MULHERES

Parabéns, Fernanda Torres! Atriz volta atrás após reclamar de feministas

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita
Parabéns, Fernanda Torres! Atriz volta atrás após reclamar de feministas

Eu entendi o que Fernanda Torres quis dizer com vitimização do discurso feminista. Como mulher branca de classe média também posso dizer que, para algumas de nós, ser vítima é opção. Digo isso porque conheci mulheres que foram tolhidas pelos pais (homens) e acabaram optando por seguir o mesmo caminho com os maridos, totalmente subjugadas. Não escolheram nem pela educação superior. Tinham liberdade para seguir a vida como quisessem. Não precisavam escolher esse caminho, mas o fizeram por motivos que a própria psicologia explica. No entanto, no que Fernanda foi infeliz é a visão etnocêntrica com que se empoderou do artigo, generalizando um problema incomensuravelmente maior. E disso, ela mesma faz o mea culpa.

O trecho que causou furor na internet foi esse:

“A vitimização do discurso feminista me irrita mais do que o machismo. Fora as questões práticas e sociais, muitas vezes, a dependência, a aceitação e a sujeição da mulher partem dela mesma. Reclamar do homem é inútil. Só a mulher tem o poder de se livrar das próprias amarras, para se tornar mais mulher do que jamais pensou ser.”

Uma escorregada, no último parágrafo do texto de 22 de fevereiro da coluna #AGORAÉQUESÃOELAS

É porque Fernanda (como algum punhado de nós) teve o privilégio e a bênção de nascer em um centro urbano de ideologias libertárias, onde a mulher, historicamente, teve melhor condição de exercer o livre-arbítrio do que nos outros 8,5 milhões de quilômetros quadrados do território nacional. Nossa cidade, o Rio de Janeiro, sempre foi considerada como a capital brasileira da perdição e mocinhas do Norte e Nordeste eram proibidas de virem para a cidade carioca sem o devido acompanhamento. Sei disso porque vovó era do interior da Paraíba, dada em casamento aos 14 anos. E o ideal de liberdade da minha avó era Copacabana, onde acabou indo morar em segundas núpcias após FUGIR do primeiro marido na Paraíba.

E é pela história da minha avó que sei que Fernanda foi muito limitada no comentário sobre a vitimização do discurso feminista. Para minha avó, conquistar a liberdade (que era algo tão inocente quanto poder sair à rua quando bem entendesse e vestir o que bem gostasse), ela precisou abandonar quatro filhas, trocar de nome e ir para bem longe. Há mães que preferem permanecer na tormenta porque não SE vitimaram, mas SÃO vítimas de algozes presos a preconceitos e autoconceitos tão arcaicos quanto a história de Adão e Eva.

A vitimização pertence a poucas mulheres, infelizmente. Temos hoje um panorama tão difícil no nosso país e no mundo, por causa do nosso gênero, que até o Budismo reconhece ser um karma vir à Terra como mulher. Sabiam disso? Não como mulher branca ocidental e abastada, mas como (talvez) os 95% do sexo feminino que nascem ao redor do globo.

Parabéns, Fernanda Torres! Atriz volta atrás após reclamar de feministas

Infelizmente, somos minoria, Fernanda. Eu e você. E parabéns por ter revisto isso e ter voltado atrás no comentário, de forma pública, para continuar sendo uma de nós a dar voz ao nosso gênero. Precisamos de mais pessoas assim.

“Entendi com as respostas ao meu artigo que, hoje, os movimentos feministas lutam para que essa associação seja clara. Inclusive no que se refere ao direito de ir e vir sem assédio.

Esperava-se de uma voz feminina que tem um espaço para se posicionar, uma opinião menos alienada e classista diante da luta pelo fim de tanta desigualdade e sofrimento que as mulheres enfrentaram e enfrentam pelos séculos.

Refleti durante toda semana e o que me cabe são profundas desculpas. Procurarei estar atenta e comprometida com essas reinvindicações.”

À atriz, nosso muito obrigada. Pela humana atitude humilde.

Parabéns, Fernanda Torres! Atriz volta atrás após reclamar de feministas

#mulher #feminismo #sociedade #comportamento #fernandatorres