A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A cidade não para
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

São Paulo enfim ganha ônibus turístico de dois andares, dirigido só por mulheres

Sheila Vieira
há 2 anos10 visualizações

Demorou, mas São Paulo finalmente tem um ônibus turístico, que passa por várias das principais atrações da cidade: o Circular Turismo SP.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
São Paulo enfim ganha ônibus turístico de dois andares, dirigido só por mulheres

O serviço entrou em circulação neste sábado, dia 12, e é uma parceria da SPTrans com a CET e a SPTuris. Por R$ 40, os turistas poderão conhecer 10 "cartões postais" paulistanos em um período aproximado de três horas. Se o passageiro quiser descer para entrar em algum local (a passagem dá direito a entrada em oito museus), pode embarcar em outro ônibus para nas 24 horas seguintes.

Estes são os museus em que a passagem do ônibus turístico serve como ingresso: Catavento Cultural • Estação Pinacoteca • MAM • Museu Afro Brasil • Museu de Arte Sacra • Museu do Futebol • Pinacoteca do Estado. No MASP, o ingresso te poupa de longas filas.

Uma particularidade interessante do projeto é que os veículos são dirigidos só por mulheres. “Me sinto privilegiada em ter sido escolhida para conduzir o primeiro ônibus de turismo, estou feliz”, disse a motorista Priscila Gomes para o site da SPTrans.

Ao invés de ter guias fanfarrões de ônibus, típicos de cidades como Nova York, os passageiros em São Paulo terão um guia por auto-falante, comandado por um GPS que identifica o local em que o ônibus está passando. O serviço está disponível em português, inglês e espanhol.

O trajeto e os horários

As paradas do Circular Turismo SP estão concentradas nas zonas oeste, sul e no centro (não vou gastar tempo e caracteres reclamando de como as zonas norte e leste são desvalorizadas pela própria Prefeitura, mas Deus está vendo).

O ônibus parte da Estação da Luz (ao lado da Pinacoteca do Estado e do fechado Museu da Língua Portuguesa), passa no Mercado Municipal, na República, no Pacaembu (com Museu do Futebol), na Avenida Paulista (onde está o MASP), no Ibirapuera, no Centro Cultural SP, retorna ao centro na Liberdade, no Pateo do Colégio e finalmente ao Teatro Municipal. Veja no mapa:

Lembrando que veículos não passam pela Av. Paulista aos domingos.

Em dias úteis e sábados, as saídas são às 9h, 12h40 e 16h. Nos domingos e feriados, às 10h, 13h40 e às 17h.

Veja mais informações no site oficial da linha:

#turismo #SP #saopaulo #onibusturistico #sptrans

Belém tem primeira cooperativa de táxi do país só de motoristas mulheres

Sheila Vieira
há 2 anos34 visualizações

Com relatos de assédio em táxis e Ubers cada vez mais comuns, muitas mulheres procuram taxistas mulheres na hora que precisam. Pensando neste público, a motorista Francinete Matos criou em Belém uma cooperativa só com taxistas mulheres: a Lady’s Táxi.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Belém tem primeira cooperativa de táxi do país só de motoristas mulheres

Francinete juntou 15 motoristas na cooperativa e o serviço é disponível 24 horas por dia, por três números de telefone. Se você mora em Belém e está interessada, clique no link abaixo para ver a página delas no Facebook:

O modelo já existe em outros países. Em Nova York, o aplicativo SheRides foi lançado no final de 2014 e funciona como o Uber, com o cliente aprovando a motorista, detalhando o trajeto e pagando direto no cartão. 

A empresa sofreu críticas por discriminar homens, já que seria ilegal rejeitar passageiros por conta de gênero. A SheTaxis/SheRides não se nega a atender clientes homens, mas deixa claro em seu marketing que seu público alvo são mulheres.

A novidade chegou a países com altíssimos índices de assédio sexual, como o Egito. A empresa egípcia Pink Taxi também só tem motoristas mulheres e seus carros possuem um esquema especial de segurança: os clientes precisam mandar uma cópia de sua identidade para pedir uma corrida e os veículos têm câmera, microfone e um botão que para o carro imediatamente.

Porém, o país pioneiro no táxi feminino foi a Índia, com o She Taxis, desde o início de 2014. A organização que lançou o projeto, com o apoio do governo, pretende também criar uma cooperativa de ônibus dirigidos por mulheres. Quem não se lembra do brutal caso de estupro coletivo e assassinato em um ônibus em Nova Délhi há quatro anos? Infelizmente, casos como aquele continuam acontecendo:

Acho incrível que mulheres estejam montando seus próprios negócios e empregando mais mulheres. Eu confesso que também prefiro pegar uma corrida com uma taxista do que com um homem. Mas não é triste que em pleno século XXI nós ainda precisemos nos separar para estarmos seguras? Isso não seria uma espécie de “vagão rosa” dos táxis?

#femaletaxi #taxifeminino #pinktaxi #assediosexual #taxis

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar