano de vida do aparelho.

Menos é mais

O Switch tem um processador Nvidia Tegra X1, que é o mesmo chip utilizado em tablets e smartphones equipados com tecnologia Nvidia, como o Shield Android TV. A memória interna é de apenas 32 GB. A GPU conta com 256 núcleos CUDA e clock de 768MHz conectado ao dock e 307.2MHz no modo portátil. 

Há uma performance diferente quando o console está no modo de mesa ou quando ele carregado pelo usuário. A resolução de tela fica em apenas 720p HD no modo portátil, que funciona numa tela de 6.2'' touchscreen. Isso se amplia para 1080p Full HD na conexão com a TV por meio de um cabo HDMI.

O preço de estreia do aparelho nos Estados Unidos era de US$ 300 e no Brasil, hoje, ele pode ser encontrado entre R$ 2 mil e R$ 2,6 mil. Não é o console mais barato que você vai conhecer, mas ele possui uma praticidade que não existe no PS4 ou no Xbox One, caixas que investem no desempenho gráfico e de processamento.

A Nintendo apostou no menos é mais, mas fez um aparelho que cativa nos detalhes e nos bons games.

Criou uma nova galinha dos ovos de ouro, que promete ser um dos consoles mais bem-sucedidos da história recente.