OUTROS

10 maneiras de melhorar o intelecto

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita

Tive o privilégio de ter conhecido, há mais de uma década, uma criatura sensacional em Visconde de Mauá que me disse certa vez: "eu não escrevo mais. Parei de escrever meu livro porque meu protagonista era muito mais inteligente do que eu." Na época eu ri loucamente disso, mas depois me vi na mesma encruzilhada, com uma história que não vai sair do meu computador tão cedo.

O que meu colega e eu não sabíamos na época é que somos capazes de expandir nossas mentes: na capacidade motora, na compreensão emocional e no intelecto! Curiosamente, tendemos a nos depreciar quanto ao nosso físico ou nossa capacidade de fazer determinada tarefa. No entanto, acreditamos piamente que somos geniais, quando o assunto é a inteligência. Existe alguém que se ache pouco dotado mentalmente? A autoestima é muito importante, mas não podemos nos acomodar com ela. 

A ciência já nos indica certos comportamentos que devemos adotar e que não são nada impossíveis. Agora, o desafio é seguir essas 10 dicas para melhorar a capacidade da nossa inteligência. E você não vai acreditar em como a lista é diversificada!

#1 Exercício

Parece papo de médico. E é! Toda vez que os cientistas estudam os benefícios do exercício físico encontram mais e mais evidências de como o movimento condicionado faz um bem danado para a gente. Tanto para o corpo quanto para a cabeça. De acordo com um estudo de neurociência da Universidade de Cambridge, correr auxilia a memória e ajuda na produção de novos neurônios. Para ser exata, 6 mil deles por milímetro cúbico, a cada 24 quilômetros.

A prática da corrida já é considerada como um dos remédios de prevenção a doenças cerebrais na velhice, como Doença de Alzheimer. Correr melhora a circulação do corpo e, com isso, a vascularização do cérebro.

#2 Tirar uma sesta

Impossível tirar uma pestaninha no início da tarde, a gente sabe, mas dormir ainda é o melhor remédio. Pesquisas recentes já identificam a relação entre o sono após o almoço e a capacidade de reter novas informações no cérebro. A prática é mais que indicada para estudantes e pesquisadores.

Os pesquisadores viram que aqueles que ficam acordados o dia todo têm menos capacidade de de aprender novas tarefas ao longo do dia. O período de vigília desgasta nosso foco e tirar um cochilo é como dar um "reboot" no nosso sistema. A cabeça fica uma beleza de rápida. Isso evita também males da cabeça na velhice.

#3 Comidas ricas em magnésio

A ordem é comer verde: espinafre e brócolis. A maior parte da população de países industrializados tem deficiência de magnésio porque não se alimenta de hortaliças frescas. Mais um motivo para se manter saudável, não?

#4 Banhos de sol

Sem mais motivos para exibir as pernocas branquelas. Você precisa de sol! Os raios são responsáveis pela captação de vitamina D no organismo. Então, por mais que você tome Adera D, não vai conseguir suprir a carência da substância se não pegar uns 20 minutinhos de sol diariamente, de preferência com nenhum ou pouco filtro solar. As populações mais ricas e pessoas que vivem no ar condicionado tendem a ter sérios problemas pela falta da vitamina D. Tipo: problemas respiratórios, baixa imunidade, fraqueza muscular e (pasmem!) diabetes, depressão e câncer de mama.

Para o cérebro, a vitamina D previne a demência. Ainda não se sabe como, mas estudos apontam que boas doses da substância auxiliam a deixar o cérebro mais ativo, facilitando a transmissão de informações pelos neurônios. Especialmente em homens com mais de 60 anos.

#5 Cortar grama

Pessoal das grandes cidades se lascou. É que uma substância liberada pela grama quando aparada é capaz de aliviar o estresse e fazer as pessoas mais felizes, além de prevenir o declínio da mente com o tempo. Essa descoberta veio lá da Austrália, onde também não tem tanta grama assim. Os cientistas de lá viram que o ceirinho de grama fresca cortada tem relação na atividade de áreas do cérebro relacionadas a memória e ao bem-estar.

