OUTROS

O que sabemos sobre a delação de Marcelo Odebrecht, até agora

Pedro Zambarda de Araújo
Yazar
Pedro Zambarda de Araújo

Entenda o que a mídia está cobrindo na Operação Lava Jato, o que está em cheque na delação e o que pode acontecer nas próximas semanas (e meses).

O que sabemos sobre a delação de Marcelo Odebrecht, até agora

- As primeiras partes da delação de Marcelo Odebrecht, considerada como a "delação do fim do mundo", vieram a tona nesta quarta-feira, 1º de março. Quarta-feira de Cinzas pós-Carnaval;

- O depoimento foi feito em sigilo, conforme determinou o ministro Luiz Edson Fachin, que assumiu o caso depois da morte de Teori Zavascki. Em teoria, o teor da delação só deveria ir a público depois que ela fosse averiguada quanto a sua veracidade;

- Estavam presentes na sessão Luciano Feldens, advogado do empresário Odebrecht, Gustavo Guedes, de Michel Temer, José Eduardo Alckmin, advogado do PSDB no processo contra a chapa Dilma-Temer, e Renato Franco, que defende a ex-presidente Dilma Rousseff;

- Os primeiros veículos a divulgarem o teor da delação foi a coluna da Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, e o site Antagonista, da dupla Diogo Mainardi e Mario Sabino. Aparentemente as informações vazaram dos advogados, embora os jornalistas não abram suas fontes;

- Na delação, Marcelo fala de uma negociação em dinheiro para a campanha de Dilma Rousseff. O Antagonista crava que "Dilma sabia de tudo", e diz que uma das doações foi feita em 2009, ainda no governo Lula. A informação completa é que Marcelo Odebrecht tratou do tema com Antonio Palocci e, posteriormente, com Guido Mantega (italiano e pós-italiano, respectivamente);

- Marcelo Odebrecht comprova que existiu uma reunião com Michel Temer para acerto de caixa dois, mas desmente que valores foram tratados na reunião;

- A fala de Marcelo contradiz a do delator e ex-executivo da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, que narrou um pedido de R$ 10 milhões vindo do próprio Temer. Em ambas as versões, os empréstimos foram feitos via Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil que passou por cirurgia na próstata e hoje está afastado;

- À agência Reuters, a defesa de Dilma Rousseff disse que Marcelo Odebrecht mentiu;

- Aécio Neves, candidato concorrente de Dilma, teria pedido R$ 15 milhões, que não foram entregues;

- Temer pediu a anulação da delação;

- A melhor coluna sobre o caso é de Kennedy Alencar, que atenta ao fato dos malefícios dos vazamentos seletivos na Lava Jato;

- O advogado de Marcelo Odebrecht disse que ele não tem mais nada a dizer. Mais pessoas da Odebrecht serão ouvidas.