ENTRETENIMENTO

Milagres Secretos(capítulo 1)

santo
Author
santo

Pedro escreveu seu último poema,que teve o mesmo destino dos anteriores:a gaveta.Estava velho demais,assim pensava,para continuar escrevendo poemas.Tinha vinte e quatro anos.Ao abrir a janela do quarto,enxergou tudo,exceto as pessoas que passavam na rua,os carros esperando o sinal abrir,a chuva que se insinuava nas nuvens escuras,o avião,as mulheres,a banca de jornal.Não quis ligar a tv,pois num milésimo de segundo já sabia tudo que tinha que saber,o noticiário matutino seria inútil.Todo dia,descia apressado para a garagem,mas,naquela manhã,nem lembrou que tinha um carro.Conseguiu pentear o cabelo e se barbear sem se olhar no espelho.Olhou para os livros na estante e conseguiu saber o conteúdo de todos os que ainda não havia lido,em apenas um minuto.Naquele mesmo instante,o pouco passado que tinha já não importava,e o futuro,muito menos.Pela primeira vez na vida,Pedro sentiu apenas o presente,a única realidade.Imediatamente,tomou uma decisão inédita.Decidiu viver.Horas mais tarde,andava pelas ruas e sentiu frio.Viu,debaixo de um viaduto aquela fogueira.Ao redor da fogueira,umas dez pessoas.Todos,moradores de rua.Pedro não se importou com isso,juntou-se ao pessoal.Sentou-se entre um velho e uma mulher extremamente magra.Percebeu que todos ali prestavam atenção num homem.UM homem que andava ao redor da fogueira.E  falava.Falava olhando,alternadamente,nos olhos de cada um. -Qual a preocupação de vocês,neste exato momento?Alguns de vocês pensam,aonde vou dormir esta noite?Outros querem saber o que vão comer amanhã.Alguns olham para o céu,se perguntando se vai chover.Mas tem alguém aqui refletindo sobre o que os trouxe aqui?Quando digo "aqui",não estou me referindo a este viaduto,sob o qual nos abrigamos.Estou falando da nossa situação atual,da decisão,da escolha que cada um aqui fez em algum momento da vida,e o fato de estar aqui é resultado direto dessa escolha,de muitas escolhas e decisões,que no momento nos pareceram certas.Mas que,com o tempo,vimos que estávamos enganados a respeito dessas escolhas.Pensem nisso.Esqueçam a chuva,a fome, o frio.Pois esses fatores são apenas consequências.Pensem no que vocês vão fazer da vida,daqui pra frente.Então quem sabe,lá na frente,num dia como hoje,vocês poderão não ter mais que se preocupar com a chuva,com a fome,com o frio.Ou talvez tenham que continuar se preocupando,mas em condições melhores qua as atuais.                          Quem era aquele homem?Pedro queria saber.Aos poucos,as chamas da fogueira foram se apagando.E o pessoal foi se dispersando.Restaram apenas Pedro...e aquele homem.O homem disse,sem fazer cerimônia:-Boa noite,Pedro.                                       -Boa noite.Como você já sabe meu nome,eu gostaria de também saber o seu.                                                                                                                                 -Escolha um nome pra mim,Pedro.                                                                                                                       -Escolher um nome pra você?Eu pensei que a gente só fizesse isso com recém-nascidos.                                                                                                                                                   -E eu não acabei de nascer?Além disso,é um velho costume humano...já me deram tantos nomes...