PT

Quais são as ligações de Marcos Valério com a Lista de Furnas?

Pedro Zambarda de Araújo
Yazar
Pedro Zambarda de Araújo

O principal réu do Mensalão aparece novamente como delator premiado do Petrolão, relacionando os dois escândalos.

Quais são as ligações de Marcos Valério com a Lista de Furnas?

O publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza foi condenado a 40 anos, quatro meses e seis dias, com multa de R$ 3 milhões pelos crimes de corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha no escândalo do Mensalão. Após o Supremo Tribunal Federal julgar e aceitar embargos infringentes para o crime de quadrilha, a pena diminui para 37 anos, cinco meses e seis dias. 

Ele era dono das agências DNA e SMP&B, que fizeram a campanha de Eduardo Azeredo para reeleição em 1998, criando o Mensalão tucano. Suas mesmas empresas criaram um novo esquema com os Correios e bancos para criar o caixa dois do PT na candidatura Lula em 2002 e para a compra de parlamentares no Congresso em 2004. Pelo menos R$ 120 milhões foram desviados, embora as penas tenham sido baseadas em apenas R$ 55 milhões pelo STF em 2012.

Valério voltou ao noticiário político porque começou a produzir documentos de sua delação premiada, tentando reduzir seus crimes no Mensalão. As informações chegam até o Petrolão, alvo de investigação da Lava Jato.

Lista de Furnas

Operada por um homem chamado Dimas Toledo desde 2000, quando Aécio Neves tornou-se governador, a lista na verdade era um esquema de pagamentos para políticos de apoio do antigo governo Fernando Henrique Cardoso. O dinheiro saía da estatal de energia Furnas, que desviava dinheiro em contatos fictícios. A soma da verba roubada seria de R$ 40 milhões.

O caso foi denunciado pelo lobista Nilton Monteiro, que mostrou uma lista com 156 nomes durante a CPI dos Correios que deu força ao Mensalão. Aécio, FHC, Alckmin e Serra teriam recebido caixa dois de furnas. O deputado de extrema-direita Jair Bolsonaro teria recebido R$ 50 mil. Eduardo Cunha, o ex-deputado que arquitetou o impeachment de Dilma, seria um dos operadores do esquema junto com os desvios da Petrobras.

Embora Valério não tenha envolvimento direto, jornais como Folha de S.Paulo já relembram que a revista Veja afirmou que a lista de Nilton era falsa. O caso foi abafado em Minas Gerais em 2014, durante as eleições presidenciais, com a prisão do jornalista Aurélio Carone que deu curso às denúncias na mídia.

Carone ficou preso por nove meses sem motivo justo, acusado de formar uma quadrilha criminosa com Nilton Monteiro. Os dois possuem apenas relação entre fonte e repórter. Nilton foi acusado de ser um estelionatário.

O PSDB impune

Marcos Valério tem 56 anos. Eduardo Azeredo vai completar 70 anos e não foi condenado pelo caixa dois no Mensalão mineiro. Além de Azeredo, Valério promete falar que vai falar sobre esquemas de Aécio Neves.

Será a Lista de Furnas, seu maior propinoduto no estado mineiro? Se for, será que teremos alguma condenação de Aécio, Geraldo Alckmin e José Serra na Justiça.

E como ficam os processos de todos eles que já existem na Lava Jato? Ou vai tudo acabar em pizza pro tucanato?