OUTROS

Tem coisa estranha no espaço

Pilar Magnavita
Author
Pilar Magnavita

Os astrônomos estão em polvorosa ultimamente. Para falar a verdade, desde que o ano começou. Também pudera! Tem muita coisa estranha acontecendo lá fora. Primeiramente, soubemos nesta semana que o assassino de Plutão, Michael Brown (o cara que disse que o planeta gelado e símbolo de Escorpião não é planeta nenhum), revelou que "achou" outro orbe no Sistema Solar. Mais precisamente entre 32 e 160 quilômetros de distância do Sol, localizado após Plutão.

Tem coisa estranha no espaço

Parece até que Brown (e sua equipe do Instituto de Tecnologia da Califórnia) quis compensar a perda de bilhões de almas escorpianas no mundo colocando outro planeta no lugar. No entanto, ele se explicou: seis pequenos corpos no espaço fazem em uma órbita perfeitamente elíptica, após Plutão. Todas essas órbitas são inclinadinhas no mesmo ângulo (ou quase), o que indica que tem algum orbe atraindo essas bolinhas girantes no espaço, para um mesmo ponto de gravidade. Isso ocorre ainda no mesmo quadrante do Sistema Solar. As chances de isso ser uma "coincidência" são de 1 em 14.000, sem que não haja um planeta concentrando essas elipses em volta de um mesmo ponto.

A esse fantasminha localizado depois de Plutão deram o nome de Planeta 9. Ao menos por enquanto, porque já existe todo um movimento para chamar o orbe de Bowie ou de George (em nome do rei George III, que patrocinou o astrônomo William Herschel após a descoberta de Urano).

Aparentemente, o planeta tem massa 10 vezes maior do que a da Terra e que levaria entre 10 mil e 20 mil anos terrestres para realizar uma única órbita completa em torno do Sol.

Cientistas acreditam há tempos que o Sistema Solar começou com quatro núcleos planetários que captaram todo o gás que havia em torno deles e, assim, formaram Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Ao longo do tempo, colisões e emissões os moldaram e os levaram até a posição em que eles se encontram hoje. O "Planeta Nove" poderia ser esse quinto núcleo e, ao se aproximar demais de Júpiter ou Saturno, ter sido ejetado para sua órbita distante e excêntrica.

O que é mais estranho nessa história toda é que nenhum mega super ultra shrubbles reddables telescópio flagrou esse bicho no Espaço. Ninguém sabe a cara que ele tem.

Como assim, Bial?

Pois é. Por enquanto, Planeta 9 existe apenas na suposição.

Além desse nosso possível vizinho estar descabelando os astrônomos, outro mistério assoma as mentes mais ilustres dessa ciência. Uma entidade transparente que flutua em nossa galáxia e que poderia ser a chave para resolver a maior questão do Universo para os cientistas: onde está a matéria do Espaço Sideral?

Tem coisa estranha no espaço

A primeira vez que se teve notícia de uma coisa assim foi nos anos 80. Uma galera debruçada nos observatórios viram que uma galáxia muito, muito distante, estava esquisita, com a luz aumentando e diminuindo do nada! O que poderia explicar essa refração da luz ora doida ora normal seria a existência de uma espécie de nuvem de gás no Espaço, que ao se movimentar poderia distorcer a imagem para a gente aqui da periferia do Universo. Tipo uma lente cósmica.

Tem coisa estranha no espaço

O tempo passou, a tecnologia avançou, e uma equipe de cientistas australianos resolveu caçar esse fenômeno. Acredita-se que é uma massa de gás que se movimenta. Se a estrutura for lisa, como uma folha de papel, não será tão relevante. Mas se for oval e isso se for por causa da gravidade, teríamos a solução para a questão sobre onde está toda a matéria normal do universo.

Se quiser saber mais sobre essa mega estrutura, veja aqui na matéria da BBC Brasil:

#espaçosideral #universo #astrônomos #planeta9 #lentecósmica #megaestruturanoespaço #aliens