A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Ótimo saber que o Metrô de SP está lucrando com nosso sofrimento e tempo perdido

Sheila Vieira
há 2 anos10 visualizações

Se você é um usuário do metrô paulistano e achava que não poderia ficar mais bravo com o desaparecimento dos guichês de recarga do bilhete único, prepare-se, porque agora você vai querer socar uma almofada. A empresa está lucrando com o seu tempo perdido em filas gigantes, após a rescisão do contrato com a empresa terceirizada Ponto Certo.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Ótimo saber que o Metrô de SP está lucrando com nosso sofrimento e tempo perdido

Segundo matéria da Folha de hoje, o Metrô vendeu mais de 10,5 milhões de bilhetes de papel em dezembro, aumento de 16,5% em relação ao mês anterior. E isso está longe de ser um problema para eles, já que não precisam pagar a parte das empresas terceirizadas que fazem (faziam?) o serviço de recarga do cartão:

Vendo estes dados, lembrei de todas as vezes nos últimos meses em que precisei carregar meu bilhete único para passar pela catraca, mas só havia duas máquinas de autoatendimento, com uma fila que levaria uns 15 minutos (é um bom tempo quando você tem um compromisso). O que eu fiz? Comprei bilhete normal.

Mas a minha sorte é que a estação em que geralmente carrego não é tão movimentada assim. Todas as vezes em que passo na estação Tatuapé, uma das poucas que ainda têm guichês com atendentes, vejo pelo menos 100 pessoas na fila esperando, além de mais umas 40/50 na fila do bilhete de papel e mais outras nas máquinas de autoatendimento.

Ótimo saber que o Metrô de SP está lucrando com nosso sofrimento e tempo perdido

Os usuários tentam evitar as máquinas de autoatendimento porque elas te dão opções específicas de recarga “redondas”, como R$ 20, R$ 30 ou R$ 50, enquanto no guichê você coloca quanto quiser (e tiver no momento), além de não correr risco de o troco não voltar. Sem falar quando a função de cartão de débito está fora do ar ou quando a máquina trava no meio da transação. Quantas vezes você já viu um papel sulfite com “em manutenção” ou “fora de funcionamento” escrito colado na frente da tela desses totens?

Ótimo saber que o Metrô de SP está lucrando com nosso sofrimento e tempo perdido

Cada estação tem dezenas de milhares (algumas passam de 100 mil) de entradas de passageiros por dia e achavam que duas ou três máquinas de autoatendimento dariam conta, especialmente nos horários de pico?

Você pode perguntar que diferença faz usar bilhete de papel ou o cartão, mas quem usa a integração com os ônibus precisa do Bilhete Único (este é o motivo da existência dele, afinal). Já faz mais de seis meses que os usuários estão encontrando dificuldades e o Metrô diz que ainda lançará uma licitação para retomar o serviço.

E somos obrigados a ouvir de gente que só usa carro que não podemos reclamar do aumento da passagem por causa da inflação. Queria ver se fosse você esperando 20 minutos toda vez que quisesse colocar gasolina no seu veículo.

#metro #saopaulo #bilheteunico #transporte #mobilidade

São Paulo enfim ganha ônibus turístico de dois andares, dirigido só por mulheres

Sheila Vieira
há 2 anos10 visualizações

Demorou, mas São Paulo finalmente tem um ônibus turístico, que passa por várias das principais atrações da cidade: o Circular Turismo SP.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
São Paulo enfim ganha ônibus turístico de dois andares, dirigido só por mulheres

O serviço entrou em circulação neste sábado, dia 12, e é uma parceria da SPTrans com a CET e a SPTuris. Por R$ 40, os turistas poderão conhecer 10 "cartões postais" paulistanos em um período aproximado de três horas. Se o passageiro quiser descer para entrar em algum local (a passagem dá direito a entrada em oito museus), pode embarcar em outro ônibus para nas 24 horas seguintes.

Estes são os museus em que a passagem do ônibus turístico serve como ingresso: Catavento Cultural • Estação Pinacoteca • MAM • Museu Afro Brasil • Museu de Arte Sacra • Museu do Futebol • Pinacoteca do Estado. No MASP, o ingresso te poupa de longas filas.

Uma particularidade interessante do projeto é que os veículos são dirigidos só por mulheres. “Me sinto privilegiada em ter sido escolhida para conduzir o primeiro ônibus de turismo, estou feliz”, disse a motorista Priscila Gomes para o site da SPTrans.

Ao invés de ter guias fanfarrões de ônibus, típicos de cidades como Nova York, os passageiros em São Paulo terão um guia por auto-falante, comandado por um GPS que identifica o local em que o ônibus está passando. O serviço está disponível em português, inglês e espanhol.

O trajeto e os horários

As paradas do Circular Turismo SP estão concentradas nas zonas oeste, sul e no centro (não vou gastar tempo e caracteres reclamando de como as zonas norte e leste são desvalorizadas pela própria Prefeitura, mas Deus está vendo).

O ônibus parte da Estação da Luz (ao lado da Pinacoteca do Estado e do fechado Museu da Língua Portuguesa), passa no Mercado Municipal, na República, no Pacaembu (com Museu do Futebol), na Avenida Paulista (onde está o MASP), no Ibirapuera, no Centro Cultural SP, retorna ao centro na Liberdade, no Pateo do Colégio e finalmente ao Teatro Municipal. Veja no mapa:

Lembrando que veículos não passam pela Av. Paulista aos domingos.

Em dias úteis e sábados, as saídas são às 9h, 12h40 e 16h. Nos domingos e feriados, às 10h, 13h40 e às 17h.

Veja mais informações no site oficial da linha:

#turismo #SP #saopaulo #onibusturistico #sptrans

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar