Bem-estar
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Bem-estar
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Bem-estar
ic-spinner
У каждого есть своя история
Находите лучшие истории и интересных людей. Вдохновляйтесь ими и начинайте писать самостоятельно либо вместе с друзьями.

Tomar antibiótico 'até o fim da receita' é mito perigoso, sugere pesquisa

Você sabe bem como funciona essa rotina, né? Garganta inflamada, você vai no médico, e ele te manda tomar uma semana de antibiótico. E não é só isso. Na maioria dos casos, a receita vem acompanhada do seguinte conselho: “é pra tomar até o fim!” Você melhora em três dias, mas continua no antibiótico por uma semana. Mas será que isso faz mesmo sentido?

Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸
Tomar antibiótico 'até o fim da receita' é mito perigoso, sugere pesquisa

A justificativa comum é que se você parar de tomar a medicação antes do fim, as bactérias podem se tornar mais resistentes. Só que agora um grupo de cientistas argumenta que tomar antibiótico “até o fim” é um grande mito. E tem mais: um mito que pode prejudicar sua saúde.

Segundo a pesquisa, publicada no British Medical Journal e liderada pelo professor Martin Llewelyn, da Brighton and Sussex Medical School, em 85% dos casos, o mais indicado é parar a ingestão de antibióticos assim que os sintomas desaparecerem. O estudo afirma que “completar o tratamento” é contra uma das crenças mais fundamentais da medicina, que é a pessoa se medicar o mínimo possível.

Ainda segundo os pesquisadores, a exposição mais longa aos antibióticos pode - ao contrário do que se pensa - tornar as bactérias mais resistentes à medicação. Logo, não faz sentido prolongar o tratamento após o fim dos sintomas, já que coloca os pacientes sob riscos desnecessários.

O estudo também levanta a discussão sobre a melhor “mensagem simples” a ser passada aos pacientes - e ao público em geral. Afinal, recomendar a interrupção do tratamento “assim que você se sentir melhor” pode não ser o mais indicado. Nem sempre o desaparecimento (ou a redução) de um sintoma significa que uma infecção foi eliminada. Ou seja, todo cuidado é pouco. 

Segundo a ciência, pessoas felizes têm essas 7 coisas em comum

Felicidade não se compra, já diz o ditado. E também não existe fórmula para a gente chegar lá. Meu conceito de felicidade é diferente do seu, que não tem nada ver com o da sua vizinha e assim por diante. Como ser feliz, então? Segundo a ciência, apenas 40% de nossa felicidade está sob nosso controle, o que é assustador. O resto tem a ver com genética e fatores externos. O lado bom é que a ciência pelo mostra que os elementos abaixo são garantia de pelo menos nos aproximar da felicidade.

Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸
Segundo a ciência, pessoas felizes têm essas 7 coisas em comum

1. Relacionamentos

Sim, eles são essenciais. Um grande estudo acompanhou centenas de homens durante 70 anos e apontou que os mais felizes eram aqueles que tinham fortes relações com pessoas em quem eles confiavam.

2. Tempo

Várias pesquisas já mostraram que pessoas preferem ter tempo em vez de dinheiro. Ao que parece, a simples tentativa de levar a vida assim já deixa as pessoas mais felizes.

3. Dinheiro

Segundo a ciência, pessoas felizes têm essas 7 coisas em comum

Por isso, o parágrafo acima usa o verbo preferir. Ninguém despreza dinheiro. Afinal, é preciso pagar as contas. E os estudos mostram que o nível de felicidade aumenta à medida em que aumenta a faixa salarial das pessoas.

4. Bondade

Atos de bondade deixam qualquer um mais alegre. Inclusive o autor do gesto. Dê uma carona ou pague uma bebida a alguém de vez em quando.

5. Exercícios

Segundo a ciência, pessoas felizes têm essas 7 coisas em comum

Malhar é mais do que queimar calorias. Segundo estudos, cargas maiores de exercícios estão relacionadas a níveis de felicidade mais altos. E não faz nada mal entrar em forma, né?

6. Diversão

Experiências valem mais do que bens. Pessoas preferem se divertir a comprar bens materiais. Além disso, comprar coisas que vão lhe permitir ter experiências (como um tênis para corridas ou um livro para ler) conta a favor da sua felicidade.

7. Meditação

Estar em contato com o presente e consigo mesmo nunca faz mal. Vários estudos já mostraram que pessoas que praticam meditação consciente são mais felizes. 

Вы прочитали историю
Story cover
написанную
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.