POLÍTICA

A dúvida é que mata

Ricardo Rangel
Author
Ricardo Rangel

Delcídio do Amaral disse que Dilma sabia de tudo.

João Santana disse que Dilma sabia de tudo.

Marcelo Odebrecht disse que Dilma sabia de tudo.

Dilma diz que não sabia de nada (veja sua reação à pergunta na foto em anexo).

Os dilmistas continuam professando inquebrantável fé na honestidade de Dilma. Lembram-me daquela anedota do Manuel, um brasileiro (mudei a nacionalidade por correção política) que desconfia que a mulher o trai e contrata um detetive para segui-la.

Depois de uma semana, o detetive apresenta seu relatório. “Um homem não identificado veio buscar sua mulher em casa. Ela entrou no carro, cumprimentaram-se com um ardente beijo nos lábios e foram para um restaurante. Passaram o jantar inteiro de mãos dadas e olhos nos olhos, depois foram a um motel; uma vez dentro do quarto, beijaram-se sôfrega e apaixonadamente, um tirou a roupa do outro e deitaram-se, nus, na cama.”

“E aí? e aí?”, perguntou Manuel, aflito.

“Aí não vi mais nada, porque ela apagou a luz.”

“Ai!”, exclamou Manuel, exasperado. “Essa dúvida! Essa dúvida é que me mata!

A dúvida é que mata