Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

Pilar Magnavita
há 2 anos11 visualizações
Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

A criança nem bem nasceu e o quarto já tem a cor rotulada do gênero. Os brinquedos vem de acordo com aquilo que as criancinhas trazem entre as pernocas. Bonecas, carrinhos, vestidinhos, shortinhos, tênis, sandalinhas... Não há dúvidas sobre a interferência desses estereótipos na construção da identidade de gênero, o que acaba influenciando também nas escolhas profissionais futuramente. O lugar das mulheres dentro dos laboratórios começa a ser cerceado ainda na infância. E o dos homens, incentivado.

Nessa matéria do jornal britânico The Guardian, a professora de física experimental e conselheira da Universidade de Cambrigde, Athene Donald, explica os brinquedos que damos às crianças e as habilidades que eles desenvolvem nelas definem muito cedo para que lado a criança vai tender: humanas, exatas, artísticas... e os brinquedos considerados femininos em nada estimulam o pensamento científico nas mulheres. Barbies, panelinhas, bonecas e a maioria dos brinquedos tidos como "femininos" não instigam a criatividade, o senso crítico e o desenvolvimento de habilidades motoras. Pelo contrário, são objetos atrelados à passividade, à vaidade e à subserviência.

Já brinquedos "de menino", como Legos, carrinhos, jogos de química, maletas de mecânico, dão mais oportunidades para a criança ficar exposta a brincadeiras que envolvam ciência e engenharia - e, claro, aumentam as chances de ser influenciada por esses conhecimentos desde cedo.

A pesquisadora, que estuda a física de sistemas biológicos, disse que os interesses acadêmicos das crianças começam a ser estimulados muito antes de elas escolherem qual deseja estudar no nível acadêmico: humanas, exatas, biomédicsa, etc. Encorajar as meninas mais nas áreas das ciências vai ajudar a construir uma sociedade informada e igualitária, que pode tomar boas decisões sobre questões tão variadas como vacinas, antenas de telefonia móvel e as mudanças climáticas e atender melhor o público feminino, em pé de igualdade. Para não acontecer isso aqui, em todas as áreas de conhecimento:

Athene Donald conta que há pessoas que pensam que aquilo que as crianças fazem aos quatro anos é irrelevante para a vida adulta, o que é um erro! O que somos hoje é um acúmulo de experiências ao longo de toda nossa existência. As evidências científicas sugerem que as crianças definem desde muito cedo o tipo de área que se sentem mais à vontade, pelos estímulos que recebem em casa e na escola, na maioria das vezes. Por isso as brincadeiras com panelinhas, bonecas e coisas consideradas totalmente femininas não encorajam curiosidade, resolução de problemas matemáticos (como Lego e quebra-cabeças), capacidade de construção (argila, jogo de peças) e o interesse pela física (como maletas de química e física para as crianças).

Curiosamente, eu sempre tive dos meus pais brinquedos que ultrapassavam a barreira do gênero como blocos de montar (meus preferidos), aquelas aeronaves de brinquedo que a gente tem que construir, bonecos do Lion e Jaspion, carrinhos, além das minhas Barbies. Curiosamente, sempre tive mais amigos meninos do que meninas, que me consideravam uma chatonilda e sem assunto para falar com elas. Confesso que a vida era difícil no aspecto social pelas diferenças (minhas amigas mulheres não têm nenhum nhém-nhém-nhém), mas isso realmente me ajudou muito profissionalmente.

Um estudo da Universidade de Washington reforça a teoria de Donald: antes mesmo de aprender as operações de divisão e multiplicação, as crianças já acham que "matemática é para meninos".

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

A pesquisa, conduzida pelo psicólogo Andrew Meltzoff, especialista em desenvolvimento infantil e co-diretor do Instituto de Aprendizado e Ciências do Cérebro da Universidade de Washington, mostra que o estereótipo de que as ciências exatas são para meninos aparece antes do 2º ano do ensino fundamental. Gente, isso é na infância ainda!

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

Um grupo de 247 crianças de 1ª a 5ª série participou de testes que associavam matemática e gênero. Foram avaliados três aspectos: identidade de gênero (se a criança se identifica como feminino ou masculino), associação da capacidade matemática a gênero e autoavaliação sobre habilidades matemáticas.

Em um dos testes, foi pedido às crianças que combinassem quatro tipos de palavras: nomes de meninos, nomes de meninas, palavras relacionadas à matemática e palavras comuns.

