Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

PrincessButtercup
há um ano139 visualizações

Dia das Crianças: dia de sair e gastar toda aquela energia da gurizada contida no apartamento. E não é necessário gastar os tubos, levando a garotada ao cinema ou ao restaurante. Chega de paredes! Após um dia inteiro em espaços fechados, essas crianças precisam expandir e extravasar as suas energias.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Já basta o acesso à tecnologia: existem pelo menos uns quatro canais passando desenhos animados, celulares, tablets e muito Patati Patatá em vários gadgets. Dia da criança é dia de se movimentar!

Há toneladas de eventos e atividades que são ótimas oportunidades para ter momentos deliciosos com teus pequerruchos.

Espia só:

#1 Piquenique no parque

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

Além das comidinhas, dá para brincar de bola, de chicotinho queimado, pique-pega, entre várias outras atividades bem divertidas. Basta lembrar da própria infância e investir na memória. Se você toca violão, é uma ótima cantar um pouquinho depois de tanta correria.

#2 Brincar de massinha

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

Uma das coisas mais divertidas da infância é botar a mão na massa! Dá para ir ao clube ou a uma pracinha e investir na brincadeira (até para não sujar dentro de casa).

#3 Praia ou piscina

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

Se seu pequerrucho curtir o mar, vale pegar uma praiana bem cedinho ou ir à piscina do clube para gastar toda aquela energia.

#4 Oficina de pintura e desenho

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

OK! Não há problema se você não tem nenhum parque bacana ou um clube para levar seu príncipe ou sua princesinha. Vale abrir um espaço na sua sala mesmo. Guarde os bibelôs, arraste a mesa e forre o chão: vamos brincar de oficina de pintura. Uma coisa muito legal é sentar com ele no chão, contar uma história bem curtinha e depois colocar a criança para desenhar a personagem principal ou a situação da história. Isso estimula a criatividade e faz a gurizada soltar a imaginação. Participe você também e acorde aquele pequerrucho que mora dentro de você.

#5 Teatro

5 dicas de programas para o Dia das Crianças

Muitos teatrinhos passam uma programação de acordo para o Dia das Crianças. A galerinha adora! E ainda aprende a se concentrar, com muita diversão. Em geral, são ingressos bem baratinhos que ainda permitem aquela pipoquinha na porta. Se esse não for seu caso, monte uma peça em casa. Amarre um lençol e transforme sua sala em um palco. A história pode ser a de Peter Pan ou de alguns clássicos infantis. A imaginação é mais que bem-vinda! E quem sabe você não descobre um pequeno talento em casa?

#criança #infância #paisefilhos #pequerruchos

Nutrição infantil: veja os bons hábitos à mesa que não saem de moda

PrincessButtercup
há um ano128 visualizações
Nutrição infantil: veja os bons hábitos à mesa que não saem de moda
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Poucos pais tiveram a bênção de não se preocupar com a alimentação das crianças. Não raro, esses pequerruchos dão o maior trabalho à mesa para comer as coisas mais básicas como legumes, frutas e algumas verdurinhas. A maioria come uma variedade bem restrita, o que ainda garante certo sossego de papais e mamães. Outros, no entanto, tocam o terror na hora das refeições e se negam em absoluto a comer qualquer coisa que a terra dá. Na verdade, esses outros representam hoje 40% da população infantil brasileira entre 6 meses e 2 anos, de acordo com o Ministério da Saúde.

O que fazer?

Difícil, né? Eu sei. Há dicas de alguns especialistas para você ajudar seu pequerrucho a se alimentar bem, mas atenção: a educação à mesa não costuma ser apenas para a criança, mas para os adultos também. Exemplo é tudo!

Há alimentos ruins e de consumo regular dos pais que não devem fazer parte da alimentação da criança. Ela não vai entender que não pode comer certas guloseimas, então é bacana não ficar dando muita bandeira e exibindo maus hábitos, né?! Biscoito recheado é um bom exemplo disso. Não é nem um pouco legal que bebês comam esse tipo de produto antes dos dois anos e, no entanto, 72% comem regularmente. O motivo, na maior parte das vezes, é porque o biscoito recheado já faz parte da alimentação normal dos pais.

Macarrão instantâneo e petit suisse (Danoninho) não devem fazer parte da alimentação dos guris antes do sexto mês. Deve-se dar apenas o leite materno. Essa regra não é respeitada pelos papais e mamães de 30% das crianças que consomem a comida láctea e de 12% dos bebês que já comem a massa. Esses erros na dieta são algumas das principais causas de obesidade infantil hoje.

Tão importante quanto o que comer é o como comer. Refeições devem ser feitas sempre à mesa e sem qualquer interrupções como celulares, televisão e tablets. As distrações normalmente induzem a gente a comer mais quantidades e de forma mais rápida.

A criança também deve ser encorajada a se alimentar sozinha. Isso melhora a autoconfiança porque representa uma das primeiras conquistas dela: a independência da mãe. Também ajuda o pequeno a se naturalizar com a comida, as texturas, cores e sabores. É bom que seja uma experiência prazerosa, sem brigas ou distrações.

O filhinho, mamãe, deve estar devidamente sentado à mesa – e não na cama, no sofá ou correndo pela casa com você correndo atrás desesperada segurando o prato de comida. A boa postura diminui os engasgos e a aspiração de alimentos, além de melhorar a mastigação e deglutição.

Enfim, hábitos saudáveis que jamais saíram de moda!

----------

#alimentação #pequerruchos #comida #crianças #paisefilhos

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.