Dolce Vita
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Dolce Vita
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Dolce Vita
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

Tapa Da Pantera
há 2 meses5.2k visualizações

Você é como a maioria das pessoas e não conhece as pequenas diferenças entre as várias bebidas feitas com café? Não se preocupe demais com isso. Em alguns casos, é realmente complicado, ainda mais se você não for um grande bebedor de café. É o que acontece com cappuccino, latte, mocha e flat white, quatro bebidas com receitas parecidíssimas. Olha só o que acontece:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

1. Cappuccino

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

Leva café espresso, leite vaporizado e espuma de leite. Tudo isso em partes iguais. Não é regra, mas normalmente é servido em xícaras de 150-180ml, em quantidade sempre menor que a de um latte. Qualquer barista vai dizer que o tamanho da xícara é importante para equilibrar o sabor e balancear uma dose de espresso com a quantidade certa de leite.

2. Caffè latte

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

O que o mundo adotou da Itália e passou a chamar de caffè latte é uma espécie de irmão mais velho do cappuccino, servido numa xícara maior (normalmente, 240ml) ou num copo alto. Isso porque ele leva duas doses de espresso, leite vaporizado e espuma de leite. Ele ressalta o sabor do café e a doçura do leite vaporizado.

Aqui vale prestar atenção a um detalhe porque na Itália “caffè latte” é simplesmente cafe com leite, enquanto “latte” é um copo de leite. Lá, a bebida que o mundo chama de caffè latte tem o nome de “latte macchiato”. E eles,que inventaram o negócio, é que estão certos.

3. Mocha

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

Mocha, mocaccino ou caffè mocha é, em sua essência, um chocolate quente com uma dose de espresso e leite vaporizado. Ele quase sempre vem com partes iguais de chocolate e espresso e uma quantidade menor de leite. Há quem também prepare o mocha adicionando espuma de leite. Nesse caso, a xícara leva partes iguais de todos ingredientes.

4. Flat White

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

Uma variação que surgiu na Nova Zelândia e na Austrália, o flat white é normalmente menor que o latte e mistura leite vaporizado com espuma para criar um creme. Isso tudo com uma base de espresso. Aqui, você não vê as duas camadas diferentes de leite como nos outros drinks. A grande diferença entre um flat white e um latte fica na proporção leite-café. O flat white é mais forte, embora a quantidade de café consumida seja a mesma.

E, para não ficar dúvida, é só olhar o gráfico abaixo, feito pelo site CoffeeTeaClub:

Cappuccino, latte, mocha e flat white: saiba as diferenças na hora de pedir

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

Tapa Da Pantera
há 2 meses4.2k visualizações

Sabe aquele restaurante chiquéééééérrimo da sua cidade? Aquele que as pessoas vão quando querem comemorar uma data especial e onde gastam uma pequena fortuna no jantar? Pois é. Provavelmente, a conta nesse restaurante não pagaria um prato quebrado nos restaurantes mais caros do mundo. É outra cozinha, outro nível, outro mundo. Dá só uma olhada pra entender.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

1. Ultraviolet (Xangai, China)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

Aqui, a atração é a “cozinha high-tech”. O Ultraviolet recebe apenas dez clientes por noite, com todos sentados à mesma mesa para uma experiência sensorial que inclui música, vídeo, aromas e simulações. São 20 pratos que mudam o tempo inteiro, então se você ler um relato sobre o Ultraviolet na internet, provavelmente vai viver algo totalmente diferente. E essa experiência custa US$ 598 (R$ 1.870) por pessoa.

2. Aragawa (Tóquio, Japão)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

O interior é super simples e se você não olhar o cardápio antes de pedir, o Aragawa vai te dar um susto quando a conta chegar. É que a casa é especializada em filé wagyu do tipo Sanda, um dos mais raros e mais especiais do planeta. Um corte - se você pedir do menu fixo - fica entre US$ 261 (R$ 820) e US$ 313 (R$ 980). Agora imagina um jantar pra dois incluindo bebida e gorjeta…

3. Masa (Nova York, EUA)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

A casa do chef Masa Takayama é baseada na simplicidade e no sabor original de cada ingrediente. É um restaurante de alta cozinha para quem não gosta de invencionices. O menu degustação custa US$ 595 (R$ 1.875) por pessoa.

4. Maison Pic (Drome, França)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

No mundo inteiro, apenas seis restaurantes comandados por mulheres têm três estrelas no Guia Michelin. O Maison Pic é um deles. Para provar a cozinha criativa da chef Sophie-Anne Pic, o menu fixo de nove pratos custa € 320 (R$ 1.190).

5. Per Se (Nova York, EUA)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

Um dos templos da alta cozinha em Nova York, o Per Se, com vista para o Central Park, cobra US$ 325 (cerca de R$ 1.020) pelo menu fixo. Além do famoso “Ostras e Pérolas” do chef Thomas Keller, a sequência inclui oito pratos sem que um só ingrediente se repita.

6. Ithaa Undersea Restaurant (Ilhas Maldivas)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

Localizado cinco metros abaixo do nível do mar no Oceano Índico, o Ithaa tem "paredes" de vidro e uma vista de 180 graus para uma quantidade absurda de peixes e animais marinhos. O restaurante é para no máximo 14 pessoas, então você paga mais pela localização privilegiada do que pela comida. E quem vai comer lá paga o menu fixo de US$ 320 (cerca de mil reais) por pessoa.

7. Le Pré Catelan (Paris, França)

Os 7 restaurantes mais caros do mundo

Uma lista de restaurantes caros costuma incluir quase com exclusividade casas que trabalham com menu fixo, mas não é o caso do Pré Catelan. Ele funciona à la carte e cobra, por exemplo, € 100 (R$ 370) pelo foies gras de pato, € 145 (R$ 540) pela lagosta com caviar francês e € 40 (R$ 150) por um suspiro de limão de sobremesa. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.