A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

São Paulo 'contará ciclistas' que passam por ciclovias

Sheila Vieira
há 2 anos3 visualizações

Se você quiser saber quantas pessoas passam por dia, mês e ano de bicicleta pela ciclovia da Av. Faria Lima, em São Paulo, basta encontrar o totem instalado nesta terça-feira pela Prefeitura no local. Esta reportagem do site Bike é Legal, da Renata Falzoni, mostra como a estrutura (inédita no país) pode ajudar a administração municipal a ter dados mais concretos sobre o uso de bicicletas na região:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Sim, como vocês viram, o 'poste inteligente' ainda está em teste e a inauguração oficial não tem data prevista. Porém, pensando em um futuro no qual haja um desse nas principais ciclovias da cidade, os números podem deixar mais claro se os críticos das faixas exclusivas têm razão ou não ao dizer que elas não têm demanda em muitos lugares.

Moro perto de uma das maiores e mais antigas ciclovias de São Paulo, a da Radial Leste, que até hoje não "pegou" como as da zona oeste. Provavelmente porque o trajeto inteiro dela (de Itaquera ao Tatuapé) é apenas uma parte do que a maioria dos trabalhadores da região percorre para trabalhar. Este totem contador esclareceria se minha percepção está certa.

Se você se interessa por ciclismo ou por bike como meio de transporte, coloque este site nos seus favoritos:

E continue a pedalar...

Os dois ‘Brasis’ ainda existem: as cidades mais e menos desenvolvidas do país

Sheila Vieira
há 2 anos6 visualizações

O Brasil hoje é menos desigual do que já foi na geração dos nossos pais? Com certeza. Quantas vezes você já ouviu falar nos dois ‘Brasis’ nas aulas de história e geografia? Porém, apesar de muitos avanços nos últimos anos, os números mostram que ainda há uma diferença de desenvolvimento notável entre os blocos Norte/Nordeste e o Sudeste, principalmente o estado de São Paulo.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Extrema-MG, a mais desenvolvida

O Estadão publicou um ranking feito pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) de desenvolvimento das cidades brasileiras, destacando as 10 com maior e menor indicadores. Baseado em saúde, educação e emprego e renda, o índice da Firjan (de 0 a 1) difere do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), da ONU, que foca em expectativa de vida, educação e PIB per capita. Os dados foram coletados em 2013.

Confira o ranking:

Das 10 cidades com pior índice de desenvolvimento, seis são da Região Norte: três do Pará (Portal, Porto de Moz e Jacareacanga), duas do Amazonas (Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro) e uma do Acre (a com o pior índice, Santa Rosa do Purus). As outras quatro são nordestinas: Pedro do Rosário, Marajá do Sena e Primeira Cruz, no Maranhão, e Gongogi, na Bahia.

Já o estado de São Paulo concentra oito das 10 mais desenvolvidas: de cidades vizinhas à capital, como São Caetano do Sul, a outras mais próximas de Minas Gerais, como São José do Rio Preto. Indaiatuba, Vinhedo, Votuporanga, Paraguaçu Paulista, Jundiaí e Santos também estão no top 10. O Sul aparece na sexta posição, com a cidade catarinense de Concórdia. O primeiro lugar, no entanto, é do município mineiro de Extrema, de 33 mil habitantes... que fica na divisa com São Paulo.

Isso não deve ser um motivo de orgulho para os paulistas. Muito do crescimento do Estado foi e é construído por mãos de brasileiros de outras regiões. E por mais que nem todas as cidades paulistas sejam uma maravilha de morar, é bem provável que um município com o mesmo número de habitantes no Maranhão tenha uma qualidade de vida muito pior.

Adoramos reclamar de como nossa vida é sofrida e fazemos planos de um dia morar no exterior. Acordemos. Há um ‘exterior’ dentro do próprio Brasil.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar