OUTROS

O que os meninos precisam das mamães

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita

Mães são sagradas. Mesmo quando são uma peste, elas são sagradas. E essa não é uma visão particular minha. Até o mais barra pesada dos traficantes não permite que falem mal da própria mãe, mesmo se ela tiver sido uma pessoa-problema. Ela é a criação, a fonte de tudo. E para os meninos, ela é uma divindade. Em boa parte das famílias, ela será a única que mostrará com abraços e carinhos o amor dos pais. E isso faz ele se sentir seguro e protegido.

O que os meninos precisam das mamães

O pai representa o lado aventureiro, brincalhão e viril. Ele vai mostrar qual o papel que o menino vai representar na sociedade quando crescer.  Representa o afastamento do mundo materno e o que é ser homem.

Mamães são aquelas criaturas que irão moldar (e muitíssimo) a personalidade do filho adulto com o relacionamento na infância. Até quando estão ausentes elas influenciam no comportamento dos filhos adultos.  O que ele interpretar dessa relação é o que ele vai carregar dentro da própria identidade. Sabe aquela frase da psicanálise que a mãe é a culpada de tudo? Pois é, amiga. Tem sua verdade. Mas não se desespere!

Em primeiríssimo lugar, amor! Como disse antes, a mulher pode ser o capeta encarnado, mas se ela mostra que ama o filho, ele vai crescer sadio. Pode apostar! Crianças entendem com palavras e gestos. Diga que o ama e mostre o quanto. Certamente ele aprenderá a dar e receber amor.

Em segundo lugar, educação. Ele espera que você o ensine o que deve e o que não deve fazer, além dos códigos de conduta social. E, por favor, deixe-o tentar discernir entre as duas coisas. Se ficar no cangote do bichinho, sem nem ao menos deixar ele escolher as próprias amizades, vai criar um "vai com as outras". Como todo mundo, ele almeja o sucesso e o mérito. Ensine-o a conseguir isso da maneira certa.

Em terceiro, delegue tarefas. Dê a ele responsabilidades e deixe que ele erre tentando ao lavar louça, consertar alguma coisa, fazer a cama, etc. Não fique agindo como se fosse a única a saber de tudo e perfeitamente na família. Vai acabar se sobrecarregando e perder o respeito dele por você, já que você se comporta como uma super-heroína. Ele pode achar que você não tem limites, como precisar dormir, comer, descansar, e fazer todas aquelas coisas que você nunca mais fez direito depois que ele nasceu.

Em quarto lugar, dê liberdade. Deixe que ele e o pai dele tenham o momento deles. Ou caso ele não tenha um pai presente, permita algumas horas dele com aquela figura masculina que ele tanto idolatra. Em geral são os tios ou avôs. Meninos querem e precisam de um momento off-mom. E isso vale também para quando ele estiver com os amigos dele.

Em quinto lugar, ensine os limites. Todo mundo precisa aprender que nem tudo o que quer é possível. E seu filho vai testar isso o tempo todo de você, mamãe. Especialmente quando ele crescer e mostrar para você que não é mais seu filhinho. Muitas vezes, eles fazem coisas erradas para testar o quanto você ainda exerce autonomia sobre ele. Se seu filho não tiver limites, ele não terá disciplina. Consequentemente terá dificuldades de realizar e cumprir tarefas. Não cubra seus erros. Deixe que aprenda que as consequências existem: para cada ação uma reação.

Por último, seu filho vai querer contato físico, especialmente quando estiver assustado ou precisando de um abraço. Eles podem nem verbalizar, mas irão aceitar se você oferecer. Isso, sim, mamãe, é algo para deixar sempre à disposição. Abrace e beije a criança sempre, olhe nos olhos, sorria e dê atenção com brincadeiras e conversas. Converse com ele! Mesmo quando os filhos não nasceram da barriga da gente, eles vão querer uma mamãe acima de tudo. E nada é tão simbólico quanto um colinho de mãe, mesmo quando eles estão crescidos.