Luz e sombra
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Luz e sombra
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Luz e sombra
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

"Salaam, Kabul"

Pilar Magnavita
há 2 anos14 visualizações

A paisagem estéril e montanhosa em nada parece acabrunhar o povo que ali vive. O vento seco que corta o interior das narinas não intimida os jovens, que se divertem em parques artificiais da capital, que representa a punjante esperança para o restante do reino. Falam e cantam em língua estranha, ocasionalmente metendo algumas palavras em inglês para efeito de conversa. Moças elegantemente trajadas em tubos bem geométricos de tramas grossas conversam animadamente com colegas sobre revistas de moda, relacionamentos e as aulas que acabaram de ter na universidade. Retocam o batom vez ou outra, aquietam os cabelos laqueados sacudidos por um vento fortuito e algumas registram na rolleiflex o idílico que toma a cena, ornada por edifícios cubistas tal qual expoentes do modernismo como Niemeyer costumavam arquitetar.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Feirantes de turbantes povoam as ruas menores, com quitandas abarrotadas de frutas secas e legumes frescos, que parecem ter brotado por milagre de terra tão infértil. O cheiro de especiarias se eleva e se mistura com a nuvem de poeira que rajadas ocasionais de vento trazem dos arredores e levantam do asfalto meio bege. Fuscas, Kombis e Cadillacs disputam espaço com carroças em novas avenidas e calçamentos. Enquanto o imponente castelo do Xá desponta glorioso próximo ao rio Darya, o inóspito teima em tomar a civilização. O povo nem dá conta. Tudo é luz, música e esperança. Ninguém nota a fatal tempestade de poeira que vem de atrás das montanhas.

Essa é a Cabul de 1960. Parece inacreditável que a cidade tinha tudo para se tornar uma punjante capital, capaz de inspirar todo um país rumo à modernidade. A cultura tradicional do povo mesclada há séculos com a doutrina do profeta Mohammed parecia a combinação perfeita do ideal muçulmano: glória a Alah, razão e evolução eram as bases que o Xá Mohammed Zahir Shah, educado na França, tinha para sua gestão. O que ele não dimensionou foi que a rápida modernização da capital, iniciada por seu pai, o Xá Mohammed Nadir, começou a atrair o povo dos estéreis vales do restante do Afeganistão. A medida que chegavam à cidade, traziam na bagagem a esperança casada com a pobreza. Ela, mãe de todas as mazelas.

Aos desafortunados desatendidos, aos descrentes da política, a bandeira vermelha chegou em 1979, com 10 mil pares de botas marchando sobre Cabul e cobrindo de poeira toda a nação já engasgada com o pó provocado pela desigualdade. O Xá nada pode fazer. Quando acordou do seu sonho, o Afeganistão já havia se perdido no meio da ignóbil e pusilânime ambição bilateral da Guerra Fria.

Aqui no ocidente temos ideia do que foram os anos 60 para os moradores de Cabul.  Uma reportagem do Bored Panda revela da época, sob os olhos do professor americano Bill Podlich, expatriado em Cabul em 1967 a trabalho pela Unesco.

Ao todo, são 20 imagens que traduzem o espírito tranquilo e a desigualdade naquela época em que a modernidade começava a chegar no árido Afeganistão.

#1 Jovem fotógrafa nos Jardins Paghman

"Salaam, Kabul"

Após a guerra civil...

"Salaam, Kabul"

E hoje, restaurado:

"Salaam, Kabul"

#2 Estudantes em aula na Escola de Docência de Cabul

"Salaam, Kabul"

#3 Viagem de ônibus

"Salaam, Kabul"

#4 Sala de aula mista

"Salaam, Kabul"

Hoje:

"Salaam, Kabul"
"Salaam, Kabul"

#5 Colegiais

"Salaam, Kabul"

Hoje:

"Salaam, Kabul"

#6 Dança no jardim de infância

"Salaam, Kabul"

#7 Sala de aula das classes mais pobres (Aulas no jardim)

"Salaam, Kabul"

#8 Um hound

"Salaam, Kabul"

#9 Decorando Bolos

"Salaam, Kabul"

#10 Irmã mais velha

"Salaam, Kabul"

Família classe média baixa atual no mercado

"Salaam, Kabul"

#11 Hora do rush

"Salaam, Kabul"

Hoje:

"Salaam, Kabul"

#12 Compartilhando chá e música

"Salaam, Kabul"

Histórico concerto de rock só para mulheres em Cabul, em 2010, performado por Farhad Darya:

"Salaam, Kabul"

#13 Escola Americana Internacional em Cabul

"Salaam, Kabul"

#14 Comprando scarf

"Salaam, Kabul"

Comprando scarf hoje:

"Salaam, Kabul"

#15 Loira e afegãos

"Salaam, Kabul"

#16 Estacionamento da Escola Americana Internacional em Cabul

"Salaam, Kabul"

#17 Fritando a sobremesa (são bolos tradicionais afegãos)

"Salaam, Kabul"

Pastel!

