REDES SOCIAIS

Como descobrir que uma notícia é real ou falsa antes de compartilhá-la

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

Está para nascer algo mais traiçoeiro do que redes sociais. Especialmente desde que elas tomaram o lugar dos jornais como nosso meio principal de informação. Até quem passou quatro ou mais anos estudando jornalismo às vezes compartilha na pressa uma notícia falsa. E gente disposta a disseminar desinformação existe aos montes, por inúmeros motivos: desde conseguir mais cliques para o seu site, até espalhar boatos e moldar a opinião pública contra algo ou alguém.

Como descobrir que uma notícia é real ou falsa antes de compartilhá-la

Se você quer evitar ser uma presa, leve em conta as dicas abaixo:

1. Veja se a notícia é original ou uma reprodução. Não é difícil. Se há no título ou no texto um “diz site”, “diz revista”, ou “report:” (em caso de notícia em inglês), é porque o veículo não tem a informação e não quer assumir a responsabilidade por ela, mas quer obter o seu clique mesmo assim. Se estiver errado, a culpa é de quem publicou primeiro! Para o anunciante que paga por clique, tanto faz se a notícia é falsa ou verdadeira.

2. Veja se o site tem credibilidade: no caso de ser uma notícia original (ou você chegar ao site que publicou primeiro), se você não conhece muito bem o veículo que está reportando aquilo, abra a busca do Google, coloque o nome do site lá e veja o tom das outras notícias. É tudo meio sensacionalista e há várias notícias que foram desmentidas depois? Se for o caso, descarte.

Aplicando estas duas primeiras dicas, não caí na história do divórcio de Gisele e Tom Brady, originada pela fabricadora de boatos OK Magazine.

Como descobrir que uma notícia é real ou falsa antes de compartilhá-la

3. Leve em conta quem compartilhou: foi aquele seu colega meio fanático que posta qualquer coisa para provar o ponto de vista dele? Duvide.

4. Abra o texto antes de compartilhar e veja se não é um site de paródia, como Sensacionalista ou The Onion. Sério, tem muuuuuuita gente que compartilha notícias sem abri-las. Eu sei que você já fez isso, pare de disfarçar.

5. Preste atenção na data: há quem poste uma notícia antiga como se fosse atual. Já virou uma espécie de tradição fazer isso quando um clube de futebol está à procura de um técnico.

6. Preste atenção no endereço do site: há quem faça sites com endereços e aparência parecidos com os dos principais meios de comunicação para espalhar notícias falsas. Se precisar do Google para tirar a dúvida, use-o.

7. Fotos são mais fáceis de serem manipuladas: há quem pegue uma imagem de um momento X no lugar A e diga que ela é do momento Y no lugar B. O Google é seu amigo novamente. Procure palavras-chave associadas com a foto e veja se ela já apareceu em algum lugar antes.

8. Tenha o pé atrás com histórias muito bizarras: este tipo de notícia dá muuuuuita audiência, é quase impossível de apurar (repare que sempre acontecem em cidades pequenas do exterior e lugares meio remotos) e não causa grandes danos a ninguém se for falsa. Ou seja, publicam sem conferir se é real mesmo. Até veículos com credibilidade. Use a primeira dica, de tentar saber de onde a notícia surgiu, mas aceite que boa parte desta ‘editoria’ é ficção.

Como descobrir que uma notícia é real ou falsa antes de compartilhá-la

Um beijo, grávida de Taubaté.

#fakenews #noticiasfalsas #redessociais #socialmedia #internethoax