OUTROS

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita
Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

Piadas à parte, a verdade é que há seis meros meses, ninguém sabia direito o que era esse negócio de Zika. Tão escassos, de fato, que tudo o que sabemos sobre isso não passa de uma pilha modesta de trabalhos científicos, não muito mais espessa do que um livro de bolso magrinho. Bastou, no entanto, que os primeiros casos do vírus chegassem aos Estados Unidos para que pesquisadores em laboratórios em todo o mundo mudassem o foco para o Zika - e já mostrando resultados realmente interessantes.

Muitos mistérios permanecem, mas aqui estão algumas coisinhas que já aprendemos:

#1 Sim, uma infecção do zika durante a gravidez pode levar a má formação congênita do cérebro do feto

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

Não há mais dúvida mais: o Zika se juntou à lista de infecções virais que podem causar defeitos de nascimento, se contraída durante a gravidez.

Fora do mundo da investigação, os céticos continuam a se perguntar se a microcefalia, uma condição na qual os bebezinhos nascem com as cabeças pequeninas além do normal, não tem sido vista em outros lugares do mundo associada a outros distúrbios na gravidez. Por que o Zika já está aí tocando o terror tem um bom bocado de décadas e ninguém tinha visto esse efeito antes. Infelizmente, o surto do Zika nas Américas pode até ser novo, mas a Polinésia Francesa, por exemplo, viveu situação semelhante em 2013-2014 e ninguém se debruçou para estudar nada na época. 

Os números ainda são pequenos para a ciência, acredite. E todas as consequências da infecção, durante a gravidez ainda serão melhor analisadas pelos cientistas. Muito além da microcefalia.

#2 Não se trata apenas de microcefalia

Os pesquisadores reconhecem agora que o vírus pode causar outros tipos de danos em fetos em desenvolvimento.

A pesquisadora Karin Nielsen-Saines, da Universidade da Califórnia (UCLA), está estudando um grupo de mulheres no Brasil que foram infectadas durante a gravidez. E o mais interessante é que a microcefalia é, de longe, o problema mais comum que ela tem visto nos bebezinhos. A coisa mais frequente, segundo ela, são calcificações cerebrais. Isso quer dizer: sinais de morte do tecido cerebral. Outra observação comum é o que se chamada de restrição do crescimento útero, quando o tecido não se expande suficientemente e os bebês nascem precoces e pequeninos. Mas com o cérebro normal.

Pesquisadores do Brasil e dos Estados Unidos também relataram a descoberta de lesões oculares em 10 de 29 bebês com microcefalia. Um dos autores desse estudo, o cientista Albert Ko, da Universidade de Yale, está preocupado que o dano cerebral induzido pelo Zika pode ser encontrado em bebês que não têm microcefalia. Ou seja, em bebês cujas mamães não apresentaram a doença Ele também diagnosticou problemas de audição em algumas criancinhas.

Da mesma forma, o vírus também pode ocasionar um aborto em estágio avançado da gravidez.

#Zika é uma doença sexualmente transmissível

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

Como se não bastasse, agora a gente sabe que o Zika pode ser transmitido pelo sexo. Em 2008, um pesquisador americano foi infectado com Zika enquanto fazia trabalho de campo no Senegal. Pouco tempo depois de seu retorno para casa, sua esposa - que não havia deixado os EUA - estava doente também. O modo de transmissão era o sexo, uma descoberta inesperada que fez o casal ganhar um lugar na literatura médica. Infelizmente.

A suposição era que a transmissão sexual do Zika foi, provavelmente, um evento raro. Os mosquitos são o principal culpado pela propagação deste vírus, mas a experiência recente do mundo com o Ebola - um vírus que pode atrasar a produção dos testículos durante meses e pode ser transmitido pelo sêmen - fez as autoridades de saúde no mundo olhar mais de perto a possibilidade de propagação sexual de Zika.

No início de fevereiro, o departamento de saúde de Dallas relatou um caso de uma pessoa cujo parceiro tinha voltado, infectado, da América do Sul. Desde então, mais cinco pessoas em os EUA foram infectadas pelas relações sexuais. Argentina, Itália, França e Nova Zelândia também relataram casos de transmissão sexual.

Isso não é mais uma raridade médica.

#4 O mundo inteiro já não aguenta mais problemas de saúde

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

É verdade. É um surto após outro. Nos próprios EUA, Obama pediu US $ 1,9 bilhões para financiar o combate ao Zika no país e o Congresso vetou. Os Republicanos disseram que  a preocupação deve ser o Ebola em primeiro lugar.

No Brasil, não há muito dinheiro disponível nem para os estudos e nem para o combate. Dependemos tão somente da boa vontade dos brasileiros de limparem suas casinhas da água parada e impedir a multiplicação do mosquito. Aliás, mosquitão parceiro nosso de tantos e tantos carnavais, né?! Tá sempre junto.

A OMS também está tendo dificuldades para levantar fundos para uma resposta ao Zika. Os caras pediram US$ 25 milhões para financiar o combate nas Américas. Recebeu míseros US$ 3 milhões e ainda está em negociações para mais US$ 4 milhões.

Já a Comissão Europeia botou cerca de US $ 11 milhões para a pesquisa do Zika. A Grã-Bretanha está gastando uns US$ 5,7 milhões. Um quarto do dinheiro destinado à caridade do Wellcome Trust, fundo britânico de ajuda humanitária.

#5 Os mosquitos não são nossos amigos

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

OK, nós já sabíamos muito bem disso. Não dá para ser budista ou hindu com mosquitos. A gente mata mesmo! Mas só para lembrarmos como somos sucetíveis a doenças transmitidas por esses vampiros, temos: malária, febre amarela, dengue, chikungunya, vírus do Nilo Ocidental, encefalite japonesa, encefalite de St. Louis, La Crosse encefalite, encefalite venezuelana.... fora os defeitos de nascimento congênitos, o que realmente são novidades.

Portanto, preste atenção na tabela de sintomas abaixo, não deixe água parada destampada nem na sua sisterna (vede a caixa d'água muito bem, até para evitar que outros bichos entrem) e use repelentes de verdade! Deixe a citronela e o cravo para darem uma aromatizada no local e só.

Cinco fatos importantes que já sabemos sobre o Zika

#zika #doença #mosquitodadengue #aedesaegypti #mosquito #doençatropical #microcefalia