"Salaam, Kabul"

#18 Desfiladeiro em Cabul

"Salaam, Kabul"

#19 Motorista de ônibus

"Salaam, Kabul"

Atual ônibus municipal em Cabul:

"Salaam, Kabul"

#20 Túnel Salang 

"Salaam, Kabul"

Hoje:

"Salaam, Kabul"

#Bonus: Estudantes universitárias em Cabul

"Salaam, Kabul"

Estudantes universitárias de Cabul hoje:

"Salaam, Kabul"

"Salaam, Kabul!" (na tradução, "Siga em paz, Cabul")

"Salaam, Kabul"
"Salaam, Kabul"

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Pilar Magnavita
há 2 anos27 visualizações

Talvez a National Geographic seja a única revista sobre o mundo e a natureza que realmente faça as mais incríveis fotos artísticas da atualidade. Sou fã desde criancinha. É sério! Enquanto meus amiguinhos colecionavam "Guia dos Escoteiros Mirins" e os "Quadrinhos Disney", eu comprava mensalmente na banca a NatGeo (e Turma da Mônica, claro!).

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Neste ano (como em todo ano), a seleção de fotos estão incíveis! São 20 imagens que revelam a beleza oculta de paisagens inóspitas e distantes, além de todo um universo de sentimentos que o fotógrafo exprimiu com a lente dessa vida selvagem. Parece até difícil acreditar que essas fotos foram tiradas no nosso planetinha.

Abaixo, fiz minha seleção, com as 10 fotos que mais curti.

1) Bioluminous Larak

Pooyan Shadpoor, Ilha de Larak (Irã)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

A Ilha de Larak fica no Golfo Pérsico e é uma das mais importantes regiões do Iran, por abrigar portos voltados para a exportação de petróleo. O fotógrafo Pooyan Shadpoor conseguiu essa bela imagem acima, com a presença de plânctons bioluminescentes.

As melhores fotos da National Geographic em 2015

2) The Village

Gabor Dvornik, Sződliget (Hungria)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Gosto muito e acompanho os trabalhos de Dvornik. É um fotógrafo amador que curte capturar o onímico nas suas fotos. E é com esse sentimento de "universo da fantasia" que ele nos presenteia.

3) The Mother of The Forest

Marsel van Oosten, Noroeste de Madagascar

As melhores fotos da National Geographic em 2015

4) Cracking The Surface

Alexey Trofimov, Lago Baikal (Rússia)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Trofimov também tem vários trabalhos interessantes. Aborda as paisagens geladas da sua terra setentrional, explorando o gelo, principalmente. Além de talentoso, Alexey Trofimov é uma figura super bem humorada, com uma sensibilidade incrível.

5) Dancing With the Moon

Andrew George, Islândia

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Escolhi essa foto porque é uma imagem que está pronta. Quem fotografa sabe que cada clique precisa de ajustes e de um posterior tratamento para realçar o que nem sempre a câmera pegou, ainda que esta seja super potente. Essa imagem da Aurora Boreal, no entanto, a natureza foi a artista única. Já deixou essa imagem prontinha para o fotógrafo clicar.

6) Falls in Autumn 

Vedrana Tafra, Parque Nacional dos Lagos Plitvice (Croácia)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

O mundo ainda vai descobrir a Croácia.

7) Hull-O

Marc Henauer, naufrágio do Hilma Hooker em Bonaire (Caribe holandês)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Curti essa foto pela originalidade. Poucos são os fotógrafos que arriscam publicar uma PB (foto preta e branca) debaixo d'água. Tem que ser uma super full-frame para essa bela imagem, que desperta aquele sentimento de fundo do mar: a impotência do homem diante desse universo marinho.

8) Winter White

Stefano Unterthiner, Parque Nacional Gran Paradiso (Itália)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Rapaz, para essa foto o cabra tem que ser bom! A lente tem que ser uma grande angular com boa distância focal (200 mm talvez?). E tem que pegar o simpático habitante do parque no momento que ele enquadrar na imagem. Dedinho rápido, esse! Coisa de Cartier Bresson. Além do mais, esse bichinho é muito fofo! Será uma espécie de suricato?

9) All the Fish in The Sea

Jeff Hester, Cabo Pulmo na Península de Baja California (México)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Mais pelo desafio de estar diante de um cardume desse naipe do que pelo talento em si. Bateu angústia em mim! E foto boa é aquela que nos desperta alguma coisa boa ou ruim.

10) Bird Feeders

Abderazak Tissoukai, Xingping em Guanxi (China)

As melhores fotos da National Geographic em 2015

Belíssimo trabalho de Tissoukai pela China. Essa imagem é uma das minhas preferidas pela riqueza de elementos e sentimentos que nos desperta. Também curti muito seus trabalhos pelo mundo.

Deu ou não deu vontade de pegar a câmera e sair clicando por aí? Prepare-se para a vida selvagem!

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.