Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Pequerruchos
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

Pilar Magnavita
há 2 anos14 visualizações

Não há a menor dúvida: pais ativos = a filhos ativos. E fazer uma atividade com toda a família sempre é muito legal e divertido. Tudo bem que às vezes você quer dar aquela corridinha apenas no silêncio do seu fone de ouvido, mas de vez em quando (fins de semana) levar a criançada para umas atividades ao ar livre pode ser muito legal.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

As crianças adoram! Claro que sempre tem um preguiçosinho ou outro que prefere tirar um soninho a mais nas manhãs de sábado e domingo. No entanto, vai por mim: os pequerruchos vibram demais quando os pais saem com eles para uma atividade como essas que listei abaixo. São dicas ótimas, quase sempre de graça, que só faz aumentar ainda mais os laços familiares.

# Trilhas

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

Não necessariamente as trilhas precisam ser radicais. Grandes cidades sempre possuem um parque com algum caminhosinho interessante no mato. Algo pouco inclinado pode ser uma excelente diversão para a família. O desafio não é chegar rápido e, sim, apreciar a vista, fotografar, tirar umas selfies com os pequenos e curtir o momento. Vale até uma parada para lanche, como um piquenique no meio das árvores.

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

#2 Yoga e alongamento no parque

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

É bom para adultos e é bom para as crianças. Os movimentos ensinados desde cedo ajudam os pequenos a desenvolver melhor a coordenação motora e melhor compreensão que eles têm do próprio corpo. Além de melhorar o humor e diminuir a ansiedade deles, claro! Ótima escolha para aqueles momentos em que a máxima é desacelerar depois de um dia cheio de muitos afazeres teus e das crianças.

#3 Bicicleta

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

Esse também é outro exercício que aumenta a capacidade cardiovascular e, ao mesmo tempo, promove bons momentos de convivência. As crianças vão se exercitar sem nem mesmo perceber. Afinal, bicicleta para elas é sinônimo de brincadeira. E, falando a verdade: para gente também, né?! ;o)

#4 Dança

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

Dança é vida! Pais e filhos que dançam juntos desenvolvem outro tipo de conexão entre eles. Eu e meu pai desenvolvemos uns passinhos só nossos. Como se fosse nosso segredinho inocente, uma cumplicidade. É muito legal quando pais e filhos têm algo muito positivo que é só dos dois. Na sociedade americana, isso normalmente é a pesca. Aqui, pode ser qualquer coisa, inclusive a dança. Pode ser salsa, zumba, forró, zouk e até dança circular. Para quem não conhece, a última modalidade consiste em uma releitura de uma prática ancestral antiga, geralmente praticada em parques. Os participantes formam um círculo e todos repetem os mesmos movimentos ao som de músicas de diversos países. O principal enfoque não é a técnica e, sim, a conexão entre o grupo.

#5 Natação

Cinco exercícios ótimos para fazer com os filhos no tempo livre

Morando no Brasil, praticamente qualquer época é ótima para pegar uma piscininha. Natação, então, é um dos esportes ideais! Além de refrescar, melhora incrivelmente o condicionamento de pais e filhos, o sistema cardiovascular e os distúrbios respiratórios. Se sua academia tiver piscina, aproveite para fazer aulas de natação com o pequeno e faça a atividade física com ele, aproveitando todo o momento precioso para estar juntinho dele. Eles irão crescer em breve, acredite...

#exercícios #paisefilhos #pequerruchos #atividadescomfilhos

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

Pilar Magnavita
há 2 anos11 visualizações
Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

A criança nem bem nasceu e o quarto já tem a cor rotulada do gênero. Os brinquedos vem de acordo com aquilo que as criancinhas trazem entre as pernocas. Bonecas, carrinhos, vestidinhos, shortinhos, tênis, sandalinhas... Não há dúvidas sobre a interferência desses estereótipos na construção da identidade de gênero, o que acaba influenciando também nas escolhas profissionais futuramente. O lugar das mulheres dentro dos laboratórios começa a ser cerceado ainda na infância. E o dos homens, incentivado.