#6 Sexo e chocolate

Opa! Enfim algo que a gente faz certo. O chocolate com grande percentual de cacau e sexo são porretas na hora de auxiliar o cérebro a trabalhar melhor. Isso porque a satisfação em com os dois estimula a criatividade e o raciocício lógico. Não sou eu qume está dizendo: são os pesquisadores Terry Horne e Simon Wootin, no livro "Teaching Yourself: Training Your Brain" ("Ensine a você mesmo: treine seu cérebro", em tradução livre).

Eles defendem que o raciocínio sempre foi considerado como um determinismo genético, mas que é altamente afetado pelo tipo de vida que vivemos: estilo, alimentação e socialização. Especialmente, essas duas últimas!

#7 Música sempre

Um estudo conduzido com crianças que aprendem música mostrou que os pequenos estariam em grande vantagem em relação aos pares que não se envolveram com o a arte. Tinham capacidades de aprendizado e de memória maiores. Eram mais eruditas, com grande vocabulário, altamente letradas, com grande aptidão para a matemática e maior Quoeficiente de Inteligência (QI).

Se seus pais não te colocaram para aprender nenhum instrumento quando criança ou se sua escola pecou por não te apresentar a um maravilhoso universo musical, não fique triste, achando que perdeu o bonde. Faça uma aula de alguma coisa e seu cérebro voltará a ser criança novamente. Aprendizados musicais são sempre capazes de estimular novas conexões neurais e isso evita as doenças na velhice.

#8 Converse mais

Essa também a gente domina! Conversar ativa ambos os lados do cérebro. Essa poderosa atividade social é capaz de estimular diversas regiões como a memória, a lógica, o córtex responsável pela argumentação, além de despertar as emoções. Por isso, manter uma vida sociável é tão importante, seja not rabalho, com amigos ou em sala de aula.

Se nos adultos a conversa é poderosa para manter a mente ativa, com os bebês é fundamental para o desenvolvimento do intelecto. Pesquisadores da Universidade de Northwetern, em Illinois (Estados Unidos), descobriram que as mamães que conversam com seus filhotes desenvolvem neles a capacidade de falar muito mais rápido do que as que não se comunicam com os pequeninos.

As criancinhas aprendem logo a categorizar informações, imagens e a melodia da palavras. 

#9 Jogue mais Tetris

É sério. Tetris, Candy crush, xadrez... Um estudo americano da Mind Research Network, em Albuquerque (Texas, Estados Unidos), identificou que as pessoas que se dedicam a quebra-cabeças clássicos ou eletrônicos aumentam a capacidade de pensamento e aumentam a massa cinzenta, com a prática constante.

Funciona com qualquer jogo que requer estratégia e rapidez de pensamento. Basta jogar meia hora por dia, em um período de três meses, para sentir os efeitos. A prática traz impactos positivos com novas estruturas nas áreas de movimento, pensamento crítico, razão, linguagem e processo.

#10 Touca magnética

Parece que funciona, mas ainda está em estudo. Consiste numa touca com eletrodos e um campo magnético, capazes de estimular a concentração e respostas rápidas. Cientistas da Universidade de Columbia, em Vancouver (Canadá), descobriram que a capacidade de aprender uma tarefa aumenta significativamente quando aplicado um pulso magnético no córtex, área frontal da cabeça. A técnica pode ser usada ainda para os que possuem capacidade de aprendizagem reduzida, segundo as últimas pesquisas.

10 maneiras de melhorar o intelecto

Será que vão lançar isso comercialmente?

De qualquer forma, já sei o que fazer para continuar a escrever as aventuras de uma personagem que é mais esperta do que eu. ;)

#intelecto #inteligência #memória #capacidademental #mente #cérebro #cerebro