ESPORTES

Isinbaeva defende Sharapova citando avó que toma droga e ‘não virou super-avó’

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira
Isinbaeva defende Sharapova citando avó que toma droga e ‘não virou super-avó’

As reações ao teste positivo de Maria Sharapova para meldonium continuam a aparecer e estão ficando cada vez mais curiosas. A saltadora Yelena Isinbaeva, provavelmente a atleta russa mais famosa depois de Masha, publicou uma declaração em seu perfil no Instagram defendendo que a substância não deveria ser considerada doping. Leia:

“Queridos amigos, na pessoa de Maria Sharapova eu gostaria de apoiar todos os atletas russos que estão enfrentando problemas devido a testes antidoping positivos da substância tida como “doping” meldonium. Meu Deus do céu, é simplesmente ridículo. Minha avó tem tomado mildronate pelos últimos 6-7 anos (o princípio ativo é meldonium) e o estranho é… ela não se tornou uma super-avó, nenhuma habilidade supernatural foi identificada, nenhuma resistência a mais foi encontrada. Estamos esperando para ver uma vitamina ou hematogen [uma barra nutritiva russa] na lista de substâncias proibidas”.

Дорогие друзья, хочу поддержать в лице Марии Шараповой всех российских спортсменов, которые претерпевают проблемы, в связи с положительным допинг-тестом по выявлению так называемого " допинга" мельдония. Боже, это уже просто смешно. Моя бабушка вот уж последних лет 6-7 принимает милдронат ( действующее вещество мельдоний) , и что странно.... Супербабушкой не стала, сверхъестественных способностей так и не выявилось, выносливости не прибавилось. Ждём появления в списке запрещённых препаратов аскорбинки и гематогена... Dear friends, in the person of Maria Sharapova I want to support all Russian athletes who are facing problems due to positive doping-test results of so-called "doping" meldonium. Oh my God, it is just ridiculous. My grandma has been taking mildronate for the last 6-7 years (active ingredient is meldonium) and a strange thing is... that she hasn't become a super-granny, no supernatural abilities have been identified, no endurance has been added. We are waiting to see ascorbic vitamin and hematogen in the list of prohibited medicines.

A photo posted by Yelena (@isinbaevayelena) on

Bem, Yelena, valeu a tentativa, mas não é assim que funciona. Sua avó tomar um remédio que pode prevenir isquemia e ajudar o metaboismo é uma coisa. Se uma atleta de ponta de menos de 30 anos faz o mesmo, isso com certeza afeta seu desempenho, e é por isso que a Wada colocou a substância na lista de proibição este ano. Não estou dizendo que isso prova que Sharapova não tinha razões médicas para tomá-lo, mas ela terá que prová-las detalhadamente no tribunal.

De qualquer forma, a mensagem de Isinbaeva mostra o quanto o meldonium é realmente popular na Rússia. Outros sete atletas do país também testaram positivo para a substância neste ano, incluindo os patinadores Semion Elistratov, campeão olímpico, e Pavel Kilizhnikov, campeão mundial.

O meldonium foi criado em 1975 na Letônia, país vizinho à Rússia, para tratar doenças cardíacas, e pode ser comprado em qualquer farmácia russa sem receita, inclusive pela internet. Já nos EUA, o medicamento não é aprovado, algo que pode pesar contra Sharapova, já que ela mora na Obamalândia desde criança.

“Trabalho há 20 anos e nunca poderíamos imaginar que (o meldonium) viraria uma substância proibida por doping”, disse o médico da equipe russa de salto com esqui Sergei Sheremetiev, ao The New York Times.

Djokovic e Head também dão apoio a Sharapova

O principal assunto dos primeiros dias do Masters 1000/Premier Mandatory de Indian Wells obviamente é o caso Sharapova, e todos os tenistas estão dando suas opiniões. Ninguém ainda foi extremamente duro com a russa. O mais grave que dizem é que ela realmente cometeu um erro e deve sofrer as consequências. Acho que ninguém racional discorda disso.

Novak Djokovic, porém, foi um pouco mais caloroso e disse ao TMZ (!!!) que conhece Sharapova há muito tempo e sente pelo que está acontecendo. "Apenas espero que ela volte mais forte. Isso é tudo o que posso dizer”.

Enquanto a Nike, a Porsche e a Tag Heuer decidiram “suspender” suas relações com a ex-número 1, a Head, fornecedora de raquetes da Sharapova, não só manterá o vínculo com ela, como pretende estender o contrato. “Não há evidência de que Maria queria melhorar sua performance ou tentar ganhar uma vantagem injusta”, disse o CEO da Head, Johan Eliasch. “Temos orgulho de ficar ao lado de Maria agora e no futuro”, acrescentou.

A própria Maria quebrou o "silêncio" (de só dois dias) na quarta, com este post de agradecimento aos fãs:

A primeira audiência de Sharapova será no dia 23 de março, em Londres.

#sharapova #doping #russia #isinbaeva #djokovic #tennis #meldonium