Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

De onde vem a fofoca?

Pilar Magnavita
há 2 anos9 visualizações

De todos os lados, né, amiga? Fofoca é o que não falta neste mundo e, talvez, nem no outro. Esse negócio de “não espalha” e “se perguntarem eu nego” parece que é do DNA humano de tão corriqueiro! A bem da verdade, fofa: é que a gente ODEIA ser o objeto da fofoca, mas AMA falar dos outros, né?

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

E fofoca é que nem abrir travesseiro de penas ao vento. Uma vez que saiu da boca de alguém é certo que todo mundo vai ficar sabendo! E, na maioria das vezes é coisa ruim. Pode apostar.

No trabalho então?! Putz! Ambiente maravilhoso para esse gremlin proliferar. Todo mundo sempre sabe de antemão que vai ser demitido, quem vai ser promovido, quem vai ficar na “geladeira”, quem vai cair (de vez em quando, “cair para o lado”. É quando a pessoa tem poder, mas fez besteira)...

De onde vem a fofoca?

Agora eu pergunto: gostamos disso?

De onde vem a fofoca?

Sim. Muito. Sempre.

Fofocar é a maneira que a criança encontra de se integrar a um grupo. Por meio de uma história que desperta o interesse dos outros indivíduos, ela consegue atenção do coletivo para o que ela tem a dizer.

Basicamente, começa assim:

A criança chega para o pai ou a mãe e começa a contar o dia:

“Aí eu fui brincar no parque e tinha muita criança. Aí o Juquinha não quis me deixar brincar de pega-pega porque eu não emprestei minha bola noutro dia. Aí o Joaquim disse que também não ia brincar. Porque é meu amigo. Daí minha tia mandou Juquinha deixar. Aí eu brinquei. Eu peguei.. eu peguei... a Rita, o João, a Fernanda...”

Até aí pai e mãe não estão nem escutando direito o que a criança está falando. É aquele blá-blá-blá que acontece todos os dias. Até que:

“...aí eu parei de brincar porque me distraí... porque... a minha tia sentou no colo de um homem que não era o titio.”

Oi??

De onde vem a fofoca?

Temos aí a primeira resposta a uma fofoca inocente e despretensiosa. É quando aprendemos que fofocar é bom!

As histórias sobre as possíveis origens da fofoca vêm de quando aprendemos a falar. Simples assim. É uma ferramenta social que usamos para discutir as idas e vindas cotidianas das pessoas que nos cercam, como explica a matéria da BBC Earth.

Para cientistas, fofocar é positivo, uma espécie de “argamassa” que une um grupo social. Se bem que, na maioria das vezes, desune, né?! Então, podemos concluir que fofocar nasceu quando os primeiros Homo erectus sentaram juntos, há 1,8 milhões de anos, e começaram a contar sobre o que o outro fez. Como jornalista, posso arriscar a dizer que a fofoca nasceu com o jornalismo primitivo, quase neandertal. Agora, a origem mesmo da fofoca é difícil de pontuar, já que ela não deixa fósseis, né?!

Em tese, atribui-se ao Homo erectus porque foi quando nosso cérebro desenvolveu habilidades linguísticas maiores do que a de um simples primata, graças a um cérebro maior. Com esse maravilhoso e poderoso instrumento, passamos a imaginar, processar e articular as informações sobre nosso entorno.

Assim nasceu a sociedade.

De onde vem a fofoca?

Essa é a teoria defendida por Klaus Zuberbuehler, da Universidade de St. Andrews, na Grã-Bretanha. Na matéria da BBC, ele explica que a necessidade de trocar informações nasceu quando nossos ancestrais tiveram necessidade de trabalharem juntos para conseguirem caçar com sucesso. E trabalho em equipe requer comunicação.

Para ele, a fofoca não surgiu entre nossos ancestrais como uma extensão da necessidade de aliciar um ao outro. O cientista aponta para evidências de que o ser humano é capaz de “se unir intencionalmente”, dividindo informações para chegar a um objetivo comum, muitas vezes de longo prazo, enquanto símios tendem a cooperar apenas para atender a suas necessidades imediatas e individuais.

Bonzinho esse moço, né?!

De onde vem a fofoca?

Outra teoria, mais de acordo com nossa natureza, começou a explicar melhor nossa tendência maliciosa: a de que a fofoca evoluiu quando passamos a controlar o fogo.

Como assim, o fogo?

Explico: você quando está ocupado tem tempo para fofocar? Óbvio que não. Como dizia mamãe, quando a gente cuida da nossa vida não há tempo pra fofocas. E é por isso que, quando passamos a nos sentar em volta do fogo, no fim do dia longo de caça e afazeres, passamos também servir de oficina do Diabo e contar a podridão alheia. E isso aconteceu há um milhão de anos.

