Vai, planeta!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Vai, planeta!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Vai, planeta!
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Os perigos do pó

Quebrando o Tabu
há 7 meses379 visualizações

Texto por Fran Ruiz

 

Os perigos do pó
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

 

A primeira dose vem com o famoso cafezinho pela manhã, seja em casa, na padaria ou no bar perto do trabalho, de preferência bem adoçado. E se você não for adepto do café, um bom copo de leite com achocolatado também garante sua primeira dose de açúcar. Depois vem a bala para não deixar a boca seca. O pedacinho de chocolate para adoçar a boca. A sobremesa depois do almoço. A casquinha de sorvete no meio da tarde. O pudim de chocolate comprado no mercado antes de dormir e por assim em diante.

A cana de açúcar foi uma das primeiras culturas agrícolas do Brasil e permanece sendo uma das principais até os dias de hoje. A cana de açúcar é responsável por duas paixões nacionais: a cachaça e o açúcar.

O açúcar está presente em praticamente tudo que consumimos. Desde os doces, como chocolates, biscoitos, doces em geral, além de produtos como catchup, pão, molho de tomate, refrigerante, sucos em caixinha. Uma das coisas mais difíceis nos dias de hoje é viver sem o açúcar. Já tentou fazer a dieta com restrição de carboidrato? Eu já e não é fácil.

E isso não é por acaso. O açúcar é viciante. Acha que não?

O vício acontece quando você ingere alguma substância com certa frequência fazendo com que a química do seu cérebro se modifique atingindo a região responsável pela sensação de prazer, assim, quando você fica sem essa substância o corpo passa a sentir falta e reage das maneiras mais diversas. Os fumantes que o digam quando estão sem cigarro há algumas horas e dão aquela tragada profunda. É imediata a sensação de prazer e relaxamento.

Com o açúcar acontece o mesmo e se chama dependência glicêmica. Quando se consome açúcar, ele libera dopamina, que é o hormônio responsável pelo prazer, que é a mesma zona que é ativada quando se bebe álcool ou se consome cocaína.

O vício pode vir em forma de compulsão, de fissura, de obsessão e mesmo como resposta comportamental. É difícil definir o vício quando se fala em alimentação pois o ato de comer é um ato social e, como não é algo ilícito, é difícil ser identificado.

Quando o açúcar vem do metabolismo de alimentos que se ingere, como carboidratos, este açúcar ativa a serotonina, que é responsável pelo humor. A banana também libera serotonina.

É por isso que mulheres em TPM consomem mais doces, pois o nível de dopamina cai e o corpo precisa repor de alguma maneira, no caso, ingerindo açúcar.

O vício começa lá na infância quando a criança é desmamada e a família insere o leite industrializado na alimentação da criança e acrescenta uma colher de açúcar ou achocolatado. Depois segue conforme a criança passa a ingerir alimentos sólidos, com bolachas, macarrão, pão, chocolate e assim por diante.

O consumo de produtos que contém açúcar em sua composição só aumenta e se diversifica conforme a criança cresce. Ela aprendeu que só é possível comer alimentos adocicados e é este um dos motivos de ser tão difícil fazer com que a criança acrescente frutas e sucos naturais em sua alimentação. A fruta não é tão doce quanto o doce e o suco de caixinha tem sabor mais acentuado e é mais doce.

Não há problema algum em ingerir açúcar, o problema está na quantidade ingerida. Numa rápida pesquisa na internet é fácil encontrar que no Brasil se consome mais ou menos 35 kg de açúcar por habitante ao ano, Cerca de 50% a mais de açúcar que a média mundial, que é de 23,5 kg por habitante por ano.

Eu sei que o Brasil tem doces irresistíveis. Como deixar de comer um quindim? Uma paçoca? Uma rapadura? Uma cocada? Impossível. Mas como qualquer outra droga viciante, o segredo está na quantidade.

Quanto mais se consome açúcar, mais o seu cérebro se esquece de como produzir sozinho as substâncias responsáveis por te deixar feliz e alegre, assim, quando o açúcar acaba de ser metabolizado você volta a ter aquela vontade de ingerir açúcar. Como acontece com quem consome cocaína, por exemplo, que tão logo o corpo assimila a droga e o estado de euforia passa, a pessoa sente vontade de tudo aquilo novamente, pois o corpo perde a capacidade de produzir os hormônios responsáveis por aquela sensação.

Mas não é só isso que o excesso de açúcar causa do corpo. Além da já conhecida cárie, ainda temos o possível desenvolvimento de diabetes, pois com o consumo exagerado de açúcar o corpo não consegue controlar a insulina. Então das duas, uma, ou falta insulina para processar o açúcar ou sobra insulina e o corpo não sabe o que fazer com essa sobra.

O consumo exagerado de açúcar também pode causar a obesidade, já que o açúcar, quando metabolizado no corpo, se torna combustível para a queima calórica e seu excedente se torna gordura acumulada, o que pode vir a ser um problema se você não estiver em dia com seu exame de colesterol e tiver algum problema cardiovascular.

Não é preciso viver em um mundo amargo ou azedo, basta não exagerar no consumo de açúcar. Procurar outras formas de adoçar os alimentos, como usar açúcar mascavo ou o demerara e mesmo o açúcar de coco, que não usam produtos químicos agressivos para serem processados e possuem valor nutritivo, diferente do açúcar branco que apenas possui valor calórico e não possui valor nutritivo.

Também pode se usar o mel como forma de adoçar o leite. Uma receita de bolo, um suco natural, pois o mel é um açúcar bom. Pode se substituir o achocolatado - que em geral possui 80 a 90% de sua composição de açúcar - por cacau em pó e mel, além de se usar adoçante a base de stevia, que é feito da própria planta de stevia e não com produtos químicos. Assim você acaba por usar menos açúcar no seu dia-a-dia e não vicia seu organismo.

