POLÍTICA

O dilema de Dilma

Ricardo Rangel
Author
Ricardo Rangel

O processo de impugnação da chapa no TSE é fonte de enorme sofrimento para Dilma.

Dilma, naturalmente, quer o que é bom para ela mesma, mas, dado o profundo rancor que sente por Temer, prejudicar o presidente é tão importante quanto.

O dilema de Dilma

São dois objetivos mutuamente excludentes: 1) para ser absolvida, tem que provar que sua campanha não recebeu recursos desviados, mas, neste caso, ele é absolvido e cumpre o mandato. 2) para derrubar Temer, a chapa tem que ser impugnada, o que implica ela mesma ser condenada e cassada  — para piorar, Temer não perde os direitos dele, recorre ao STF, e, provavelmente, cumpre o mandato. 

Qual a melhor linha para Dilma? Tentar salvar-se, e ajudar Temer, ou tentar prejudicar Temer e perder-se? Ou tentar um meio-termo que pode ser a pior das hipóteses? Dilma está como o sujeito a quem o gênio da lâmpada concede um desejo, mas alerta que seu maior inimigo receberá a mesma coisa em dobro.

Dilma nem sabe pelo que torce. Mas se retorce de ódio e angústia.