OUTROS

Sedentarismo "mata" o cérebro aos poucos a partir dos 40 anos

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita
Sedentarismo "mata" o cérebro aos poucos a partir dos 40 anos

A nutricionista Patrícia Leite, amiga minha desde tempos imemoriais, uma vez me disse que o metabolismo humano ainda é Neanderthal. Ela quis dizer que nosso processo de metabolizar energia ainda era tão primitivo que necessitávamos de exercícios físicos para que todo esse aparelho funcionasse nos conformes. Coisas que um hábito da Natureza com mais de 10 mil anos ainda não se adaptou aos novos tempos. Agora, a neurociência vai mais longe. Não é somente o metabolismo que funciona melhor, mas o cérebro também!

Depois de estudarem um grupo de 1,5 mil pessoas, dos 40 anos aos 60 anos, pesquisadores da Universidade de Boston identificaram que o cérebro de quem não praticou exercícios nesse intervalo de 20 anos havia encolhido e envelhecido mais depressa. O cérebro diminui normalmente de tamanho à medida que as pessoas envelhecem, e a atrofia está relacionada ao declínio cognitivo e aumento de risco para a demência, doença parecida com Mal de Alzheimer. Em suma, meus caros, exercício físico reduz o envelhecimento do cérebro e o declínio cognitivo.

Gente, #medo!

Os sedentários perderam um ano de atividade cerebral! Entre os que tiveram redução do órgão, havia pessoas com problemas cardíacos e que estavam usando medicação para pressão arterial. Essas, amigos, perderam simplesmente dois anos da atividade mental, com o envelhecimento do cérebro.

Está duvidando do estudo? Não se preocupe, há outro semelhante que comprova essa relação entre atividade física e envelhecimento do cérebro.

Isso tudo nos faz pensar que devemos parar e pensar sobre o que estamos fazendo de nossas vidas. Será que vale mesmo a pena deixar esse importante aspecto do corpo para o "quando der"? É.... precisamos fazer sobre exercícios.

#ciência #atividadefísica #exercícios #cérebro #saúde