Se o médico não lhe prescreveu o contrário: consuma o que quiser, mas saiba dosar.

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Quebrando o Tabu
há 7 meses358 visualizações

Texto por Fábio Chap

 

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

 

Não se sabe exatamente onde pode explodir o começo de uma 3ª Guerra Mundial. Nem se chegaremos a esse ponto algum dia. Muita coisa acontece antes da última gota de diplomacia.

Na lista abaixo você vai conhecer as maiores tensões militares ocorrendo agora no planeta. Se nos próximos anos explodir uma trágica 3ª Grande Guerra, certamente a faísca terá saído de algum desses conflitos:

 

Mar da China / Taiwan / EUA

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

 O maior medo acerca dos conflitos dessa região é que os EUA reconheçam Taiwan como um país independente da China. Donald Trump anda provocando a China, se comunicando diretamente. Essa é uma importantíssima rota comercial marítima do mundo, por isso o risco de conflitos e ocupações na região segue alto para os próximos anos.

 

Ucrânia / Rússia

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Em 2014 Putin ganhou uma guerra em território ucraniano. Hoje, a cidade de Donetsk é alinhada com a Rússia, não mais com a Ucrânica. E tudo indica que Putin quer mais território ucraniano. O modo que Putin tem encontrado de dar continuidade ao conflito é afirmando que não é seu governo que está em guerra e sim o povo russo que sente-se oprimido na Ucrânia de hoje. 

 

EUA / Síria / Rússia

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

A guerra da Síria é uma confusão só. O mundo inteiro resolveu guerrear ali dentro. Os maiores riscos à paz mundial são maior escalada de desentendimentos entre EUA e Rússia. A administração Obama era a favor da deposição de Assad, ditador sírio. A administração Putin era contra a deposição de Assad. Obama armou rebeldes anti-sírio. Putin armou o governo sírio. Ao que parece a política de Trump para a Síria promete ser menos bélica que a de Obama, podendo haver um acordo entre Trump, Assad e Putin. Não havendo esse acordo, o risco para todo Oriente Médio e para a paz mundial é imenso.

 

Israel / EUA/ Irã

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Irã ameaça Israel. Israel ameaça Irã. Essa já é a lógica por muitos e muitos anos. Em Israel há defensores da 'guerra nuclear preventiva'; uma bomba nuclear que deve ser jogada no Irã antes que os iranianos joguem em Israel. Recentemente o Irã aceitou o acordo nuclear que o proíbe de enriquece urânio num nível suficiente para a fabricação de ogivas nucleares. Há quem afirme que o Irã mente.

 

Rússia / OTAN

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Por conta da invasão russa à Ucrânia, países do leste-europeu em conjunto com a Otan estão se armando até os dentes. A Suécia, por exemplo, retomou o serviço militar obrigatório a todos cidadãos. Trump já cedeu alguns tanques à Estônia; que acredita ser a próxima a ser invadida. O lance é: de desmilitarizada OTAN não tem nada não tem nada. Qualquer agressão russa vai enfrentar o contra-ataque de 29 bases posicionadas ao redor da Rússia.

 

Coreia do Norte / Coreia do Sul

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Desde o final da guerra da Coreia, em 1953, ainda não foi assinado um acordo de paz. O que foi assinado foi um armistício, que significa, na prática: "assegurar uma cessação completa das hostilidades e de todos os atos de força armada na Coreia até que uma solução pacífica final seja alcançada". Se faz claro que a solução pacífica nunca foi encontrada. Os testes com mísseis balísticos são constantes. O receio global é que uma hora deixem de ser apenas testes.

 

Arábia Saudita / Yemen / Irã

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Irã e Arábia Saudita são ambos países muçulmanos, mas com uma diferença mortal. Irã é um país de maioria xiita. Arábia Saudita é um país de maioria sunita. E historicamente os países têm conflitos por esse motivo. Ambos são grandes produtores de petróleo e atualmente guerreiam no Yemen. A guerra no Yemen começou assim: o povo houthi, uma minoria xiita do país se insurgiu contra o governo sunita, tomando parte do território. Como o Irã é xiita, apoiou a minoria houthi. Como a Arábia Saudita é sunita, apoiou o governo Iemenita. Está posto o conflito entre as duas maiores potências do Oriente Médio.

 

Israel / Palestina

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Desde a criação do Estado de Israel que existe o conflito Israel x Palestina. Já houve muita acusação mútua. Mas o foco central dessa guerra continuar até esse ano de 2017 é a insistência de Israel em construir assentamentos (moradias) em solo palestino. ultrapassando os limites territoriais estipulados pela ONU. Praticamente o mundo todo é contra a insistência na política de assentamentos do presidente israelense Netanyahu. Quase todo o mundo é a favor da solução de dois Estados, exceto Donald Trump.

 

Índia / Paquistão

Quão próximos estamos da 3ª Guerra Mundial?

Em 1967 a Índia queria ser independente do Reino Unido, mas tinha um problema: os povos hindus e muçulmanos também queriam ser independentes uns dos outros. Desde então os dois países já entraram em guerra 4 vezes. O risco atual persiste na região da Caxemira, território disputado pelos dois países. Tudo não passaria de um pequeno confronto local não fosse o fato de Índia e Paquistão serem dois estados portadores de armas nucleares. Um conflito nuclear entre esses dois países tem potencia de desequilibrar até o clima do planeta.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
quebrandootabu
Por um mundo mais inteligente e menos careta.