Pelo mundo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pelo mundo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pelo mundo
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Esse é o lugar mais remoto do planeta

PrincessButtercup
há um ano23 visualizações
Esse é o lugar mais remoto do planeta
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

São apenas 301 habitantes para 207 quilômetros quadrados. Uma ilhazinha no meio do nada, com um povinho ralo e incomunicável! A cidade vizinha mais próxima fica a meros 2,430 quilômetros. Nesse lugar tão ermo de tudo, nenhuma pessoa está autorizada a se assentar de livre e espontânea vontade. É preciso obter autorização até mesmo para visitar a ilha. É, no entanto, um lugar onde a natureza reina quase soberana às voltas de um vulcão adormecido. 

Está imaginando uma ilha em Fiji ou Tuvalu, no extremo Pacífico, não é? Nessa eu peguei você: o lugar mais remoto do planeta fica no Atlântico Sul, entre os continentes Sul Americano e África. Chama-se Tristão da Cunha.

Esse é o lugar mais remoto do planeta

A cidade vizinha a qual me refiro é a ilha de Santa Helena. Aquela do Napoleão, que serviu de prisão nos últimos dias do imperador, lembra? Tristão da Cunha compõe com esse punhado de terra no meio do Atlântico e com a ilha de Ascensão um arquipélago britânico ultramarino que leva o nome das três ilhas.

"Britânico com esse nome?", você deve estar me perguntando. Como, né, se nem Cunha esse povo inglês sabe pronunciar? É que esse montinho no oceano foi descoberto em 1506 pelo navegador português Tristão da Cunha, que deu o seu nome à ilha, mas que não pôde atracar devido aos penhascos de mais de 600 metros de altura. Tristão da Cunha foi mais tarde anglicizado para Tristan da Cunha, nome oficial da ilha em todas as línguas, excetuando-se o português. Hoje é mais conhecido como "Edimburgo dos Sete Mares" (literalmente Edinburgh of the Seven Seas). É muito nome para um lugarzinho tão pequeno e tão distante, não?

Esse abaixo é o Tristão, gente. Tá mais para emburrado, né?! #piadainfame

Esse é o lugar mais remoto do planeta

Para chegar até lá é preciso pedir autorização ao governo britânico e esperar um barco que sai a cada duas semanas da Cidade do Cabo, na África do Sul. É uma viagem de 2,8 mil quilômetros. Há até uns punhadinhos de rocha em volta de Tristão da Cunha, mas não são habitadas. Como são territórios britânicos, é claro que foram batizadas: Ilha Nightingale, Ilha Inacessível, Ilha de Gonçalo Álvares (ou Ilha Gough), Ilha do Meio e Ilha Stoltenhoff.

Esse é o lugar mais remoto do planeta

O mais curioso sobre esse lugar é que só há uma única cidadezinha, composta de 80 famílias com os sobrenomes Glass, Green, Hagan, Lavarello, Repetto, Rogers e Swain. Fala-se inglês e as religiões praticadas são a anglicana e a católica. Existem alguns problemas de saúde devido à endogamia (casamento entre parentes muito próximos), incluindo asma e glaucoma. Isso porque os colonizadores britânicos sofriam desse mal e perpetuaram esses genes nas gerações que vivem lá. Que coisa. 

Esse é o lugar mais remoto do planeta

População nada diversificada.

Esse é o lugar mais remoto do planeta

A ilha não possui aeroporto. Há apenas um minúsculo porto pesqueiro em Edimburgo dos Sete Mares. Não há nenhuma emissora ou retransmissora de televisão, existindo apenas um único canal de recepção via-satélite das Forças Armadas do Reino Unido (BFBS TV). Além disso, também há aparelhos de DVD que são utilizados para a exibição de filmes, apesar de não haver serviços de locação de vídeos na ilha. Os serviços de telefonia (telefones fixos, celulares e internet) são providos pela Cable & Wireless Worldwide através da comunicação via-satélite. Há apenas uma estação de rádio em Tristão da Cunha (Tristan Broadcasting Service) e um único jornal impresso (Tristan Times), que e um boletim da vida dessas 300 pessoas, praticamente.

Gente! Imaginem o que não é a fofoca nesse lugar!!!

O que há por lá: uma escola, um hospital, um posto dos correios, um museu, um café, uma piscina e um bar (pub), com o único acesso à internet em toda a ilha.

Ficou curioso para ir até lá? Pois é, eu também! Enquanto isso, dá para ver como é passar um dia no lugar mais remoto do planeta nesse vídeo:

#ilha #pontomaisretomotodaterra #tristandacunha #tristãodacunha #territóriobritânico #lugaresremotos #viagem #geografia

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Pilar Magnavita
há 2 anos12 visualizações

Sam Huang é um tanto conhecido no meio dos viajantes. É aquele cara que deu meia volta ao mundo a bordo de aviões de luxo. Lembram dele?

