Pelo mundo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pelo mundo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pelo mundo
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

10 lugares que não querem mais turistas

PrincessButtercup
há um ano22 visualizações

Quem viaja num roteiro bed-and-breakfast e conversa com donos de pousadas sabe a diferença que a alta temporada faz na vida dessas pessoas. Tem muita gente por aí que depende do turismo e tem muita cidade que se desenvolve graças ao viajantes que estimulam a economia local. Só que não é assim no mundo inteiro, não. Alguns lugares querem até reduzir o número de turistas. Quer ver?

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

10. Barcelona 

10 lugares que não querem mais turistas

A cidade espanhola quer um turismo equilibrado e está preocupada com seu “ponto de saturação”. Em 2015, a prefeita da cidade discutiu a implementação de um limite de entrada na cidade. Por enquanto, a intenção é limitar a construção de hotéis e desenvolver políticas preventivas.

9. Islândia

10 lugares que não querem mais turistas

O turismo não para de crescer na Islândia, o que preocupa um país que se baseia em atrações naturais. O país encomendou uma pesquisa para descobrir o número máximo de pessoas que podem visitar um lugar sem causar danos à estrutura e sem prejudicar a experiência do turista.

8. Machu Picchu 

10 lugares que não querem mais turistas

O principal destino turístico do Peru passa por um processo de “reconceitualização” com orçamento de US$ 43,7 milhões e que vai terminar em 2019. Para visitar a cidadela inca, viajantes terão que contratar um guia, seguir uma das três rotas (nada de andar solto por aí) e obedecer um limite de tempo. O local foi classificado como sítio em risco pela UNESCO este ano.

7. Lord Howe

10 lugares que não querem mais turistas

A ilha na costa australiana (fica a uns 500 quilômetros, não é tão perto assim) é conhecida por abrigar mais de 400 espécies de peixe e 90 tipos de corais. O local tem só 350 habitantes e um limite de 400 visitantes por dia. Sobra espaço para os poucos turistas.

6. Monte Everest 

10 lugares que não querem mais turistas

Para evitar tragédias, o governo do Nepal quer reduzir o número de times e montanhistas que tentam, anualmente, alcançar o topo do mundo. Depois do terremoto de 2015, a taxa para montanhismo já subiu de U$ 10 mil para US$ 11 mil. Também foi criado um órgão para conferir a experiência e a saúde de quem aparecer para escalar o Everest. O próximo passo é diminuir o tamanho dos times (grupos de excursionistas) que fazem a escalada.

5. Cinque Terre 

10 lugares que não querem mais turistas

Como o nome diz, a cidade é um grupo de cinco vilarejos no Mar Lígure, na Itália. Em 2015, o cidade recebeu 2,5 milhões de turistas, mas a administração, preocupada com questões ambientais, já anunciou medidas para reduzir esse número. Para 2016, a intenção é receber não mais do que 1,5 milhão de viajantes.

4. Butão 

10 lugares que não querem mais turistas

Falta espaço mesmo no Butão, por isso o governo local investe em um turismo que eles chamam de “baixo volume, alto valor”. Hoje em dia, o turismo tem que querer muito ir ao Butão para superar os obstáculos. Para entrar no país, é preciso obter visto e agendar a viagem com um operador licenciado pelo Butão. Além disso, o viajante também tem que pagar um pacote mínimo diário que não sai por menos de US$ 200 (cobre hospedagem, alimentação, guias e transporte. Esse dinheiro financia educação e saúde, entre outros benefícios, para o povo local.

3. Galápagos

10 lugares que não querem mais turistas

A mais ou menos mil quilômetros do Equador, o arquipélago de 19 ilhas que inspirou Charles Darwin foi listado pela ONU como patrimônio da humanidade em risco. Por isso, 97% da parte terrestre do arquipélago foi transformada em parque nacional, com o turismo monitorado de perto. Turistas só podem visitar lugares específicos, obrigatoriamente acompanhador por um guia local registrado, e ainda precisam seguir à risca um livrinho regras

2. Seicheles

10 lugares que não querem mais turistas

O arquipélago escolhido para lua-de-mel de William e Kate tem o turismo com o principal fonte de receitas, mas o número de turistas continua aumentando perigosamente. O número de visitantes em 2015 foi de 250 mil, seis vezes o número de habitantes. O Ministério de Turismo e Cultura já considera estabelecer um limite anual.

