Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Pilar Magnavita
há 2 anos18 visualizações

Sinal dos tempos, minha gente! E para melhor! Em 57 anos do lançamento da primeira Barbie, a marca de bonecas mais famosa do mundo da Mattel até que "brincou" no quintal da diversidade com uma modelo negra, outra asiática, réplicas de mulheres famosas e versões de filmes famosos. É, contudo, a primeira vez em mais de meio século de vendas que a marca vai lançar sua boneca com corpos diferentes. Isso quer dizer: alta, baixa, gordinha, magrinha, mignon e grande. A companhia divulgou nesta quinta-feira (28/01) a novidade por meio da revista Time, juntamente com o lançamento nas prateleiras americanas.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

A manchete trazia a pergunta: "Podemos agora parar de falar sobre meu corpo?", com a imagem de um dos lançamentos.

Até então, as Barbies podiam variar as cabeças, mas o molde das bonecas era o mesmo. Tudo modelete, cinturinha de pilão, né?

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Agora,  a marca permitrá que as crianças brinquem com um espectro um pouco mais amplo da realidade: além da forma tradicional da Barbie, haverá também a boneca curvy, que mais é mais gordinha, a petite, que é pequenina, e a tall, que quer dizer exatamente em português "alta". Além de uma paleta de sete tons de pele, haverá ainda 22 tipos de ollhos e 24 variedade de cabelos.

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Para a Mattel, a mudança representa um risco enorme para a empresa, (sério, Mattel?) já que brinquedo como é bate todo ano US$ 1 bilhão em vendas em mais de 150 países. Nos Estados Unidos, 92% das meninas com idades entre 3 e 12 anos possuem uma Barbie pelo módico preço de US$ 10.

Ela tem sido o ícone global de um certo tipo de beleza (branca anglo-saxônica americana) por gerações, projetada para ensinar as mulheres o que a sociedade espera delas. É sério! Por isso o peitão desproporcional em relação à cintura (sem costelas) e as pernas retas (de garça). Ela foi concebida para ser o ideal feminino em 1959.

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Se houvesse uma mulher com medidas de Barbie, ela seria uma abominação! Se?...

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Bem, deixa para lá..

A empresa espera que as novas bonecas, com as suas diferentes tipos de corpo, juntamente com os novos tons de pele e texturas de cabelo introduzidas no ano passado, reflita mais atentamente o mundo das suas jovens proprietárias (ou proprietários). O fato é que a empresa tinha tanto medo de arriscar mudar a Barbie que manteve o projeto em segredo por anos, com o nome de Projeto Dawn (quer dizer "aurora"). Escolher os termos petite, tall e curvy, e traduzi-los em dezenas de idiomas sem causar ofensa, levou meses.

Beleza americana?

NADA! Agora é #curvy. Agora é Kim.

Barbie lança bonecas com diferentes formas de corpo

Como sempre, a Barbie funcionou como um teste Rorschach (aquele das manchas) para as meninas.

E foi por isso que a Mattel esteve tão cabreira com o lançamento. De acordo com a matéria da Time, as meninas de oito anos não conseguiam falar a palavra "fat" (gorda) para descrever a Barbie curvy. Uma soletrou as três letrinhas baixinho para não ferir os sentimentos da bonequinha nas suas mãos.

Ou seja: as crianças já andam cheias de conceitos pré-estabelecidos nas suas cabecinhas, especialmente quando se trata das suas bonecas. O medo da Mattel é de não vender o lançamento que vai contra esse padrão de beleza. E pasmem: a maioria das crianças e mães nos grupos de estudo da empresa eram hispânicas ou afrodescendentes, com padrões de beleza que em nada se encaixavam na Barbie tradicional.

Por isso, mamães e papais, vamos apresentar desde cedo para nossas crianças que a diversidade é maravilhosa. No fundo de cada menininha existe uma esperança de que, quando ela crescer, ela será como uma modelo. E por isso a adolescência, quando chega, traz consigo inúmeros problemas psicológicos e de ordem alimentar. É quando elas encaram que seus corpinhos lindos não são esses antiquados e obtusos símbolos de beleza que perpetuamos por tanto tempo (até demais). 

