Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Falar palavrão faz bem, e a ciência explica

Tapa Da Pantera
há um ano38.7k visualizações

Palavrões, sejam aqueles mais cabeludos ou outros mais leves, fazem parte da nossa cultura. A gente fala mais palavrão do que imagina. Segundo um estudo de 2009, xingamos 0,7% do tempo. É só um pouquinho a menos do que nosso uso de pronomes pessoais (1%). Mas por que falamos tanto? Porque faz bem! 

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Um estudo do Dr. Richard Stephens pegou voluntários e mandou eles colocarem as mãos em uma banheira com água muito, muito gelada. A ideia era medir quanto tempo eles conseguiriam manter as mãos mergulhadas. Aí dividiram os participantes em dois grupos. Um podia falar palavrões à vontade. O outro só podia soltar palavras mais leves como “poxa” ou “caramba”. O primeiro grupo relatou menos sensação de dor e manteve as mãos por mais tempo na água.

Na teoria, o palavrão faz você destravar partes do cérebro que liberam adrenalina e ajudam a lidar com a dor. E não é só essa teoria que dá uma explicação para nossos xingamentos.

1. Xingar descarrega raiva e frustração 

Sim, raiva e frustração podem acumular e fazer muito mal se a gente não souber lidar com isso. Existe algo melhor do que colocar tudo isso pra fora?

2. Palavrões revelam seus sentimentos 

Serve para espanto, dor, desprezo, amor… Palavrão é adjetivo, advérbio e substantivo, tudo ao mesmo tempo. E são tantas as emoções…

3. Xingar para entrosar  

Às vezes, é simples assim. Palavrões fazem você entrar para uma panelinha e até frequentar a rodinha mais popular da escola.

4. Ênfase 

Nada é tão enfático quando não vem acompanhado de um palavrão. Afinal, aquele craque do seu time faz muito gol ou faz gol pra #@$@*&% ???

Por que amamos narcisistas? A ciência dá 3 motivos

PrincessButtercup
há 2 meses72.0k visualizações

Há dois tipos de pessoas que sabem com certeza que narcisistas são mais cobiçados por pessoas do sexo oposto:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

- Alguém que já se apaixonou por um narcisista.
- O próprio narcisista. 

Mas isso não é “achismo”, não. A ciência explica, baseada no estudo de um austríaco, que fez uma experiência de speed-dating, aquele processo em que uma pessoa conhece várias outras num espaço curto de tempo. O resultado foi constatar que as pessoas com índices mais altos de narcisismo (sim, isso existe) também foram as mais desejadas pelo sexo oposto no speed dating. Mas por que, hein?

1. Autoconfiança 

Narcisistas podem não ser todos bonitos, mas eles acreditam que são. Logo, têm mais autoconfiança, que faz uma diferença gigantesca na capacidade de fazer outros desejarem sexo ou qualquer tipo de relação física. E todo mundo sabe que atração física é essencial em qualquer relacionamento, né? O problema de sair com um narcisista é satisfazer a necessidade de atenção dele…

2. Elogios 

Narcisistas querem ser desejados, portanto têm certa necessidade de aprovação, e isso faz com que eles agradem a todo mundo. No início de uma relação, é normal que eles digam que o parceiro é lindo, inteligente e maravilhoso. Só que isso, no fundo, é a maneira narcisista de dizer “eu sou maravilhoso, então escolho pessoas maravilhosas.”

3. Carisma 

Apesar dessa fragilidade emocional que vem com a necessidade de aprovação, narcisistas tendem a se cercar de pessoas, muitas delas. Estão sempre acompanhados de vários amigos ou colegas de trabalho. E isso faz com que ele também pareça uma pessoa mais agradável. Afinal, o centro das atenções numa festa não é sempre o mais popular? 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.