E por que tem gente mais fofoqueira que outras?

Tem gente que se recompensa mais contando histórias de outras pessoas. Quase um trovador. A gente sente que está o DNA da pessoa, né?!

Será? Naaaahhhh... é falta de alegria na própria vida mesmo.

De onde vem a fofoca?

#fofoca #fofoqueiro #origemdafofoca #gente #relacionamentos

As fases de morar sozinho

Pilar Magnavita
há 2 anos5 visualizações

Chegar em casa, sair tirando a roupa desde a porta de entrada e enfeitar o caminho até o quarto com todo aquele monte pano que usamos na rua todos os dias. Nada parece tão animador depois de um dia de muita labuta. E só dá para fazer isso porque não há ninguém dividindo a casa contigo, com aquele olhar repressor ou com a expressão de quem pensa em te internar no primeiro instante. Sim! Morar sozinho é a glória! Pelo menos, é a glória na maioria das vezes.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Quando a gente sai de casa dos pais para viver só ou depois de viver com outra pessoa (seja amigos ou esposa/marido), ninguém te fala o que te espera. Ninguém te conta que morar sozinho é uma arte que demoramos muito a dominar.

Etapa 1: À volonté

A primeira coisa que experimentamos é a liberdade e nada é tão icônico quanto a liberdade do próprio corpo! Descobrimos o prazer de ficar à vontade, usar coisas velhas e confortáveis (às vezes até rasgadas), andar pela casa peladão... Só não esqueça de fechar a cortina! Os outros não têm nada a ver com suas intimidades, né?!

Coçamos coisas...

...filosofamos no banheiro de porta aberta...

As fases de morar sozinho

...cozinhamos muito à vontade...

E depois que a gente experimenta essa liberdade toda, vem a segunda fase.

Etapa 2: festas

Tudo é motivo para chamar os amigos. Inicialmente, você faz váaarias festas de open house, um para cada patota. Porque sua expectativa é essa:

Mas a realidade é bem outra.

Você permite que a galera enlouqueça na sua casa.

Até porque ainda não há móvel nenhum.

As fases de morar sozinho

Aí, você vai enchendo a casa aos pouquinhos, até que as grandes festas já não são tão bem-vindas assim. Por quê? Porque você terá que limpar tudo no dia sguinte. E sozinho! 

As fases de morar sozinho

É quando você percebe que não tem mais mamãe por perto ou aquele colega de apê bacana super limpinho, que organiza as coisas, ou mesmo a esposa que curte manter a casa limpa. E como tudo o que está novinho foi você quem pagou, você também dá mais valor ao seu rico dinheirinho e evita situações que podem destruir seu parco patrimônio.

Como as festas saem muito caras, você passa de fase na vida de solteiro.

Etapa 3: nojentices

Você ainda não aprendeu que para comer bem é preciso cozinhar, até porque não aprendeu a comprar coisas para a geladeira, já que não inventaram uma com geração espontânea de comida (só de bactérias). Não aprendeu que para ter roupas limpas é preciso lavá-las. As festas já se foram, mas você ainda não entendeu que a casa não vai se organizar sozinha. 

O seu jantar é um saco de porcarias.

Você é capaz de passar o fim de semana inteiro com a mesma roupa.

As roupas se acumulam na cama, mesmo com você indo dormir toda noite nela.

As fases de morar sozinho

Você compra copos e pratos de plástico para não ter que lavar a louça. E o banheiro começa a ficar impraticável.

Aí você cai em si (até porque as minas estão fugindo do seu apartamento ou os rapazes não curtiram muito sua vibe não).

As fases de morar sozinho
As fases de morar sozinho

Não é nada bonito. É quando você entra na quarta fase.

Etapa 4: Virando adulto

Talvez você só vire um adulto de verdade aos 30 e poucos anos, mas, enfim, essa fase chegou. A vida acumula mais responsabilidades do que alegrias e agora você tem metas que muitas vezes é de não mais permanecer morando sozinho.

Você acaba organizando seus horários melhor e passa a buscar uma vida mais saudável.

As compras são mais diversificadas e você já busca produtos de qualidade por bons preços.

Os amigos vão para sua casa para jogar video-game.

Ou azamiga vão para uma noite de meninas.

Até porque você passou a economizar uma grana deixando de comer fora, né?!

Até que, um dia, quando menos espera, você passa para a próxima etapa.

E aí todo seu sonho de morar sozinho deixa de existir, como mágica.

#morarsozinho #solteiro #viversó

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.