FILMES

De Dogville a Patricinhas de Beverly Hills: as trilhas sonoras de David Bowie

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

Mesmo quem não teve um contato tão próximo com a grande obra de David Bowie pode reconhecer e talvez até cantarolar algumas canções do gênio britânico, muito por conta de sua grande presença nas trilhas sonoras de filmes. Escolhi dez para destacar nesta lista, mas você pode escrever outras que você se lembra nos comentários. ;)

“Fashion” em “As Patricinhas de Beverly Hills” (1995)

Bem, eu não esperava por essa, mas a música lançada em 1980 por Bowie toca brevemente neste filme trash-anos-90-hoje-considerado-cult, enquanto a personagem de Alicia Silverstone decide em um programa de computador se a roupa que ela pretende usar no dia está combinando. Você pode ouvi-la a partir de 1:00 neste vídeo:

“Cat People” em “Bastardos Inglórios” (2009)

O início do último capítulo do filme de Quentin Tarantino sobre a Segunda Guerra Mundial mostra a personagem Shoshanna (Melanie Laurent) se preparando para iniciar seu incrível plano de vingança contra os nazistas. A cena definitivamente não teria o mesmo impacto sem a canção de Bowie. “Sempre amei esta música e fiquei decepcionada quando Paul Schrader a usou no filme ‘Cat People’, apenas jogando nos créditos finais. Eu pensei que se eu tivesse aquela música, eu faria uma cena de 20 minutos em torno dela”, afirmou Tarantino.

“Young Americans” em “Dogville” (2003)

Após a experiência, digamos, pesada de assistir ao drama de Lars von Trier, estrelado por Nicole Kidman, o filme acaba com a música de Bowie nos créditos finais. A letra sobre jovens americanos (duh) com sonhos espetaculares e uma realidade dura toca enquanto vemos imagens reais de miséria nos EUA, retratando a hipocrisia do Sonho Americano (na visão do von Trier).

“Heroes” em “As Vantagens de Ser Invisível” (2012)

Uma das músicas mais famosas do músico inglês é peça fundamental nesta comédia dramática adolescente. O trio de amigos principal, interpretado por Logan Lerman, Emma Watson e Ezra Miller, está voltando de uma festa e escuta “Heroes” no rádio, mas não reconhece quem a canta. Na cena mais conhecida do filme, Sam (Watson) senta em cima do carro em movimento e abre os braços enquanto eles dirigem por um túnel. No final (spoilers!), ela descobre que se trata de uma música de Bowie e eles repetem a experiência no túnel.

“Nature Boy” em “Moulin Rouge – Amor em Vermelho” (2001)

A canção que abre o musical com Nicole Kidman e Ewan McGregor é originalmente de Nat King Cole, mas foi regravada diversas vezes, inclusive por Bowie para este filme.

“A maior coisa que você aprenderá/É simplesmente amar e ser amado de volta”.

Várias músicas adaptadas por Seu Jorge em “A Vida Marinha com Steve Zissou” (2004)

É exatamente isso que você leu. Seu Jorge regravou em português 13 músicas de David Bowie, incluindo “Rebel Rebel”, “Life on Mars”, “Starman” e “Changes”, para o filme de Wes Anderson, protagonizado por Bill Murray. Se você quiser ouvir todas, aqui está: 

“Space Oddity” em “A Vida Secreta de Walter Mitty” (2013)

Na verdade, a música é uma espécie de dueto entre Bowie e a atriz Kristen Wigg. Em um momento de indecisão do protagonista, vivido por Ben Stiller, ele imagina a personagem de Wigg cantando a canção. A versão original toca ao fundo enquanto Walter Mitty embarca em um helicóptero com um piloto bêbado.

“Starman” em “Perdido em Marte” (2015)

Pode parecer um clichê, mas a música toca em uma montagem de um lançamento de foguete e nas preparações para uma missão de resgate. Como vocês sabem, o filme venceu o prêmio de Melhor Comédia (RISOS, MESMO) no Globo de Ouro ontem.

“I’m Deranged” em “Estrada Perdida” (1997)

O longa de David Lynch começa e termina com esta música de 1995, composta por Bowie e Brian Eno. No final, só se ouve a voz do cantor nos primeiros versos.

Várias músicas em “Labirinto – A magia do tempo” (1986)

Como sabemos, Bowie atuou em diversos filmes e foi protagonista deste filme de aventura ao lado de Jennifer Connely. Cinco músicas foram escritas para o longa: "Underground", "Magic Dance", "Chilly Down", "As the World Falls Down” e "Within You". Minha preferida é “Magic Dance”, cena em que ele dança ao redor de bonecos-monstros, assistidos por um bebê fofinho:

R.I.P.