Dolce Vita
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Dolce Vita
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Dolce Vita
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Mais uma vitória das artesanais: eis que surge a cerveja em pó

Tapa Da Pantera
há um ano8 visualizações
Mais uma vitória das artesanais: eis que surge a cerveja em pó
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Não tem como esconder. Apesar de as grandes tentarem abafar e usarem seu lobby para aumentar impostos, as cervejarias artesanais existem em número cada vez maior no Brasil e no mundo. Quem ganha é o consumidor. Tanto na qualidade quanto na variedade. E se as artesanais ainda não conseguem produzir tanto nem vender por tão pouco quanto as gigantes, elas compensam na criatividade.

A dinamarquesa To Øl, por exemplo, deu um passo gigante ao desenvolver uma cerveja em pó. Sabe aquele passeio no parque no fim de semana? Ele agora dispensa o cooler. Você só leva uma garrafa térmica com água gelada, mistura com o pó e pronto: cerveja instantânea! Os inventores até dizem que você pode levar o pó no avião e pedir só água com gás a um comissário de bordo. Está pronta sua cerveja.

E como isso é possível? Com um processo de congelamento que isola açúcares, proteínas e elementos aromáticos e que dão amargor. Tudo isso vira pó. A pegadinha é que o processo faz evaporar a água e o álcool, então você faz a mistura e tem o sabor de cerveja, mas sem o álcool.

Mas calma, tem solução pra tudo: os inventores sugerem que você misture a cerveja em pó com água com gás e mezcal, aquele destilado bem comum no México e que tem teor alcoólico de até 55%. É a combinação perfeita.

E aí, quer experimentar? Vai com calma porque o povo da To Øl ainda não começou a vender esse pozinho mágico pela internet. 

Conheça o forno que identifica a comida e acerta sozinho o tempo e potência

Tapa Da Pantera
há um ano15 visualizações
Conheça o forno que identifica a comida e acerta sozinho o tempo e potência
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Se você é um cozinheiro amador, assar uma costela de cordeiro ou um pãozinho caseiro no forno pode ser assustador. Pensando nisso, um grupo de engenheiros resolveu vestir o avental e criar um forno que pudesse identificar qual é a comida que a criatura quer assar e acertar a potência do calor e o tempo de cozimento. Agora o preguiçoso não tem mais desculpas!

O forno June veio para tornar as coisas simples. Ele é equipado com câmera, sensores e tudo o que um bom cozinheiro precisa saber para cozinhar, assar e aquecer alimentos automaticamente. São 60 alimentos programados, desde sementes de abóbora assadas a lombinho. A câmara é capaz de identificar 23 alimentos. Quando isso acontece, a tela se ilumina já com a programação exata.

Conheça o forno que identifica a comida e acerta sozinho o tempo e potência

O Forno June é um pouco maior do que uma torradeira padrão. Além de detecção e cozinhar alimentos automaticamente, ele funciona manualmente como um forno normal, também.

Para se fazer qualquer coisa, é preciso adicionar o óleo e temperar primeiro. Se você estiver fazendo carne, as instruções pedem para enfiar o termômetro no alimento para determinar o tempo exato de cozimento. A extremidade do termômetro fica para fora, medindo a temperatura do forno.

Ah! Eu disse que tudo isso se conecta com iOS e Android? Louco, né?! Mas é possível ver dar um confere no alimento e ainda ter um timelapse de todo o processo. Por isso, você também recebe uma notificação pelo telefone quando a comida fica pronta.

Conheça o forno que identifica a comida e acerta sozinho o tempo e potência

Como se não bastasse toda essa bruxaria na cozinha, o aparelho evolui. Sim! EVOLUI! Ele aprende constantemente como cozinhar receitas da melhor forma porque compartilha os dados de cozimento com todos os fornos June existentes, pela internet. A experiência de um forninho é de todos. Por exemplo, se alguém faz tortas de abóbora num dos aparelhos, todos os fornos June saberão como cozinhar tortas de abóbora igual ou melhor. Pense nisso como a Tesla dos fornos, na medida em que ela se basta com todo o processo de cozimento e aprende continuamente a partir das experiências.

O forno June será lançado comercialmente no fim deste ano a uma bagatela de US$ 1495 (R$ 4,8 mil). Salgado demais, né!? Infelizmente, nem todo mundo está preparado para tanta modernidade...

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.