A sétima arte
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A sétima arte
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
A sétima arte
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Nada melhor do que o Twitter para te impedir de se iludir com Spotlight

Sheila Vieira
há 2 anos6 visualizações

Atenção: você não encontrará jornalismo investigativo neste post.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Nada melhor do que o Twitter para te impedir de se iludir com Spotlight

Como vocês sabem, “Spotlight” ganhou o Oscar de Melhor Filme e todas as pessoas do mundo agora amam jornalismo investigativo. Elas compram revistas que demoraram semanas para serem produzidas, ao invés de lerem e compartilharem o resumo ou a repercussão do assunto em algum site.

Quando elas conversam sobre um grande furo com seus amigos, lembram o nome e o veículo do/da jornalista que passou meses dormindo mal e sendo ameaçado para descobrir aquilo. Os editores dos jornais e portais dão o tempo e os recursos necessários para seus repórteres investigarem, ao invés de pressioná-los a publicar “antes de todo mundo e depois revisar”.

E agora você acorda. 

Porque quem entrou nessa vida com grandes sonhos está descobrindo que não é bem assim.

Que talvez fosse melhor ter estudado outra coisa, já que dá na mesma.

Que quase todo mundo da sua idade está deslanchando, enquanto você...

Então começaram a sugerir sequências de “Spotlight” mais condizentes com a atual realidade:

“Spotlight 2 deveria ser um filme pesado moderno sobre jornalismo, com repórteres constantemente tuitando EXCLUSIVO enquanto reescrevem as dicas mandadas pelos assessores de imprensa”

“Spotlight II: você pode embedar o vídeo para 800x600 obg”

“Spotlight II: Revelando a Controversa História de Como C-3PO se Livrou do Seu Braço Vermelho”

Enfim, era hora de admitir algumas coisas:

“Precisa ser dito: Nenhuma pessoa vai assinar um jornal porque Spotlight ganhou um Oscar. Voltem para a realidade, galera”.

Aqui vai um exemplo:

“Dizer que eu tenho que assinar um jornal porque gostei de Spotlight é como dizer para eu comprar um tocador de fitas porque eu gostei de Saturday Night Fever”.

Eu, Sheila, gosto mais do que Spotlight representa do que do filme em si. Jornalismo investigativo muda o mundo. Às vezes, mais do que a própria Justiça. Dá voz a pessoas sem privilégios e tira os poderosos de seus pedestais. 

Adoram dizer que a maioria dos jovens estuda Jornalismo para *aparecer na Globo*, mas a verdade é que todo mundo que sonhou desde jovem com esta profissão quer transformar através das palavras. É muito triste ver este barco afundando (e de certa forma estar dentro nele). Mas não é Hollywood que vai resgatá-lo.

Para não terminar com um tom tão pessimista, deixo aqui esta opinião:

Talvez ele esteja certo.

#Spotlight #Oscars #Journalism 

Em monólogo sobre racismo, Chris Rock decide humilhar... uma mulher negra

Sheila Vieira
há 2 anos17 visualizações

ERROR.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Como esperado, Chris Rock colocou o dedo, a mão e o braço inteiro na ferida do #OscarsSoWhite durante a cerimônia da Academia, neste domingo. Já entrou dizendo que, se houvesse indicações para apresentador, ele não estaria ali, e falou uma série de verdades sobre falta de reconhecimento e oportunidade para atores negros. Quase pensei que ele conseguiria fazer o monólogo inteiro sem menosprezar mulheres.

Eu estava errada. De todas as pessoas, Rock decidiu ‘silenciar’ justamente uma atriz negra: Jada Pinkett Smith, que publicou um vídeo falando extensamente sobre como a comunidade negra deveria parar de buscar aprovação de brancos poderosos e se apoiar internamente.

Se você não viu, aqui está:

A piada: “Jada boicotando o Oscar é como eu boicotando a calcinha da Rihanna. Não fui convidado”.

Em monólogo sobre racismo, Chris Rock decide humilhar... uma mulher negra

O pior é que, em seu vídeo, a Jada havia desejado sorte ao Chris Rock na apresentação do Oscar. O agradecimento dele por isso foi diminuindo a importância dela e do marido dela, Will Smith, dizendo que ele não merecia US$ 20 milhões por Wild Wild West (esta parte é verdade).

De todas as pessoas que falaram porcarias significativas nos últimos meses, incluindo A INDICADA A MELHOR ATRIZ QUE ESTAVA NO RECINTO Charlotte Rampling (comentou que o boicote era 'racismo contra os brancos'), a única pessoa a ser citada e humilhada publicamente é uma mulher negra.

Depois ele fez mais algumas piadas e observações certeiras sobre raça na indústria (“racista de sororidade” foi a minha preferida) e decidiu terminar de forma estranha, criticando o “Ask Her More”, uma espécie de campanha para que atrizes sejam mais questionadas sobre seu trabalho do que sobre seus vestidos. 

“É porque homens vestem todos a mesma roupa!”, disse Chris. 

NOSSA, AGORA TUDO FAZ SENTIDO! O CARA RESOLVEU O ENIGMA, PODEM VOLTAR A VALORIZAR MAIS A APARÊNCIA DO QUE O TALENTO DAS MULHERES, GALERA, COMO A GENTE ERA BURRA POR RECLAMAR DISSO! 

Infelizmente, isso tudo não é exatamente uma surpresa para quem acompanha a carreira do Chris Rock. As visões dele sobre gêneros sempre foram, digamos, próximas dos clichês.

Uma parte de mim quer acreditar que o casal Smith deu ‘permissão’ a Rock para falar aquilo. Mas isso não vai tirar a impressão de que, por mais que todos os atores negros sofram com o racismo, a batalha para as mulheres negras ainda é duas vezes maior.

Gostaria de ouvir a opinião de vocês sobre a apresentação do Chris Rock, especialmente dos negros. Gostaram?

#Oscars #ChrisRock #JadaPinkettSmith #Racism

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar