Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Gente
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Veja a lista de coisas que incomodam Trump mais do que neonazistas

Tapa Da Pantera
há 2 meses49.6k visualizações

Se as manifestações pró-nazismo em Charlottesville, no estado americano da Virginia, assustaram o planeta no último fim de semana, a reação do presidente dos EUA, Donald Trump, não ficou muito atrás. Em um discurso pouco inspirado, o chefe de estado americano não foi nada veemente ao condenar o discurso nazista.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Veja a lista de coisas que incomodam Trump mais do que neonazistas

No dia dos acontecimentos, em vez de atacar os extremistas, que fizeram um protesto claramente com a intenção de gerar violência (uma pessoa morreu e outras 34 ficaram feridas), Trump discursou sem culpar nominalmente os autointitulados neonazistas e supremacistas brancos. Em vez disso, condenou as amostras de ódio e violência por parte de “muitos lados”.

A repercussão negativa foi enorme, e Trump, só dois dias depois, abordou o nazismo, dizendo que “o racismo é maligno” e que grupos como a KKK, neonazistas e supremacistas brancos são repugnantes. Pouco adiantou. Não só por causa do atraso em abordar a real causa dos confrontos, mas porque faltou ênfase na fala de Trump. O presidente americano, aliás, já fez ataques muito mais fortes, e a imprensa do país não deixou passar.

Stephen Colbert, apresentador do Late Show, da rede CBS, fez questão de listar tudo e todos que foram atacados por Trump de forma mais enfática do que na crítica feita aos neonazistas. Assista:

Apenas para registrar, a lista inclui:

1. The New York Times: "é difícil ler o New York Times decadente ou o Amazon Washington Post porque toda matéria/opinião, mesmo quando deveria ser positiva, é ruim!"

2. Caça-Fantasmas (o último filme, com mulheres nos papéis principais)
3. CNN
4. Hillary Clinton:
"com todos atos ilegais que aconteceram na campanha Clinton e no governo Obama, nunca houve um promotor especial indicado."

ic-spinner

5. Stephen Colbert
6. Kristen Stewart
7. Meryl Streep:
"Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem à noite no Globo de Ouro. Ela é uma..."

ic-spinner

8. Diet Coke
9. Arnold Schwarzenegger:
"...não está deixando O Aprendiz voluntariamente, ele foi demitido por causa de sua (patética) audiência, não por mim. Triste fim para um grande programa."

ic-spinner

O Huffington Post também fez sua lista, citando todos os tweets que Trump postou antes de falar sobre os supremacistas brancos. O presidente criticou democratas, elogiou Luther Strange (político no estado do Alabama) e atacou Ken Frazier, executivo da farmacêutica Merck.

Por que namorar o melhor amigo pode ser a melhor decisão da sua vida

Tapa Da Pantera
há 2 meses16.1k visualizações

Já dizia o grande poeta de relacionamentos Joey Tribbiani: “você esperou demais para agir e agora está na zona da amizade”. E não existe nada pior do que a zona da amizade para o homem que tem esperança de conquistar o coração de alguém. Certo? Huuuuum, nem tanto. Há motivos de sobra para todo mundo acreditar que namorar o melhor amigo pode ser a melhor decisão de sua vida. E você nem precisa ver Friends para saber.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Por que namorar o melhor amigo pode ser a melhor decisão da sua vida

Primeiro: mais tempo, mais atração. Um estudo da Universidade do Texas chegou à seguinte conclusão: nós tendemos a considerar uma pessoa mais e mais atraente a cada dia que passa. Sim, se conhecemos alguém há mais tempo, é maior essa chance. E o que isso quer dizer para o sucesso de um relacionamento? Que a questão estética tem muito pouco a ver com o sucesso de uma relação duradoura.

Além disso, há a questão do conforto. E favor não confundir conforto com acomodação. São coisas diferentes. Namorar alguém que você conhece bem é confortável. Você pode rir ou chorar que a outra pessoa vai estar ali ao seu lado, tentando te entender e conversando sobre o que vocês estiverem sentindo. Nesse sentido, seus melhores amigos são mais próximos do que sua família em muitos casos. Não faz sentido, então, que essa pessoa passe a fazer parte de sua família oficialmente?

Essa equação, no entanto, precisa de um catalisador. Muitas pessoas vivem anos sem conseguir superar o drama de tomar a iniciativa. Como dar esse passo adiante sem arriscar uma amizade tão bacana? Não e fácil. Uma estratégia interessante pode ser jogar no ar algumas indiretas e testar a reação do outro. Fale sobre o que você sente quando não está com a outra pessoa e compare com a sensação de quando estão juntos. Preste atenção na reação e se a pessoa topa conversar sobre isso.

Há quem diga, no entanto, que o melhor momento é quando acontece algo que vai mudar a vida de uma das duas pessoas. Uma mudança para outra cidade, um emprego novo ou qualquer coisa que coloque uma espécie de data de validade na amizade. Quando não há nada a perder, há tudo a ganhar. E, neste caso, arriscar e tentar o “tudo” pode ser a melhor decisão da sua vida. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.