Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

PrincessButtercup
há um ano579 visualizações

Ser pai e/ou mãe é certamente a tarefa mais importante e também a mais complicada de todos os tempos. Você quer fazer o melhor para seu príncipe e sua princesinha, dar todas as condições possíveis de eles poderem escolher quem eles quiserem ser e jamais passar os perrengues que você passou na vida. São coisas do amor. A gente se vira para se tornar uma pessoa melhor, ganhar mais dinheiro e dar muito amor. E mesmo assim... mesmo que você realmente faça o possível e o impossível, há tantas coisas que podem interferir radicalmente no futuro do seu pequerrucho. Especialmente quando estamos falando do sucesso.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Nossa noção de felicidade é absolutamente calcada em poder adquirir bens materiais e estar rodeado de pessoas que te fazem bem. E tudo o que tentamos fazer para nossos filhos é dar condições para eles alcançarem esses valores sociais.

Particularmente, discordo bastante dessas metas de vida. Acredito que o único sucesso verdadeiro é deixar este mundo muito melhor do entrou: muito mais espiritualmente do que materialmente. Educar seu filho para que ele se torne uma pessoa tão bacana que possa fazer a diferença entre os que o rodeiam. Que seja capaz de ajudar a construir um mundo muito melhor para todo mundo e não somente para ele próprio!

De qualquer maneira, seja lá qual for sua ideia de sucesso, há nove coisas que pais de adultos mal sucedidos têm em comum. E quando falo de sucesso aqui estou falando da capacidade de eles estipularem uma meta e a alcançarem, não importando o quê. Por isso listamos nove atitudes que podem fazer seu filho a ir longe, seja lá qual for o propósito de vida que ele escolher.

#1 É importante encorajar os filhos a serem independentes

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Em 1997, um estudo da Universidade de Vanderbilt, na cidade americana de Nashville, capital do estado do Tennessee,  descobriu que os pais que tinham mania de fazer tudo pelas crianças, sem dar liberdades de errar e acertar, criavam os filhos com baixa autoestima e sentimento de incapacidade. Eles concluíram que é importante incentivar as crianças - especialmente adolescentes - para serem independentes porque é uma espécie de voto de confiança de uma pessoa que é a referência para ele. Mais ou menos e muito mal comparando: é como se seu ídolo de todos os tempos virasse para você e dissesse que você pode imitá-lo porque terá sucesso na empreitada. 

Além disso, esse estudo encontrou evidências de que mais independência poderia levar a um aumento da capacidade dos adolescentes para resistir às pressões dos amigos a determinadas situações.

#2 Jamais eduque seus filhos no grito. Jamais!

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Um estudo 2013 da Universidade de Pittsburgh, na Pennsylvania (EUA), encontrou evidências de que disciplinar a criança de forma histérica e desrespeitosa com gritos, xingamentos e insultos pode ser extremamente prejudicial para o bem-estar infantil e para o futuro adulto, no longo prazo. Foram identificados ocasionalmente nessas crianças, que viviam em ambiente verbalmente desarmônico, problemas de comportamento e sintomas depressivos. Se você grita com seu filhinho ou sua filhinha, pare e pense se os berros são o seu jeito consciente de criá-lo ou apenas a maneira mais fácil e impensada de extravasar a raiva que você sente naquele momento. Lembre-se de que o adulto é você. Procure aprender como articular e verbalizar suas frustrações e sentimentos de maneira mais madura, visando a melhor educação dos seus filhos.

#3 Não seja controlador

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Excesso de controle é ruim e pode resultar em níveis elevados de ansiedade e depressão em crianças. Não estamos falando para deixar de checar se o dever de casa foi feito antes da puberdade ou não procurar saber quem são os pais dos coleguinhas. Estou me referindo à estratégia de encher a criança de atividades e controlar todos os passos dela para ter certeza de que você a está protegendo e criando uma adulto responsável.

Não, não é assim que funciona. É preciso ter um pouco de liberdade e algum espaço para que eles possam tocar sozinhos as próprias vidas, sem aquela angústia de "minha mãe não vai deixar, meu pai vai brigar comigo só de eu perguntar isso e tals..." Você quer que seu filho cria asas, né?! Ou não?

E para voar é preciso querer. Não ter medo de ser feliz e nem achar que a vida não é tão bacana assim. Cria-se uma constante ansiedade, tristeza, raiva e pouca perspectiva de felicidade nos futuros adultos. Tanto é que alguns estudos indicam para esses jovens universitários a maior propensão de desenvolverem compulsões e vícios em drogas.

#4 Ter horário certo para ir dormir

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Tão importante quanto a liberdade é o controle sadio. E um exemplo disso é criar regras e segui-las. Uma das principais é a hora de dormir e a de acordar. Pesquisadores do Reino Unido descobriram uma ligação entre horários de se recolher erráticos e a piora de comportamento, que incluíram hiperatividade, problemas de conduta, problemas sociais e dificuldades emocionais.

Além disso, horários de dormir irregulares podem afetar o cérebro em desenvolvimento, especialmente na primeira infância. 

#5 Não expor as crianças muito pequenas à programação da TV

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Sabe aquela letra dos Titãs: "a televisão me deixou burro, muito burro demais." Sim, tem fundamentos. Um estudo de 2007 publicado no The Journal of Pediatrics indica que a televisão afeta o vocabulário de crianças menores de três anos. Mais: que reforçavam o comportamento de bullying quando entravam no Jardim de Infância. A exposição prolongada da TV na primeira infância também tem sido associada com problemas de atenção, bem como a leitura prejudicada e proficiência de matemática.

Alguns estudos têm indicado que os programas educacionais como "Sesame Street" são benéficos , mas apenas para crianças entre dois e meia e cinco anos de idade.

#6 Não seja autoritário

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

A psicóloga do Desenvolvimento, Diana Baumride, documentou em 1960 que existem basicamente três tipos de estilos parentais: permissivas, investidos de autoridade e os autoritários.

Os pais autoritários são exigentes e desencorajam a comunicação aberta. Eles não só exercem a autoridade sobre os filhos como abusam com o autoritarismo: só exigem e pouco proporcionam (estamos falando da relação afetiva e da criação, é claro). Estabelecem que eles estão sempre certos e os filhos estão sempre errados.

Uma educação autoritária poderia levar a um desempenho ruim escolar, de acordo com um estudo de 2005 em Psicologia Educacional Review, embora o autor observa que " estes resultados não são consistentes em cultura , etnia e condição socioeconômica . "

#7 Usa o smartphone conscientemente

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Um estudo publicado este ano no Journal of Translational Psychiatry mostrou que os pais distraídos e perdidos nas maravilhas que os aparelhos eletrônicos proporcionam poderiam afetar negativamente o desenvolvimento dos filhos. O estudo foi em ratos , por isso, não sei ainda se ele poderia se aplicar aos seres humanos.

No mínimo , nossas distrações induzida pela tecnologia não pode ser uma grande coisa . Alguns médicos de pronto-socorro que viram um aumento nas lesões criança acreditamos que nossos telefones inteligentes poderia ser uma explicação plausível , segundo o Wall Street Journal.

Acho que pode ficar sempre aquela mensagem na criancinha: "sou menos importante do que o telefone porque não recebe atenção nunca dos meus pais".

#8 Crianças precisam ser amadas

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

Pode parecer óbvio, mas não há substituto para o desenvolvimento de um vínculo saudável e positivo com o seu filho do que dar carinho e mostrar afeto.Vários estudos descobriram níveis baixos de carinho dos pais pode contribuir para problemas comportamentais, bem como a insegurança e dificuldades emocionais em crianças e adolescentes .

Crianças que não recebem elogios dos pais também podem experimentar retraimento social e ansiedade, de acordo com um estudo 1986 .

#9 Jamais bater no seu filho

9 coisas que você deve fazer para criar um adulto super capaz de ser feliz

O efeito da palmada nas crianças tem sido estudada desde os anos 80 e a punição tem sido constantemente ligada à hiperatividade, agressividade e comportamento de enfretamento e questionamento de autoridade em crianças. Em um estudo de 2000 , pesquisadores descobriram que os alunos da primeira série com problemas comportamentais cujos pais batiam neles eram mais propensos a perturbar mais a aula e não se concentrarem tão bem.

E em 2016, a Universidade do Texas em Austin confirmou que, com base em 50 anos de pesquisa sobre 160 mil crianças, a agressão em crianças foi associada a problemas de saúde mental e dificuldades cognitivas nelas.

