OUTROS

De onde vem a fofoca?

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita

De todos os lados, né, amiga? Fofoca é o que não falta neste mundo e, talvez, nem no outro. Esse negócio de “não espalha” e “se perguntarem eu nego” parece que é do DNA humano de tão corriqueiro! A bem da verdade, fofa: é que a gente ODEIA ser o objeto da fofoca, mas AMA falar dos outros, né?

E fofoca é que nem abrir travesseiro de penas ao vento. Uma vez que saiu da boca de alguém é certo que todo mundo vai ficar sabendo! E, na maioria das vezes é coisa ruim. Pode apostar.

No trabalho então?! Putz! Ambiente maravilhoso para esse gremlin proliferar. Todo mundo sempre sabe de antemão que vai ser demitido, quem vai ser promovido, quem vai ficar na “geladeira”, quem vai cair (de vez em quando, “cair para o lado”. É quando a pessoa tem poder, mas fez besteira)...

De onde vem a fofoca?

Agora eu pergunto: gostamos disso?

De onde vem a fofoca?

Sim. Muito. Sempre.

Fofocar é a maneira que a criança encontra de se integrar a um grupo. Por meio de uma história que desperta o interesse dos outros indivíduos, ela consegue atenção do coletivo para o que ela tem a dizer.

Basicamente, começa assim:

A criança chega para o pai ou a mãe e começa a contar o dia:

“Aí eu fui brincar no parque e tinha muita criança. Aí o Juquinha não quis me deixar brincar de pega-pega porque eu não emprestei minha bola noutro dia. Aí o Joaquim disse que também não ia brincar. Porque é meu amigo. Daí minha tia mandou Juquinha deixar. Aí eu brinquei. Eu peguei.. eu peguei... a Rita, o João, a Fernanda...”

Até aí pai e mãe não estão nem escutando direito o que a criança está falando. É aquele blá-blá-blá que acontece todos os dias. Até que:

“...aí eu parei de brincar porque me distraí... porque... a minha tia sentou no colo de um homem que não era o titio.”

Oi??

De onde vem a fofoca?

Temos aí a primeira resposta a uma fofoca inocente e despretensiosa. É quando aprendemos que fofocar é bom!

As histórias sobre as possíveis origens da fofoca vêm de quando aprendemos a falar. Simples assim. É uma ferramenta social que usamos para discutir as idas e vindas cotidianas das pessoas que nos cercam, como explica a matéria da BBC Earth.

Para cientistas, fofocar é positivo, uma espécie de “argamassa” que une um grupo social. Se bem que, na maioria das vezes, desune, né?! Então, podemos concluir que fofocar nasceu quando os primeiros Homo erectus sentaram juntos, há 1,8 milhões de anos, e começaram a contar sobre o que o outro fez. Como jornalista, posso arriscar a dizer que a fofoca nasceu com o jornalismo primitivo, quase neandertal. Agora, a origem mesmo da fofoca é difícil de pontuar, já que ela não deixa fósseis, né?!

Em tese, atribui-se ao Homo erectus porque foi quando nosso cérebro desenvolveu habilidades linguísticas maiores do que a de um simples primata, graças a um cérebro maior. Com esse maravilhoso e poderoso instrumento, passamos a imaginar, processar e articular as informações sobre nosso entorno.

Assim nasceu a sociedade.

De onde vem a fofoca?

Essa é a teoria defendida por Klaus Zuberbuehler, da Universidade de St. Andrews, na Grã-Bretanha. Na matéria da BBC, ele explica que a necessidade de trocar informações nasceu quando nossos ancestrais tiveram necessidade de trabalharem juntos para conseguirem caçar com sucesso. E trabalho em equipe requer comunicação.

Para ele, a fofoca não surgiu entre nossos ancestrais como uma extensão da necessidade de aliciar um ao outro. O cientista aponta para evidências de que o ser humano é capaz de “se unir intencionalmente”, dividindo informações para chegar a um objetivo comum, muitas vezes de longo prazo, enquanto símios tendem a cooperar apenas para atender a suas necessidades imediatas e individuais.

Bonzinho esse moço, né?!

De onde vem a fofoca?

Outra teoria, mais de acordo com nossa natureza, começou a explicar melhor nossa tendência maliciosa: a de que a fofoca evoluiu quando passamos a controlar o fogo.

Como assim, o fogo?

Explico: você quando está ocupado tem tempo para fofocar? Óbvio que não. Como dizia mamãe, quando a gente cuida da nossa vida não há tempo pra fofocas. E é por isso que, quando passamos a nos sentar em volta do fogo, no fim do dia longo de caça e afazeres, passamos também servir de oficina do Diabo e contar a podridão alheia. E isso aconteceu há um milhão de anos.

E por que tem gente mais fofoqueira que outras?

Tem gente que se recompensa mais contando histórias de outras pessoas. Quase um trovador. A gente sente que está o DNA da pessoa, né?!

Será? Naaaahhhh... é falta de alegria na própria vida mesmo.

De onde vem a fofoca?

#fofoca #fofoqueiro #origemdafofoca #gente #relacionamentos