TV

Beijoqueira e roqueiro das antigas: 10ª temporada de “The Voice” começa com tudo

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

“The Voice” é o único reality show que eu acompanho religiosamente. Mesmo não lançando um artista sequer de sucesso mundial, como “X Factor” e “American Idol” conseguiram várias vezes, o programa da NBC, na minha opinião, tem o melhor talento e o formato mais legal de todas as competições de canto.

Beijoqueira e roqueiro das antigas: 10ª temporada de “The Voice” começa com tudo

A décima temporada estreou nesta semana, com o retorno de Christina Aguilera. Adam Levine e Blake Shelton continuam sem largar o osso e Pharrell Williams está já em sua quarta temporada seguida no programa. Por mais que eu adore Shakira e Gwen Stefani como pessoas e seja louca pelo trabalho de início de carreira delas, Xtina é uma coach muito melhor e mais sincera.

Vamos então dar uma olhada nas melhores apresentações às cegas desta semana:

Alisan Porter - “Blue Bayou”

Esta mulher já é uma grande candidata ao troféu. Além de uma voz absurda, tem uma história interessante: foi atriz mirim, acabou se perdendo nas drogas e o no álcool, está sóbria há oito anos e agora é mãe. Christina ficou tão desesperada por ela, que sentou no palco, chorou e apelou para o “também sou mãe”. Melhor ainda: quando Blake tentou tirar com a cara dela, Xtina mandou: “Quando eu estou aqui, você não comanda o programa, Blake”. BEM-VINDA DE VOLTA, AGUILERA!

Mike Schiavo - “Talking Body”

Adam e Pharrell viraram de cara para o cantor de pop rock e Blake antes do último refrão. Mike disse que cresceu ouvindo Maroon 5 e Xtina convenceu Levine a cantar “She Will Be Loved” com ele. Como não há dúvida sobre quem ele escolhe, veja a boa apresentação:

Mary Sarah - “Where The Boys Are”

A introdução mostrou que Mary é uma cantora country, mas sua apresentação foi bem mais para o lado do pop clássico. Todos viraram para ela. Será que ela escolheu suas raízes country ou decidiu arriscar? Confira:

Bryan Bautista - “The Hills”

Se você é Time Adam na eterna briga com o Blake, vai rolar de rir com este momento. Só Blake e Christina viraram para o cantor, que já havia tentado entrar na nona temporada. Bryan escolheu o cantor country só de ZOEIRA e depois falou que realmente queria Xtina. OUCH. Confira comigo no replay:

Abby Celso - “Should’ve Been Us”

Esta aqui vale mais pela discussão entre Adam e Pharrell (foi meio pesada) do que pela apresentação em si. Veja quem ganhou:

Caity Peters - “Jealous”

A primeira 4-chair-turn (não tem nome legal disso em português, desculpe) foi desta cantora, que tem aquela voz não tão estridente, mas com um timbre bem doce e envolvente, tipo Florence Welch e Ellie Goulding. A decisão dela não me surpreendeu tanto: 

Nick Hagelin - “Lost Stars”

O cara cantou uma música do Adam Levine e o poprockstar foi o único a não virar. Ouch. Ele acabou escolhendo “o Quincy Jones da nossa geração”. E o filho dele é a coisa mais fofa do planeta.

Kata Hay - “Redneck Woman”

A MULHER AGARROU TODO MUNDO E BEIJOU A AGUILERA. Deixou escapar que queria o Blake (o único que não virou). Sério, que figura. 

Adam Wakefield - "Tennessee Whiskey"

Lá vem aquele country meio roqueiro que sempre faz sucesso no “The Voice” e Adam e Blake, muito experientes neste programa, entraram na disputa, que terminou em uma discussão sobre o country ser um gênero muito fechado. 

Laith Al-Saadi - "The Letter"

Tinha que fechar com este cara, porque ele é incrível. Além de ter uma voz extremamente potente (apesar de poder melhorar seu controle), ele mandou um solo incrível de guitarra. Como o Pharrell não virou, ele fez mais um solo para o deleite do cantor-produtor. Isso é algo que só o “The Voice” tem.

Você gosta de “The Voice”? Qual é seu coach favorito?

#TheVoice #singing #realityshows