Mamães e principalmente papais devem elogiar a beleza de mulheres reais e darem o exemplo de que foco na estética. Não deem à sociedade o poder de dizer para suas princesinhas o que elas deveriam ser. Mostrem que o ideal de vida é muito mais superior do que padrões de beleza inalcançáveis. E tenham certeza com isso que criarão mulheres saudáveis e muito (MUITO mesmo) mais poderosas.

#barbie #poderfeminino #meninas #curvy #corpo

O que os meninos precisam das mamães

Pilar Magnavita
há 2 anos45 visualizações

Mães são sagradas. Mesmo quando são uma peste, elas são sagradas. E essa não é uma visão particular minha. Até o mais barra pesada dos traficantes não permite que falem mal da própria mãe, mesmo se ela tiver sido uma pessoa-problema. Ela é a criação, a fonte de tudo. E para os meninos, ela é uma divindade. Em boa parte das famílias, ela será a única que mostrará com abraços e carinhos o amor dos pais. E isso faz ele se sentir seguro e protegido.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
O que os meninos precisam das mamães

O pai representa o lado aventureiro, brincalhão e viril. Ele vai mostrar qual o papel que o menino vai representar na sociedade quando crescer.  Representa o afastamento do mundo materno e o que é ser homem.

Mamães são aquelas criaturas que irão moldar (e muitíssimo) a personalidade do filho adulto com o relacionamento na infância. Até quando estão ausentes elas influenciam no comportamento dos filhos adultos.  O que ele interpretar dessa relação é o que ele vai carregar dentro da própria identidade. Sabe aquela frase da psicanálise que a mãe é a culpada de tudo? Pois é, amiga. Tem sua verdade. Mas não se desespere!

Em primeiríssimo lugar, amor! Como disse antes, a mulher pode ser o capeta encarnado, mas se ela mostra que ama o filho, ele vai crescer sadio. Pode apostar! Crianças entendem com palavras e gestos. Diga que o ama e mostre o quanto. Certamente ele aprenderá a dar e receber amor.

Em segundo lugar, educação. Ele espera que você o ensine o que deve e o que não deve fazer, além dos códigos de conduta social. E, por favor, deixe-o tentar discernir entre as duas coisas. Se ficar no cangote do bichinho, sem nem ao menos deixar ele escolher as próprias amizades, vai criar um "vai com as outras". Como todo mundo, ele almeja o sucesso e o mérito. Ensine-o a conseguir isso da maneira certa.

Em terceiro, delegue tarefas. Dê a ele responsabilidades e deixe que ele erre tentando ao lavar louça, consertar alguma coisa, fazer a cama, etc. Não fique agindo como se fosse a única a saber de tudo e perfeitamente na família. Vai acabar se sobrecarregando e perder o respeito dele por você, já que você se comporta como uma super-heroína. Ele pode achar que você não tem limites, como precisar dormir, comer, descansar, e fazer todas aquelas coisas que você nunca mais fez direito depois que ele nasceu.

Em quarto lugar, dê liberdade. Deixe que ele e o pai dele tenham o momento deles. Ou caso ele não tenha um pai presente, permita algumas horas dele com aquela figura masculina que ele tanto idolatra. Em geral são os tios ou avôs. Meninos querem e precisam de um momento off-mom. E isso vale também para quando ele estiver com os amigos dele.

Em quinto lugar, ensine os limites. Todo mundo precisa aprender que nem tudo o que quer é possível. E seu filho vai testar isso o tempo todo de você, mamãe. Especialmente quando ele crescer e mostrar para você que não é mais seu filhinho. Muitas vezes, eles fazem coisas erradas para testar o quanto você ainda exerce autonomia sobre ele. Se seu filho não tiver limites, ele não terá disciplina. Consequentemente terá dificuldades de realizar e cumprir tarefas. Não cubra seus erros. Deixe que aprenda que as consequências existem: para cada ação uma reação.

Por último, seu filho vai querer contato físico, especialmente quando estiver assustado ou precisando de um abraço. Eles podem nem verbalizar, mas irão aceitar se você oferecer. Isso, sim, mamãe, é algo para deixar sempre à disposição. Abrace e beije a criança sempre, olhe nos olhos, sorria e dê atenção com brincadeiras e conversas. Converse com ele! Mesmo quando os filhos não nasceram da barriga da gente, eles vão querer uma mamãe acima de tudo. E nada é tão simbólico quanto um colinho de mãe, mesmo quando eles estão crescidos.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.