Nessa matéria do jornal britânico The Guardian, a professora de física experimental e conselheira da Universidade de Cambrigde, Athene Donald, explica os brinquedos que damos às crianças e as habilidades que eles desenvolvem nelas definem muito cedo para que lado a criança vai tender: humanas, exatas, artísticas... e os brinquedos considerados femininos em nada estimulam o pensamento científico nas mulheres. Barbies, panelinhas, bonecas e a maioria dos brinquedos tidos como "femininos" não instigam a criatividade, o senso crítico e o desenvolvimento de habilidades motoras. Pelo contrário, são objetos atrelados à passividade, à vaidade e à subserviência.

Já brinquedos "de menino", como Legos, carrinhos, jogos de química, maletas de mecânico, dão mais oportunidades para a criança ficar exposta a brincadeiras que envolvam ciência e engenharia - e, claro, aumentam as chances de ser influenciada por esses conhecimentos desde cedo.

A pesquisadora, que estuda a física de sistemas biológicos, disse que os interesses acadêmicos das crianças começam a ser estimulados muito antes de elas escolherem qual deseja estudar no nível acadêmico: humanas, exatas, biomédicsa, etc. Encorajar as meninas mais nas áreas das ciências vai ajudar a construir uma sociedade informada e igualitária, que pode tomar boas decisões sobre questões tão variadas como vacinas, antenas de telefonia móvel e as mudanças climáticas e atender melhor o público feminino, em pé de igualdade. Para não acontecer isso aqui, em todas as áreas de conhecimento:

Athene Donald conta que há pessoas que pensam que aquilo que as crianças fazem aos quatro anos é irrelevante para a vida adulta, o que é um erro! O que somos hoje é um acúmulo de experiências ao longo de toda nossa existência. As evidências científicas sugerem que as crianças definem desde muito cedo o tipo de área que se sentem mais à vontade, pelos estímulos que recebem em casa e na escola, na maioria das vezes. Por isso as brincadeiras com panelinhas, bonecas e coisas consideradas totalmente femininas não encorajam curiosidade, resolução de problemas matemáticos (como Lego e quebra-cabeças), capacidade de construção (argila, jogo de peças) e o interesse pela física (como maletas de química e física para as crianças).

Curiosamente, eu sempre tive dos meus pais brinquedos que ultrapassavam a barreira do gênero como blocos de montar (meus preferidos), aquelas aeronaves de brinquedo que a gente tem que construir, bonecos do Lion e Jaspion, carrinhos, além das minhas Barbies. Curiosamente, sempre tive mais amigos meninos do que meninas, que me consideravam uma chatonilda e sem assunto para falar com elas. Confesso que a vida era difícil no aspecto social pelas diferenças (minhas amigas mulheres não têm nenhum nhém-nhém-nhém), mas isso realmente me ajudou muito profissionalmente.

Um estudo da Universidade de Washington reforça a teoria de Donald: antes mesmo de aprender as operações de divisão e multiplicação, as crianças já acham que "matemática é para meninos".

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

A pesquisa, conduzida pelo psicólogo Andrew Meltzoff, especialista em desenvolvimento infantil e co-diretor do Instituto de Aprendizado e Ciências do Cérebro da Universidade de Washington, mostra que o estereótipo de que as ciências exatas são para meninos aparece antes do 2º ano do ensino fundamental. Gente, isso é na infância ainda!

Brinquedos de "menina" afastam as meninas de carreiras na ciência

Um grupo de 247 crianças de 1ª a 5ª série participou de testes que associavam matemática e gênero. Foram avaliados três aspectos: identidade de gênero (se a criança se identifica como feminino ou masculino), associação da capacidade matemática a gênero e autoavaliação sobre habilidades matemáticas.

Em um dos testes, foi pedido às crianças que combinassem quatro tipos de palavras: nomes de meninos, nomes de meninas, palavras relacionadas à matemática e palavras comuns.

Como esperado, a maioria das crianças - tanto meninos como meninas - associou os termos matemáticos a nomes de meninos. Além disso, no teste de autoavaliação, mais meninos do que meninas se declararam identificados com perfil matemático.

Tá na hora de mudar, né?!

#gênero #crianças #ciência #segundosexo #feminismo #sociedadeigualitaria

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.