----------

Por Pilar Magnavita

#educação #paisefilhos #pequerruchos #crianças #filhos criandofilhos

Estudo comprova que bebês controlam os pais pelo choro

PrincessButtercup
há um ano84 visualizações
Estudo comprova que bebês controlam os pais pelo choro
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

O som de um bebê chorando é descontrolador. Incrivelmente perturbador! Algo que exige imediatamente a nossa atenção. Tentamos descobrir se eles estão com fome, cansados, com calor ou se precisam trocar a fralda. Isso se somos os papais! Se não temos nenhuma relação com o bebê, a coisa fica mais difícil para a gente.

Pois eis que um um estudo revelou que os gritos e lágrimas de uma criança podem realmente alterar a forma como os pais pensam e agem. Eles nos controlam, gente!

A atividade cerebral de pessoas ouvindo um bebê chorando se altera profundamente. Tanto que elas são impedidas de se concentrarem em qualquer outra tarefa sem ser a de dar atenção ao bebê em necessidade.

É, amigos. A natureza humana fez questão de garantir a sobrevivência desses pequeninos lindos, gordinhos e deliciosos! E nós nos adaptamos a ponto de nos perturbarmos profundamente com o chorinho estridente deles.

Estudo comprova que bebês controlam os pais pelo choro

Por isso, por mais que você leia vários especialistas em crianças, que você estude tudo que é comportamento ideal de pais com filhos, que você ouça todas as opiniões do mundo que te dizem para ignorar o choro dos pequeninos, sinto muito, você não irá conseguir assim tão fácil. Não está na natureza de papais e mamães deixar a criança aos prantos, mesmo quando eles fazem pura manha. Algo a gente simplesmente tem que fazer!

Isso foi comprovado em uma pesquisa da Universidade de Toronto. Os cientistas pediram aos voluntários para fazerem tarefas simples depois de ouvirem um bebê rindo e chorando.

Infant Cries Rattle Adult Cognition
The attention-grabbing quality of the infant cry is well recognized, but how the emotional valence of infant vocal signals affects adult cognition and cortical activity has heretofore been unknown. We examined the effects of two contrasting infant vocalizations (cries vs. laughs) on adult performance on a Stroop task using a cross-modal distraction paradigm in which infant distractors were vocal and targets were visual. Infant vocalizations were presented before (Experiment 1) or during each Stroop trial (Experiment 2). To evaluate the influence of infant vocalizations on cognitive control, neural responses to the Stroop task were obtained by measuring electroencephalography (EEG) and event-related potentials (ERPs) in Experiment 1. Based on the previously demonstrated existence of negative arousal bias, we hypothesized that cry vocalizations would be more distracting and invoke greater conflict processing than laugh vocalizations. Similarly, we expected participants to have greater difficulty shifting attention from the vocal distractors to the target task after hearing cries vs. after hearing laughs. Behavioral results from both experiments showed a cry interference effect, in which task performance was slower with cry than with laugh distractors. Electrophysiology data further revealed that cries more than laughs reduced attention to the task (smaller P200) and increased conflict processing (larger N450), albeit differently for incongruent and congruent trials. Results from a correlation analysis showed that the amplitudes of P200 and N450 were inversely related, suggesting a reciprocal relationship between attention and conflict processing. The findings suggest that cognitive control processes contribute to an attention bias to infant signals, which is modulated in part by the valence of the infant vocalization and the demands of the cognitive task. The findings thus support the notion that infant cries elicit a negative arousal bias that is distracting; they also identify, for the first time, the neural dynamics underlying the unique influence that infant cries and laughs have on cognitive control.
journals.plos.org

Os resultados mostraram que aqueles que escutaram o som de choro eram mais lentos e dispersos do que os que escutaram o riso. Havia uma grande dificuldade de processar as informações por conflitos cognitivos. 

Joanna Dudek e David Haley, psicólogos da Universidade de Toronto e autores do estudo, defendem que, apesar de o estresse provocado pelos gritos infantis terem evocado respostas na mente dos adultos, também pode criar uma resposta adaptável à situação. Ao serem acionados pelo choro, os pais conseguem decidir como ajudar de forma mais eficiente os filhos. Ou seja: a pesquisa comprovou o instinto parental.

Se o choro de uma criança ativa essa perturbação cognitiva no cérebro, ele também ensina aos papais e mamães como a concentrar a atenção de forma mais seletiva. É esta flexibilidade cognitiva que permite aos pais alternar rapidamente a atenção entre as angústias do bebê e as demandas do dia a dia. 

A gente aprende a se virar nos trinta!

----------

Por Pilar Magnavita

#paisefilhos #educação #criaçãodosfilhos #crianças #pequerruchos #bebes #chorodebebe

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.