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Ele descobriu que o programa de fidelidade do Bank of America dava direito a pontos no Starwood Rewards, que trabalha com uma rede de companhias aéreas e hotéis de luxo. Somado a isso, ele tinha 25 mil milhas de bônus pela Alaska Airlines, que é afiliada a Emirates. Ao pagar a taxa de inscrição e repetindo o processo várias vezes ao longo de muitos meses, o Sr. Huang foi capaz de reivindicar pontos suficientes para fazer uma viagem, que normalmente custa US$ 60 mil, pagando apenas US$ 300.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Agora, ele fez outra dessas, no avião comercial mais opulento dos céus: o Etihad Residence. Gente, o Residence é como diz o próprio nome: residência. É um apê incrível e das galáxias com cama, mordomo e um banheiro privativo. Loosho!!!! "Tudo sobre o espaço é simplesmente brilhante", escreveu no blog dele, TopMiles.

Huang voou de Sydney para Dubai, algo que teria custado ao bolso dele uma bagatela de US$ 23.000. O bilhete de Huang era realmente para outra parte do avião, em um luxuoso "apartamento", a US$ 6.500. Mas aí esse mestre da mandinga financeira deu mais US$ 108 dólares e naco de 60 mil milhas AAdvantage (da American Airlines) e saiu pelos ares a voar num quarto de hotel cinco estrelas.

A própria revista eletrônica Business Insider, encafifada com esses paranauê de Huang, resolveu ligar para cada companhia aérea e apurar se a história procede. E, gente.... PROCEDE sim! Os métodos de reserva são realmente legítimos.

No dia do voo, Huang fez o check-in e foi feliz e contente para o relativamente novo salão Etihad. Eram duas seções distintas, uma para jantar e uma para relaxar.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

A área de descanso é muito bem decorada, com cadeiras de couro branco e marrom elegante.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Ele diz ter gostado da decoração por dar uma sensação de estar em casa mesmo longe de casa. Havia uma área de buffet self-service e também serviço de menu à la carte com uma boa gama de pequenos pratos.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

E também tinha chuveiro. Na verdade, dois deles. E, assim, Huang decidiu testá-los. Aparentemente, ele aprovou o banho.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Hora de embarcar. Um atendente levou Huang até o portão de embarque e o apresentou para o gerente de cabine, que andou com ele todo o caminho até o avião. No momento do embarque, Huang foi recebido pelo mordomo que tratou de mostrar o "apê" dele no avião.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Gente, eu falei apartamento!

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

E o apê era enorme, com espaço suficiente para uma área de descanso com uma espécie de sofá-cama e uma cadeira reclinável em separado. Era equivalente a uns quatro assentos da economia, lado a lado. São tão grandes que um (e apenas um!) "assento" ou "apê" cabem um do lado do outro no avião.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Ao contrário dos espelhos pequenos encontrados no Emirates, um no Etihad Residence é tão grande quanto os encontrados em um banheiro típico. Exceto este abaixo! Que se ilumina quando você abre esse minibar. E você se olha no espelho como se tivesse um milhão de dólares.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

O armazenamento de bagagem está localizado sob o banco em seu lugar.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Dois comissários de bordo atendem os passageiros dos primeiros apartamentos, com serviço adicional do mordomo, que serve geralmente a "residência". Isso significa que mesmo que o voo esteja cheio, o serviço é impecável durante todo o voo. O mordomo apresentou-se a Huang e perguntou se ele gostaria de algo para beber. Naturalmente que ele pediu um pouco de champanhe!

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Como a Etihad leva o serviço muito a sério para galera de primeira classe, os mordomos são treinados no mundialmente famoso Savoy Hotel. A atenção ao detalhe é primordial. A Etihad não serve Dom Pérignon ou Krug: é Bollinger Grande Annee 2005, a US$ 100 por garrafa normalmemente lá fora.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Ah! E na hora da decolagem, o assento de Huang era virado para a traseira do avião. Então ele decolou como em uma montanha-russa. Isso eu já achei mal feito.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Ele pediu para o chef a bordo fazer qualquer prato. O cara veio e entregou pessoalmente uma mistura de diferentes tipos de carne grelhada. Huang conta que ficou extremamente surpreso com tudo isso, o que deu um gostinho ainda mais especial ao prato.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Ah! E a Etihad fornece pijamas de algodão de cortesia para passageiros de primeira classe. Pijamas!!!! Nõa sei é tamanho único ou se há opções P, M e G.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Etihad tem dois banheiros para a primeira classe de passageiros em apartamento: um tem um chuveiro, enquanto o outro, localizado na ponteira do avião, é um pouco mais longo e mais espaçoso (semelhante a Emirates).

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

A Etihad Residence é composta por três espaços distintos: sala de estar, banheiro e um quarto privado. A sala é onde os hóspedes podem relaxar, ter uma refeição, e apreciar a vista das janelas. É em torno do mesmo tamanho que um assento apartamento standard.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

A principal atração é uma enorme tela de LCD de 32 polegadas com um poderoso sistema de entretenimento, atualmente, o maior no céu.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

No quarto: em vez de ter um sofá que se transforma numa cama, o apê está equipado com uma cama de casal de tamanho real! E é a primeira entre todas as companhias aéreas comerciais.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

Para adicionar à pura opulência, a Etihad tem quatro travesseiros de pluma, e mais dois travesseiros colaterais menores para uma boa medida. Além de lençóis de algodão egípcio, é claro.

O que é voar por US$ 23 mil na Etihad Residence? Sam Huang responde.

#viagem #etihadresidence #companhiasaereas #samhuang #primeiraclasse #turismo #ostentação

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.