Como esperado, a maioria das crianças - tanto meninos como meninas - associou os termos matemáticos a nomes de meninos. Além disso, no teste de autoavaliação, mais meninos do que meninas se declararam identificados com perfil matemático.

Tá na hora de mudar, né?!

#gênero #crianças #ciência #segundosexo #feminismo #sociedadeigualitaria

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

Pilar Magnavita
há 2 anos12 visualizações

"Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim? Um ovo, dois ovos, três ovos" e uma penca de conta para pagar do supermercado. A gente sabe dos sacrifícios de papais e mamães! ;o)

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

A Páscoa acontece daqui a três dias e você já morreu numa grana para comprar aquele ovo para as crianças. Nada mais justo do que fazer valer o investimento com cinco brincadeiras ótimas para toda a família, especialmente para elas. Não dá para simplesmente entregar um ovo e esperar que isso seja suficiente para fazer alguma memória de infância valer a pena. Há uma porção de brincadeiras sadias e interessantes para fazer da Páscoa um daqueles feriados especiais, em que mamães e papais e toda a família compartilham da mesma felicidade nessa tradição religiosa tão especial.

E não é lindo ver nos olhinhos delas aquele brilho de contentamento por ganharem um ovo de Páscoa colorido?!

#1 Amigo oculto (porque "ovo oculto" não é um nome legal)

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

É um amigo oculto, mas o presente é chocolate! Um dia antes da Páscoa, escreva em papeizinhos o nome das crianças e distribua-os para cada uma delas. Peça que mantenham segredo e que, com os pais, escolham um ovo de chocolate para dar ao sorteado. No domingo, chega a melhor parte: todas fazem uma roda e dão pistas sobre seu amigo. Escolha um para começar, que dirá: “Ele é loiro!”, “É o mais engraçado da turma!” ou “É o mais alto!”. As demais tentam adivinhar quem é a pessoa descrita. Conseguiram? Então, o amigo secreto ganha o doce e passa a descrever a criança que sorteou. Assim por diante, até o círculo se fechar e todo mundo comer a sobremesa!

#2 Rabo do coelho

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

Com a ajuda de toda a família, desenhe um coelho em uma cartolina e fixe-a na parede. Se precisar de inspiração, pode buscar imagens do animal em sites de busca da internet. Usando o pedaço do papel que sobrar, esboce o rabo do coelho, recorte-o e cole uma fita adesiva dobrada na ponta. Se tiver em casa, pode usar um pedaço de velcro também. Após os preparativos, hora de brincar! Escolha uma das crianças, vende os olhos dela e peça para que dê três giros ao redor de si. Ela deve segurar o rabo do coelho e conseguir colá-lo no lugar certo da cartolina pendurada na parede. Os amigos e primos podem ajudar a guiá-la: “mais para a direita!” ou “Não, para a esquerda!”.

#3 Mímica

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

Essa é garantia de diversão – e os adultos podem entrar no jogo! Cada criança deve interpretar algum elemento relacionado à Páscoa. Se elas já souberem ler, escreva opções em papéis, para sortear um a cada rodada. Caso ainda não sejam alfabetizadas, você pode cochichar e sugerir para o mímico uma performance. Por exemplo: fazer com que os amigos adivinhem a imitação de um coelho, um doce, um ovo... Haja criatividade para cumprir a missão! Todo mundo vai rir das tentativas de mímica.

#4 Adivinhação de desenhos

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

Os mesmos papéis da mímica podem ser usados nesse jogo. Use uma lousa ou uma cartolina grande e espalhe canetas coloridas pelo chão. A proposta é que a criança sorteie uma palavra e desenhe o elemento. Por exemplo: toca do coelho. Ela tenta fazer com que seus colegas adivinhem e deduzam que sua ilustração corresponde a isso.

#5 Caça aos ovos

Cinco brincadeiras para animar a Páscoa dos pequenos

Minha preferida!!! Depois de tantas gincanas, é hora de comer os ovos de Páscoa! Esconda-os pela casa e prepare uma trilha de pistas por onde o coelho tenha passado. Vale fazer pegadas de farinha de trigo (ou imprimir nossos moldes) e espalhar pedaços de algodão, rodelas de cenoura e bombons. Você pode deixar, junto com esses elementos, alguns papéis com dicas de onde estejam os chocolates. Por exemplo: desenhe uma geladeira, para que as crianças entendam que o doce está na cozinha. Gente, é super divertido! E eu gosto de brincar disso com as crianças até hoje!

#pequerruchos #Páscoa #ovodechocolate #chocolatedepascoa #crianças #paisefilhos #gincanainfantil

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.