1. Antártica

10 lugares que não querem mais turistas

Depois de um número excessivo de visitantes em 2009, as regras para visitas ao continente foram alteradas em 2011. Hoje em dia, cruzeiros com mais de 500 passageiros não podem mais atracar. Além disso, o número de passageiros ao mesmo tempo em solo não pode passar de 100, e o monitoramento da região é rígido, seja para quem estiver em solo ou no mar. 

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

PrincessButtercup
há um ano16 visualizações
As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Não tem muito tempo (há um par de anos, mais precisamente) que Monisha Rajesh ficou conhecida na Grã-Bretanha. A moça conquistou as livrarias e as mesas de cabeceira dos britânicos com o livro "Around India in 80 trains" ("Ao redor da Índia em 80 trens"), um produto que nasceu de uma viagem de autodescoberta ao deixar o confortável lar dos pais imigrantes e retornar às raízes indianas. 

Tudo isso, claro, com aquilo que a moça mais gosta: trens!

Depois de percorrer três continentes e 45.000 milhas (mais de 70 mil quilômetros) de trem para uma espécie de Diário de Viagem para o Telegraph, com o nome "Volta ao Mundo em 80 trens", Monisha Rajesh resolveu compartilhar quais dessas foram as mais inesquecíveis para a escritora. 

#1 Xining a Lhasa (China-Tibet)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Sobre uma estrada de ferro de 1.956 quilômetros que fica a mais de 5 mil quilômetros, a ferrovia Qinghai (China)-Tibet viaja simplesmente no topo do mundo, passando por lagos tão azuis das águas formadas pelo desgelo do Himalaia, com os cumes cobertos de neve. Um bilhete de ida com cabine e cama sai a a £ 84 (R$ 370).

#2 Mumbai para Madgaon (Índia)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

O Mandovi Express é como uma espuma na costa ocidental da Índia com o Mar Arábico de um lado e os Portões Ocidentais, por outro, ladeada de coqueiros e palmeiras. Um bilhete de ida custa a partir de £ 1,90 (R$ 8) na classe geral e £ 26 (R$ 115) na primeira classe com ar condicionado.

#3 Aranyaprathet para Bangkok (Cambodia-Tailândia)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Partindo da fronteira com o Camboja, a composição corta o belíssimo cenário natural do sul da Ásia direto para o coração da capital tailandesa, Bangkok. Um bilhete de ida custa cerca de £ 1 (R$4) e só podem ser comprados na estação no dia da viagem.

#4 New Orleans para Los Angeles (EUA)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

O mais antigo trem em funcionamento nos EUA, o Sunset Limited, permite que os viajantes se sentem em um carro com visão panorâmica e assistam os estados do sul norte-americano passar na janela como um filme. Um bilhete só de ida custa £ 89 (R$ 400).

#5 Vancouver para Jasper (Canadá)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Lindo! Este percurso em torno das Montanhas Rochosas, lagos e florestas canadenses é uma experiência e tanto. Um bilhete de ida custa sai a partir de £ 71 (R$ 313) na classe econômica e £ 334 com cabine (R$ 1,5 mil).

#6 Hanói para Danang (Vietnam)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

O Reunification Express corta de cabo a rabo a capital antes de fazer o trajeto através de penhascos e florestas ao longo da costa. A passagem com cama e colchão sai por £ 40 (R$ 180).

#7 Veneza para Londres (Itália-Inglaterra)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Provavelmente o mais famoso trem no mundo, The Venice Simplon, mais conhecido como o Expresso do Oriente, revisita a idade de ouro das viagens de trem de luxo. Um bilhete de ida em uma cabine dupla custa £ 2.210 (R$ 9,7 mil).

#8 Cannes para Monaco (França-Mônaco)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Um must see e must do! Percorre a maravilhosa, rhyca e phyna Riviera Francesa, oferecendo uma janela para banhistas e iates no porto. Uma passagem de ida custa a partir de £ 7,50 (R$33).

#9 Tóquio para Osaka (Japão)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Qualquer trem-bala da companhia japonesa Shinkansen vale a pena uma viagem! Este aqui, no entanto, foi o preferido de Monisha: além de super rápido, passa pelo imponente Monte Fuji. Uma passagem de ida sai por £ 80 (R$ 353) e um passe de trem de sete dias, a partir de £ 154 (R$ 680).

#10 Ulan Bator para Pequim (Mongólia-Pequim)

As 10 viagens de trem mais incríveis do mundo (pela mulher que fez todas elas)

Em termos de cenário, esse é imbatível! Um one-way bilhete custa a partir de £ 150 (R$660).

----------

Por Pilar Magnavita

#viagem #pelomundo #trem #viagemdetrem

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.