ESPORTES

Falta uma semana para o Australian Open! \o/

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

BAMOS!

A equipe de vídeo deles é muito maravilhosa.

Faltam menos de sete dias para o início do primeiro Grand Slam do ano (afinal, já é dia 12 por lá) e, assim como em todos os Slams de 2015, Novak Djokovic continua como grande favorito na chave masculina. O sérvio começou a temporada com título em Doha, com direito a 6/1 e 6/2 na final contra Rafael Nadal. 

Roger Federer perdeu a decisão em Brisbane para Milos Raonic e Andy Murray não foi muito bem na Copa Hopman (é exibição, tem desconto). Stan Wawrinka mais uma vez aproveitou a chave fraca de Chennai para faturar o primeiro troféu de 2016. O segredo para impedir o hexa de Djokovic é acordar um dia com espírito de rolo compressor, como Wawrinka fez em Paris. 

Nas duplas, Marcelo Melo obviamente será um dos favoritos com Ivan Dodig, mas Bruno Soares e André Sá estão com ótimos parceiros (Jamie Murray e Chris Guccione, respectivamente). Tomara que pelo menos dois deles avancem bem na chave.

Apenas homenageando esta grande tacada de raquete do Dimitrov no AO-2015.

A situação entre as mulheres já é bem mais incerta. A primeira semana da temporada foi uma chuva de desistências e abandonos: Serena Williams, Maria Sharapova, Garbiñe Muguruza, Simona Halep, Petra Kvitova...

Quem aproveitou: Victoria Azarenka, que encerrou um jejum de dois anos e meio sem título em Brisbane, Agnieszka Radwanska em Shenzhen e Sloane Stephens em Auckland. Talvez seja ainda precipitado colocar a ex-número 1 do mundo entre as principais favoritas ao título em Melbourne, mas é inegável que o bicampeonato de Vika em Melbourne (2012-2013) pesa em comparação ao currículo menos extenso de Halep ou Muguruza.

Só postando este gif por ser um dos melhores momentos da história do AO.

Os torneios desta segunda semana, sem os medalhões nas chaves, serão uma boa oportunidade para avaliar "zebras". A temporada australiana marcará o adeus de Lleyton Hewitt, mas não me surpreenderia se Nick Kyrgios roubasse o protagonismo do campeão de Slams com uma excelente campanha em Melbourne.